A Hipersensibilidade Pulmonar E O Sars-Cov-2: Uma Revisão Da Literatura

Lung Hypersensitivity and Sars-Cov-2: A Literature Review

Authors

  • Nathália Perini Zamprogno
  • Nathália Perini Zamprogno
  • Maria Clara Biccas Braga
  • Shayra Tofano Monteiro
  • Manuela Marchesi
  • Luísa Pirola Santos
  • Marcos Guilherme Bedim Trancoso
  • Isadora Liparizi
  • Joana Degasperi Diniz
  • Amanda Vivacqua Figueiredo
  • Luciene Lage da Motta

DOI:

https://doi.org/10.54018/shsv3n1-024

Keywords:

COVID-19, Hipersensibilidade Pulmonar, Inflamação Pulmonar/, COVID-19, Pulmonary hypersensitivity, Pulmonary inflammation.

Abstract

Introdução: Desde o final de 2019 o mundo enfrenta o aparecimento de um novo coronavírus, o SARS-COV-2, responsável pelo surgimento da pandemia de COVID-19. Estudos indicam que a hipersensibilidade pulmonar (HP) é responsável pela falência respiratória aguda/hipóxica provocada pelos casos graves de COVID-19. A evolução da HP depende de vários fatores, como tamanho da partícula, solubilidade, tempo de exposição, alterações no sistema imune do hospedeiro, genética e questões ambientais. A apresentação clínica é complexa, na qual evidenciam-se sintomas gripais como febre, tosse, aperto no peito, dispneia e a progressividade da doença pode trazer consequências crônicas, como, por exemplo, fibrose pulmonar. Objetivo: Investigar a correlação existente entre a hipersensibilidade pulmonar e a patogênese provocada pelo vírus SARS-COV-2. Metodologia: Revisão bibliográfica realizada na bases de dados PubMed/MEDLINE, em setembro de 2021, por meio do cruzamento dos descritores, cadastradas no DeCS, “COVID-19”, "SARS-COV-2" e "Hypersensitivity Pneumonitis".Utilizou-se como critérios de inclusão artigos publicados nos últimos cinco anos, nos idiomas inglês, português ou espanhol.Foram excluídos aqueles cujo título ou resumo eram incoerentes com a linha de interesse da atual revisão. Com base nisso, encontraram-se 10 artigos, dos quais 3 foram selecionados, além de outro artigo, julgado importante para a discussão do tema. Resultados e discussões: No final de 2019 surgiu a pandemia de COVID-19, responsável por inúmeros óbitos e por manifestações clínicas de febre, tosse, dispneia, fadiga, dentre outros. Ainda, vale ressaltar a existência da chamada pneumonite de hipersensibilidade (HP), um processo inflamatório em resposta a um antígeno, que causa sintomas similares aos citados anteriormente, tais como febre, tosse, dispnéia, podendo acarretar até mesmo em doenças crônicas. Nesse contexto, é importante salientar que a progressão sintomatológica do COVID e HP são semelhantes, partindo de sintomas clássicos gripais até um quadro de severa ativação da resposta imune, sendo imperativo a diferenciação das patologias citadas acima. No entanto, o achado radiológico e patológico típico em ambas as doenças são semelhantes, com opacidades em vidro fosco, consolidativas ou nodulares, com o tipo de distribuição sendo periférica, bilateral e multilobar, podendo incluir ainda padrão de pavimentação em mosaico (com ou sem consolidação ou linhas intralobulares visíveis), espessamento do septo interlobular, bronquiectasia ou envolvimento subpleural. Considerações finais: Existe uma correlação do achado radiológico e patológico entre a HP e a pneumonia do COVID-19:opacidades em vidro fosco, consolidativas ou nodulares, com o tipo de distribuição sendo periférico, bilateral e multilobar. O contexto pandêmico influência na suspeita diagnóstica, por isso, é necessário exames específicos de confirmação para que o tratamento seja adequado. Portanto,cautela, atenção, conhecimento e individualidade irão determinar a regressão da doença.   

 

Downloads

Published

2022-02-01

How to Cite

Zamprogno, N. P. ., Zamprogno, N. P. ., Braga, M. C. B. ., Monteiro, S. T. ., Marchesi, M. ., Santos, L. P. ., Trancoso, M. G. B. ., Liparizi, I. ., Diniz, J. D. ., Figueiredo, A. V. ., & da Motta, L. L. . (2022). A Hipersensibilidade Pulmonar E O Sars-Cov-2: Uma Revisão Da Literatura: Lung Hypersensitivity and Sars-Cov-2: A Literature Review. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 3(1), 268–279. https://doi.org/10.54018/shsv3n1-024