Cuidado em saúde: segurança do cliente no processo de parturição em maternidades públicas no Brasil

Authors

  • Fabiane Ferreira da Silva
  • Joicy Mara Rezende Rolindo
  • Alessandra Patrícia Cardoso Tavares
  • Meillyne Alves dos Reis

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv5n1-005

Keywords:

segurança do paciente, time out na assistência à saúde, serviços de saúde materno-infantil, parto

Abstract

Objetivo: analisar o que há descrito na literatura científica, a qualidade da assistência materna e infantil e os fatores institucionais relacionados à segurança do paciente no Brasil. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, cuja busca ocorreu de março a setembro de 2023, nas bases de dados: Public/PublishMedline (PUBMED), Base de Dados de Enfermagem (BDENF), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), e Web of Science, via Portal de Periódicos da CAPES por meio do acesso à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) por todos os pesquisadores. Resultados: Foram selecionados 10 artigos para a redação final. A partir da análise crítica e detalhada dos artigos emergiram as seguintes categorias: categoria A – Processo de parturição: o papel da equipe de saúde na promoção do cuidado seguro; e categoria B – A organização dos serviços de saúde nas maternidades brasileiras. Identificou-se ferramentas e métodos que auxiliam os profissionais de saúde na adoção de práticas seguras durante o processo de parturição, as dificuldades na implantação e implementação da SP, fragilidades estruturais e organizacionais dos serviços, bem como seus efeitos no cuidado em saúde materno infantil. Conclusão: Com a identificação dos pontos fortes e das fragilidades da SP nos serviços de saúde, em especial no cuidado materno infantil, é possível planejar ações de melhoria assistencial. A SP é um processo em construção nos serviços de saúde no país, que ainda se encontra escassa, necessitando para sua efetivação maior atuação dos gestores em saúde e das equipes multidisciplinares.

References

ANTUNES, M. B.; ROSSI, R. M.; PELLOSO, Sandra. Marisa. Relationship between gestational risk and type of delivery in high risk pregnancy. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 2020 (54), e03526. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1980-220X2018042603526. Acesso em: 15 nov. 2023.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro, translator. São Paulo: Edições 70; 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3rd reimp. da 1st ed. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro, translator. São Paulo: Edições 70; 2016.

BIRUEL E, PINTO R. Bibliotecário um profissional a serviço da Pesquisa. XXIV Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. 07 a 10 de agosto de 2011. Maceió: CBBD; 2011 [citado 2021 Jan 25]. Disponível em: (PDF) Bibliotecário um profissional a serviço da pesquisa | elisabeth Biruel – Academia.edu. Acesso em: 15 set. 2023.

BOURGUIGNON, A. M., HARTZ, Z., & MOREIRA, D. Vigilância Sanitária e segurança da atenção materna e neonatal: proposta de modelo lógico. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 8(4), 65–73. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.22239/2317-269x.01657. Acesso em: 04 ago.2023.

BRASIL a. Ministério da Saúde. Portaria n. 529 de 01 de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Diário Oficial da União, Brasília (DF) (2013 Abr 2);Sec.1:43. 3. Disponível em: Ministério da Saúde (saude.gov.br). Acesso em: 22 ago. 2023

BRASIL b. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC n. 36 de 25 de julho de 2013. Institui ações para a segurança do paciente em serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília (DF) (2013 Jul 26);Sec.1:32. Disponível em : Legislação – Anvisa. Acesso em: 22 ago. 2023.

BRASIL a. Ministério da Saúde. Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente / Ministério da Saúde; Fundação Oswaldo Cruz; Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. Disponível em: Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente (www.gov.br). Acesso em: 22 ago. 2023.

BRASIL b. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Serviços de atenção materna e neonatal : segurança e qualidade / Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília: ANVISA, 2014. Acesso em:Manual_Seguranca_MATERNA_12112014_FINAL.pdf — Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa (www.gov.br). Acesso em: 22 ago. 2023.

BRASIL a. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal: versão resumida [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. – Brasília : Ministério da Saúde, 2017.

BRASIL b. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Medidas de Prevenção e Critérios Diagnósticos de Infecções Puerperais em Parto Vaginal e Cirurgia Cesariana/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Anvisa, 2017. Disponível em :Cadernos da Série "Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde" – 2017 — Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa (www.gov.br). Acesso em 04 out 2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do SUS.Tabnet: Nascidos vivos – Brasil. 2020. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/. Acesso em: 20 set. 2023.

CARVALHO, L. S. et al. Adesão às práticas seguras na atenção ao parto: Adherence to safety childbirth care practices. Revista Enfermagem Atual In Derme, [S. l.], v. 92, n. 30, 2020. DOI: 10.31011/reaid-2020-v.92-n.30-art.597. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/597 . Acesso em: 29 set. 2023.

