A perda gestacional na perspectiva do enfermeiro especialista em saúde materna e obstétrica: protocolo de uma scoping review

Authors

  • Ana Margarida Morim
  • Conceição Moreira Freitas

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv5n3-001

Keywords:

Aborto, Morte Fetal, Enfermeira Obstétrica

Abstract

A perda gestacional é um evento traumático que afeta milhões de mulheres e casais em todo o mundo, apesar de ainda ser considerado um tema tabu e pouco abordado na sociedade e entre profissionais de saúde. Este evento traumático não só tem impacto nas famílias, mas também nos profissionais de saúde, que precisam de lidar com as suas próprias emoções e dificuldades, para além das necessidades e expectativas destas famílias. A enfermagem de saúde materna e obstétrica tem um papel fundamental na assistência às mulheres/famílias que vivenciam este acontecimento, enfrentando desafios complexos, dificuldades emocionais e sentimentos de frustração e impotência. É expectável que os Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstétrica estejam devidamente informados e preparados para lidar da melhor forma possível com estas situações, compreendendo a dimensão deste fenómeno na vida das famílias.  No entanto, será que se tem atribuído a devida atenção ao impacto emocional, às competências específicas e às necessidades de formação e apoio a estes profissionais que cuidam de mulheres/famílias que sofrem uma perda gestacional? Posto isto, será realizada uma Scoping Review sobre esta temática com o objetivo de mapear e analisar a evidência científica existente acerca das perspetivas/experiências do Enfermeiro Especialista em Saúde Materna e Obstétrica relativamente à Perda Gestacional. Do objetivo emergiu a questão de investigação “Quais as perspetivas/experiências dos Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstétrica, relativamente à Perda Gestacional?”. A Scoping Review será elaborada de acordo com a metodologia proposta pelo Joanna Briggs Institute, que pressupõe a realização prévia de um protocolo.

References

Binnie, C. Breaking the silence. In British Journal of Midwifery, 28(3), 144-145. Doi:10.12968/bjom.2020.28.3.144, 2020

Cabral, I.P. Psicologia da Gravidez e Parentalidade: Morte e Luto na Gravidez e Puerpério. (pp.61-96). Lisboa: Fim de século,2005

Canavarro, M.C. & Rolim, L. Capítulo 10: Perdas e Luto durante a Gravidez e Puerpério. In. M.C. Canavarro, Psicologia da Gravidez e da Maternidade (pp. 255-296). Coimbra: Quarteto, 2001

Canavarro, M.C. Gravidez e Maternidade – Representações e tarefas de desenvolvimento. Psicologia da Gravidez e da Maternidade (pp. 17-49). Coimbra: Quarteto Editora, 2006

Descritores em Ciências da Saúde: DeCS/Mesh. São Paulo,2023 Disponível em: http://decs.bvsalud.org

Fortin, M. F. O processo de investigação: da concepção à realização. Lusociência,1999

Gonçalves, S. P., Gonçalves, J. P. & Marques, C.G. Manual de Investigação Qualitativa: conceção, análise e aplicações. Lisboa, Pactor,2021

JBI - Joanna Briggs Institute. JBI Manual for Evidence Synthesis: Chapter 11: Scoping Reviews. Australia: Joanna Briggs Institute,2021. Disponivel em: https://jbi-global-wiki.refined.site/space/MANUAL/4685874/Downloadable+PDF+-

+current+version?attachment=/rest/api/content/4685874/child/attachment/att4691824/d ownload&type=application/pdf&filename=JBIMES_2021April.pdf

Mendes, K., Silveira, R.; Galvão, C. Revisão integrativa: método de pesquisa para a Incorporação de evidências na saúde e na enfermagem (pp.758-764). In Texto Contexto Enfermagem, vol. 17, nº4, 2008. Disponível em:https://www.scielo.br/j/tce/a/XzFkq6tjWs4wHNqNjKJLkXQ/?format=pdf&lang=pt

Miranda, A. M. & Zangão, M. O. Vivências maternas em situação de morte fetal. Revista de Enfermagem Referência - Série V, nº 3: e20037,2020

Munn, Z., Peters, M.D.J., Stern, C. et al. Systematic review or scoping review? Guidance for authors when choosing between a systematic or scoping review approach. BMC Med Res Methodol 18, 143, 2018. Disponível em https://doi.org/10.1186/s12874-018-0611-x

Ordem dos Enfermeiros. Padrões de Qualidade dos Cuidados Especializados em Enfermagem de Saúde Materna e Obstétrica, 2021. Disponível em: https://www.ordemenfermeiros.pt/media/23179/ponto-3_padr%C3%B5es-qualidadedos- cuidados-eesmo.pdf

Peters, M. D., Godfrey, C. M., Khalil, H., McInerney, P., Parker, D., & Soares, C. B. Guidance for conducting systematic scoping reviews. In International Journal of Evidence- Based Healthcare 13(3), (pp. 141–146), 2015 Disponível em: https://doi.org/10.1097/XEB.0000000000000050

Pordata. Taxa de mortalidade perinatal e neonatal,2023. Disponível em: https://www.pordata.pt/portugal/taxa+de+mortalidade+perinatal+e+neonatal-529.

Consultado em 30 de janeiro de 2024

Rocha, V., L., R. Perda Gestacional e Processo de Luto: Vivências do Enfermeiro Especialista de Saúde Materna e Obstetrícia,2013. Dissertação de Mestrado: Consultada em 07 de fevereiro de 2024. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.19/1794

Siobhan Quenby, et. al. Miscarriage matters: the epidemiological, physical, psychological, and economic costs of early pregnancy loss. In The Lancet, vol. 397, ISSUE 10285, P1658-1667, maio de 2021. Disponível em: https://www.thelancet.com/pdfs/journals/lancet/PIIS0140-6736(21)00682- 6.pdf#section- 3d6acba1-acea-4be2-8dc9-b7e14e5b6583

Sociedade Portuguesa de Obstetrícia e Medicina Materno-Fetal. Normas de Orientação Clínica – Perda Gestacional Recorrente, 2022 Disponível em: https://www.spommf.pt/wp content/uploads/2017/03/Norma_Perdagestacionalrecorrente.pdf

. Consultado em 30 de janeiro de 2024

World Health Organization. Why we need to talk about losing a baby.2018. Disponivel em: https://www.who.int/es/news-room/spotlight/why-we-need-to-talkabout-losing-a-baby. Consultado em 7 de fevereiro de 2024

Published

2024-07-02

How to Cite

Morim, A. M., & Freitas, C. M. (2024). A perda gestacional na perspectiva do enfermeiro especialista em saúde materna e obstétrica: protocolo de uma scoping review. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 5(3), e5373 . https://doi.org/10.54022/shsv5n3-001