Avanços na cirurgia minimamente invasiva para tratamento de doenças do sistema digestivo: uma revisão de literatura

Authors

  • Maria Clara de Paula Caetano
  • Gabriella Mendonça Leão de Oliveira
  • Sarah Diniz Pereira
  • Aline Cristina Duarte
  • Isabella Maris Santos Caixeta
  • Braian Willian Vilela Lima
  • Marina Fernandes Gonzales Molinari
  • Nicole Van Hemelryck Moniz Freire
  • Carla Alessandra Cavalcanti
  • Fillipe Leonardo de Souza
  • José Ronilson Carlos Ribeiro Júnior
  • Thiago Kiochi Kaminice
  • Bryan Quirino Morais
  • Jiulia Horrana Alves Vieira
  • Andressa Marcolino Campos
  • Isabela Amador de Melo e Souza

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv5n2-008

Keywords:

Avanços, Cirurgia Minimamente Invasiva, Tratamento, Doença do Aparelho Digestivo

Abstract

A cirurgia minimamente invasiva tem sido adotada em adultos desde o início dos anos 90, tanto para o tratamento de Colite Ulcerativa (CU), Doença de Crohn (DC), como de outras patologias cirúrgicas abdominais, com bons resultados. No que tange as cirurgias do aparelho digestivo, verifica-se que um ponto interessante são os avanços no tratamento cirúrgico, que são impressionantes e incluem o uso de laparoscopia “convencional”, laparoscopia de incisão única, cirurgia robótica e outras abordagens minimamente invasivas. Dessa forma, com o crescente corpo de literatura sobre os avanços na cirurgia minimamente invasiva para o tratamento de doenças do sistema digestivo, foi possível a realização de uma revisão integrativa de literatura por meio da plataforma PubMed, com seleção e análise criteriosa dos artigos, a fim de revisar e analisar as evidências atuais sobre a cirurgia minimamente invasiva e sua relação com as doenças do aparelho digestivo. Nesta revisão foi identificado que a técnica laparoscópica nas patologias cirúrgicas apresenta benefícios significativos em comparação à técnica aberta, como menor tempo de internação, menos dor pós-operatória e retorno mais precoce à atividade normal. Assim sendo, é sabido que os métodos minimamente invasivos contribuem positivamente para uma melhor execução da técnica cirúrgica de ressecção, que é o que verdadeiramente impacta. Portanto, verifica-se que as taxas de sobrevivência e recorrência a longo prazo da cirurgia laparoscópica são comparáveis ​​às da cirurgia aberta para o tratamento do câncer gástrico e demais patologias do aparelho digestivo em fase inicial ou avançada, se a qualidade técnica dos procedimentos for comparável.

References

ATHANASIOU, C. D. et al. Abordagem laparoscópica vs aberta para câncer de cólon transverso. Uma revisão sistemática e meta-análise de resultados de curto e longo prazo. PubMed, [s. l.], v. v.41, 24 mar. 2017. DOI 10.1016/j.ijsu.2017.03.050. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1743919117302704?via%3Dihub. Acesso em: 2 abr. 2024.

CHEN, X. Z. et al. Resultados de sobrevivência em longo prazo da gastrectomia laparoscópica versus gastrectomia aberta para câncer gástrico: uma revisão sistemática e meta-análise. PubMed, [s. l.], v. v.94, n. 4, 30 jan. 2015. DOI 10.1097/MD.0000000000000454. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4602964/. Acesso em: 2 abr. 2024.

FLESHMAN, J. et al. Efeito da ressecção assistida por laparoscopia versus ressecção aberta do câncer retal em estágio II ou III nos resultados patológicos. PubMed, [s. l.], v. v.314, n. 13, 6 out. 2015. DOI 10.1001/jama.2015.10529. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5140087/. Acesso em: 2 abr. 2024.

JAKOBSEN, P. C. H. et al. TAMIS assistido por robô: uma revisão sistemática de viabilidade e resultados. PubMed, [s. l.], v. v.37, n. 5, 27 jan. 2023. DOI 10.1007/s00464-022-09853-z. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9882737/. Acesso em: 2 abr. 2024.

MOURA, E. T. H. et al. Miotomia endoscópica peroral vs miotomia laparoscópica e fundoplicatura parcial para acalasia esofágica: um ensaio clínico randomizado e controlado em um único centro. PubMed, [s. l.], v. v.28, n. 33, 7 set. 2022. DOI 10.3748/wjg.v28.i33.4875. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9476850/. Acesso em: 2 abr. 2024.

PINI-PRATO, A. et al. Cirurgia minimamente invasiva para doença inflamatória intestinal pediátrica: experiência pessoal e revisão de literatura. PubMed, [s. l.], v. v.21, n. 40, 28 out. 2015. DOI 10.3748/wjg.v21.i40.11312. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4616207/. Acesso em: 2 abr. 2024.

VREELAND, T. J. et al. Diretrizes SAGES/AHPBA para o uso de cirurgia minimamente invasiva para o tratamento cirúrgico de metástases hepáticas colorretais (CRLM). PubMed, [s. l.], v. v.37, n. 4, 21 fev. 2023. DOI 10.1007/s00464-023-09895-x. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s00464-023-09895-x. Acesso em: 2 abr. 2024.

WANG , Z. et al. Resultados cirúrgicos de curto prazo da gastrectomia distal D2 assistida por laparoscopia versus gastrectomia distal D2 aberta para câncer gástrico localmente avançado no norte da China: um ensaio multicêntrico randomizado e controlado. PubMed, [s. l.], v. v.33, n. 1, 1 nov. 2018. DOI 10.1007/s00464-018-6391-x. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6336741/. Acesso em: 2 abr. 2024.

Published

2024-04-26

How to Cite

Caetano, M. C. de P., Oliveira, G. M. L. de, Pereira, S. D., Duarte, A. C., Caixeta, I. M. S., Lima, B. W. V., Molinari, M. F. G., Freire, N. V. H. M., Cavalcanti, C. A., Souza, F. L. de, Ribeiro Júnior, J. R. C., Kaminice, T. K., Morais, B. Q., Vieira, J. H. A., Campos, A. M., & Souza, I. A. de M. e. (2024). Avanços na cirurgia minimamente invasiva para tratamento de doenças do sistema digestivo: uma revisão de literatura. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 5(2), e3984. https://doi.org/10.54022/shsv5n2-008

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>