CARVALHO, I. C. B. DE M. et al.. Adaptation and validation of the World Health Organization’s on Safe Childbirth Checklist for the Brazilian context. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 18, n. 2, p. 401–418, abr. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1806-93042018000200009 . Acesso em: 20 nov. 2023.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). Ministério da Educação. Brasília (DF): CAPES; 2020 [citado 2021 Jan 25]. Disponível em: Portal .periodicos. CAPES – Portal .periodicos. CAPES. Acesso em: 28 set 2023.

DE-LA-TORRE-UGARTE-GUANILO, M. C. TAKAHASHI, R. F. BERTOLOZZI, M. R. Revisão sistemática: noções gerais. Revista Da Escola de Enfermagem Da USP, 45(5). 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0080-62342011000500033. Acesso em: 03 set 2023.

DE SOUSA, L. S. et al. Indicadores maternos dos partos assistidos em um centro de parto normal intra-hospitalar. Revista Enfermagem Atual In Derme, [S. l.], v. 95, n. 34, p. e–021068, 2021. DOI: 10.31011/reaid-2021-v.95-n.34-art.1067. Disponível em: https://teste.revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1067. Acesso em: 7 out. 2023.

DONATO, H. DONATO, M. . Etapas na Condução de uma Revisão Sistemática. Acta Médica Portuguesa, 32(3). 2019. Disponível em: https://doi.org/10.20344/amp.11923. Acesso em: 03 set 2023.

FRANCHI, J. V. O. et al. Acesso à assistência durante o trabalho de parto e parto e segurança à saúde materna. Revista latino-americana de enfermagem, 28, e3292., 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1518-8345.3470.3292. Acesso em: 03 out. 2023.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira. Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. Mortalidade Materna no Brasil – Boletim Epidemiológico n.º 20/MS (Maio, 2020). Rio de Janeiro, 17 jun. 2020. 22 p. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/atencao-mulher/mortalidade-materna-no-brasil-boletim-epidemiologico-n-o-20-ms-maio-2020. Acesso em: 11 nov. 2023.

GALVÃO, C. M.. Níveis de evidência. Acta Paulista de Enfermagem, v. 19, n. 2, p. 5–5, abr. 2006.Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-21002006000200001. Acesso em: 03 set. 2023.

INSTITUTE OF MEDICINE (US) Committee on Quality of Health Care in America; Kohn LT, Corrigan JM, Donaldson MS, editors. To Err is Human: Building a Safer Health System. Washington (DC): National Academies Press (US); 2000. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK225182/. Doi: 10.17226/9728.

NEIVA, L. E. C. de P e t al. Incidentes notificados no cuidado obstétrico de um hospital público e fatores associados. Vigil Sanit Debate, Rio de Janeiro, "Rio de Janeiro, Brasil", v. 7, n. 4, p. 54–60, 2019. DOI: 10.22239/2317-269X.01324. Disponível em:https://doi.org/10.22239/2317-269X.01324. Acesso em: 5 out. 2023.

NICÁCIO, M. C. et al . WOMEN'S SAFETY CULTURE IN CHILDBIRTH AND RELATED INSTITUTIONAL FACTORS. Texto contexto – enferm., , v. 29, e20190264, dez. 2020 . Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2019-0264. Acesso em: 07 out. 2023.

NICOLOTTI, C. A., LACERDA, J. T. Avaliação da organização e práticas de assistência ao parto e nascimento em três hospitais de Santa Catarina, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 38, n. 10, p. e00052922, 2022. DOI: 10.1590/0102-311XPT052922. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311XPT052922. Acesso em: 10 out. 2023.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto- Enferm., Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018. Acesso em: 15 ago.2023.

MOHER D, LIBERATI A, TETZLAFF J, ALTMAN DG; Grupo PRISMA. Itens de relato preferidos para revisões sistemáticas e meta-análises: a declaração PRISMA. PLoS Med. 2009; 6(7):e1000097. DOI:10.1371/journal.pmed.1000097. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1000097. Acesso em: 15 ago.2023.

MONGUILHOTT, J. J. da C. et al. Nascer no Brasil: a presença do acompanhante favorece a utilização das melhores práticas na assistência ao parto na região Sul do Brasil. Revista de Saúde Pública, [S. l.], v. 52, p. 100, 2018. DOI: 10.11606/S1518-8787.2018052006258. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rsp/article/view/142381. Acesso em: 11 nov. 2023.. Acesso em: 03 out. 2023.

OUZZANI, M., HAMMADY, H., FEDOROWICZ, Z. et al. Rayyan-a web and mobile app for systematic reviews. Syst Rev., v. 5, n. 1, p. 1-10, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s13643-016-0384-4 . Acesso em: 28 set 2023.

