A utilização de trombectomia mecânica no tratamento do Acidente Vascular Cerebral isquêmico agudo: uma revisão de literatura

Authors

  • Mateus Rodrigues Linhares
  • Gabriella Mendonça Leão de Oliveira
  • Anna Júlia Dias Jaculi
  • Nicole Van Hemelryck Moniz Freire
  • Guilherme Machado Moura
  • Guilherme Nassif Corrêa
  • Cristiane Tavares Rabelo de Castro
  • Aline Cristina Duarte
  • Ana Carolina Cândido Canêdo Estevam
  • Bryan Quirino Morais
  • Thiago Kiochi Kaminice
  • Renata Braz Caixeta
  • Mateus Nogueira Bonfim Bastos
  • Isabela Amador de Melo e Souza
  • Isadora Amador de Melo e Souza
  • Paulo Henrique da Rocha Rosa

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv5n2-007

Keywords:

Trombectomia, Acidente Vascular Encefálico, Tratamento, Isquêmico

Abstract

O Acidente Vascular Encefálico (AVC) é globalmente a segunda principal causa de morte e a terceira principal causa de perda de anos de vida ajustados por incapacidade. As terapias de recanalização para AVC isquêmico (AVCi) agudo incluem a administração intravenosa de medicamentos trombolíticos e terapias intra-arteriais, como a trombectomia endovascular. Alcançar a reperfusão completa é o preditor modificável mais importante para maximizar o efeito do tratamento da trombectomia mecânica (TM). Dessa forma, com o crescente corpo de literatura sobre os avanços da trombectomia no acidente vascular encefálico isquêmico, foi possível a realização de uma revisão integrativa de literatura por meio da plataforma PubMed, com seleção e análise criteriosa dos artigos, a fim de revisar e analisar as evidências atuais sobre os aspectos da trombectomia mecânica no AVCi. Nesta revisão foi identificado que a trombectomia endovascular e as técnicas intra‐arteriais são terapias de recanalização em que o coágulo sanguíneo é removido utilizando um dispositivo mecânico, ou medicação trombolítica injetada por via intra-arterial diretamente no coágulo sanguíneo. Assim, nota-se maiores chances de bom resultado funcional em pacientes no grupo de trombectomia em comparação com o grupo sem trombectomia. Além disso, os fibrinolíticos IA podem melhorar a reperfusão após TM falhada ou incompleta. Por fim, a terapia endovascular encurta o tempo de internação hospitalar, aumenta o tempo de permanência em casa e resulta em situações de vida mais desejáveis ​​nos 90 dias pós-AVC. Portanto, conclui-se que, o tratamento com trombectomia foi associado à melhor resultado funcional e menor risco de mortalidade em pacientes com AVCi, entretanto, há como limitação, o pequeno número de artigos disponíveis sobre a relação clara entre a realização de trombectomia mecânica no tratamento do AVCi agudo e o prognóstico do paciente.

References

JIANG, Q. et al. Trombectomia mecânica versus cuidados médicos isolados em grandes núcleos isquêmicos: uma meta-análise atualizada. PubMed, [s. l.], v. v.28, n. 1, 14 maio 2021. DOI 10.1177/15910199211016258. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8905077/. Acesso em: 6 abr. 2024.

KAESMACHER, J. et al. Segurança e eficácia dos fibrinolíticos intra-arteriais como complemento à trombectomia mecânica: uma revisão sistemática e meta-análise de dados observacionais. PubMed, [s. l.], v. v.13, n. 12, 29 jan. 2021. DOI 10.1136/neurintsurg-2020-016680. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8606438/. Acesso em: 6 abr. 2024.

LI, H. et al. Preditores de mortalidade no AVC isquêmico agudo tratado com trombectomia endovascular apesar da reperfusão bem-sucedida: análise de subgrupos de um ensaio clínico multicêntrico randomizado. PubMed, [s. l.], v. v.12, n. 3, 1 mar. 2022. DOI 10.1136/bmjopen-2021-053765. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8889322/. Acesso em: 6 abr. 2024.

ROALDSEN, M. B. et al. Tratamento trombolítico intravenoso e trombectomia endovascular para acidente vascular cerebral isquêmico de despertar. PubMed, [s. l.], v. v.12, n. 12, 1 dez. 2021. DOI 10.1002/14651858.CD010995.pub3. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8632645/. Acesso em: 6 abr. 2024.

TATE, W. J. et al. A trombectomia resulta em menor permanência hospitalar, mais tempo em casa e situações de vida mais favoráveis em DEFUSE 3. PubMed, [s. l.], v. v.50, n. 9, 1 set. 2019. DOI 10.1161/STROKEAHA.119.025165. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6710133/. Acesso em: 7 abr. 2024.

Published

2024-04-26

How to Cite

Linhares, M. R., Oliveira, G. M. L. de, Jaculi, A. J. D., Freire, N. V. H. M., Moura, G. M., Corrêa, G. N., Castro, C. T. R. de, Duarte, A. C., Estevam, A. C. C. C., Morais, B. Q., Kaminice, T. K., Caixeta, R. B., Bastos, M. N. B., Souza, I. A. de M. e, Souza, I. A. de M. e, & Rosa, P. H. da R. (2024). A utilização de trombectomia mecânica no tratamento do Acidente Vascular Cerebral isquêmico agudo: uma revisão de literatura. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 5(2), e3983 . https://doi.org/10.54022/shsv5n2-007

Most read articles by the same author(s)

1 2 3 > >>