PAGE MJ, McKenzie JE, Bossuyt PM, Boutron I, Hoffmann TC, Mulrow CD, et al. The PRISMA 2020 statement: an updated guideline for reporting systematic reviews. Br Med J. 2021;372:n71. https://doi.org/10.1136/bmj.n71. [cited 2023 June 17]. Available from: https://www.bmj.com/content/bmj/372/bmj.n71.full.pdf. Acesso em: 15 ago.2023.

POERSCHKE A. C. D.; LINS C. D. D. M. Avaliação da adesão às boas práticas na atenção ao parto em uma maternidade pública do Brasil. Capítulo 10 – Saúde da Mulher – Edição VI. Editora Pasteur, 2022. DOI: 10.29327/568096.6-10. Disponível em: https://editorapasteur.com.br/publicacoes/capitulo/?codigo=1320. Acesso em: 15/10/2023.

PRAXEDES, A.O. et al.. Avaliação da adesão à Lista de Verificação de Segurança no Parto em uma maternidade pública no Nordeste do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 33, n. 10, p. e00034516, 2017. DOI: 10.1590/0102-311X00034516. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00034516. Acesso em: 30 set. 2023.

ROMERO, M. P. et al. A segurança do paciente, qualidade do atendimento e ética dos sistemas de saúde. Revista Bioética, 26(3). 2018. Disponível em:https://doi.org/10.1590/1983-80422018263252. Acesso em: 01 ago 2023.

SANTOS, C. M. DA C., PIMENTA, C. A. DE M., & NOBRE, M. R. C. (2007). A estratégia PICO para a construção da pergunta de pesquisa e busca de evidências. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 15(3), 508-511. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-11692007000300023. Acesso em:25 ago. 2023.

SCHNEIDER, L. R.; PEREIRA, R. P. G.; FERRAZ, L.. Prática Baseada em Evidências e a análise sociocultural na Atenção Primária. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 30, n. 2, p. e300232, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312020300232. Acesso em: 23 out. 2023.

SOUZA, P. B. M. et al . Coparentalidade: um estudo de revisão sistemática de literatura. Estilos clin, São Paulo , v. 21, n. 3, p. 700-720, dez. 2016 . Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v21i3p700-720. Acesso em 23 out. 2023.

SOUZA, Marcela Tavares de; SILVA, Michelly Dias da; CARVALHO, Rachel de. Revisão integrativa: o que é e como fazer. einstein (São Paulo), São Paulo, v. 8, n. 1, p. 102-106, mar. 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134. Acesso em: 15 ago.2023.

UNICEF. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Brasília, 2022. Disponível em: As Nações Unidas no Brasil. Acesso em:13 ago 2023.

VIEIRA, Sônia; HOSSNE, William S. Metodologia Científica para a Área de Saúde. Editora Guanabara Koogan Ltda: Grupo GEN, 2021. E-book. ISBN 9788595158658. Disponível em: https://app.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595158658/ Acesso em: 30 jul. 2023

VILLAR, V. C. F. L. et at. Segurança do paciente na assistência ao parto: o que é debatido nos grupos de Facebook?. Cadernos de Saúde Pública, v. 38, n. 7, p. e00277421, 2022. DOI: 10.1590/0102-311XPT277421. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311XPT277421. Acesso em: 30 set. 2023.

WHITTEMORE R, KNAFL K. A revisão integrativa: metodologia atualizada. J Adv Enfermeiros. 2005; 52(5):546-553. DOI:10.1111/j.1365-2648.2005.03621.x. Disponível em:https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2005.03621.x. Acesso em: 15 ago.2023.

WORLD HEALTH ORGANIZATION & WHO PATIENT SAFETY. (‎2010)‎. Conceptual framework for the international classification for patient safety version 1.1: final technical report January 2009. World Health Organization. https://iris.who.int/handle/10665/70882. Acesso em: 22 ago. 2023.

WHO safe childbirth checklist implementation guide: improving the quality of facility-based delivery for mothers and newborns.[Guia de Implementação da Lista de Verificação da OMS para Partos Seguros: melhorar a qualidade dos partos realizados em unidades de saúde para as mães e os recém-nascidos]. Genebra: Organização Mundial da Saúde; 2017. Disponível em : 9789248549458-por.pdf (who.int). Acesso em: 22 ago 2023.

Published

2024-01-08

How to Cite

da Silva, F. F., Rolindo, J. M. R., Tavares, A. P. C., & dos Reis, M. A. (2024). Cuidado em saúde: segurança do cliente no processo de parturição em maternidades públicas no Brasil. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 5(1), 53–76. https://doi.org/10.54022/shsv5n1-005