Eficácia da laserterapia no tratamento da mucosite oral em pacientes com cec de língua: relato de caso

Authors

  • Dara Vitória Pereira Lopes Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Luis Victor Silva Ribeiro
  • Müller Gomes dos Santos
  • Joise Maiara Lopes Pereira
  • Julyana da Silva Freire
  • Rita de Cássia Dias Viana Andrade
  • Ivigna Ferraz Neves Oliveira
  • Maria da Conceição Andrade de Freitas

Keywords:

Antineoplásicos, Laser, Mucosite oral, Quimioterapia

Abstract

A mucosite oral (MO) é uma das complicações comuns do tratamento quimioterápico e / ou radioterápico. O laser de baixa intensidade tem sido muito utilizado em pacientes com MO devido a sua alta capacidade de metabolismo celular, atuando como analgésicos, antiinflamatórios e reparadores de lesão na mucosa. Este estudo consiste em relatar um caso clínico onde foi utilizado um laserterapia de baixa frequência no tratamento da MO em paciente submetido a quimio / radioterapia. Paciente do sexo masculino, 56 anos, com diagnóstico de carcinoma espinocelular em base de língua, fumante, etilista, em protocolo de quimio / radioterapia, serviço o serviço de Odontologia da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia, em Vitória da Conquista / BA, no décimo dia da oncoterapia com queixa de sintomatologia dolorosa ao se alimentar. Ao exame clínico observado-se mucosita grau IV na região de lábio inferior e mucosa jugal. Foi utilizado a laserterapia de baixa intensidade cinco vezes na semana. O paciente utiliza suplemento de sulfato de zinco em cápsula de 220 mg / dia, via oral, sem decorrer da quimio / radioterapia. Após oito dias da aplicação do laser, observado-se o processo de reforço e alívio da dor. Com 30 dias, notou-se uma cicatrização expressiva. Dessa forma, por ser uma técnica não invasiva e não ter relatos de pacientes associados, a laserterapia deve integrar o protocolo de tratamento nos serviços de oncologia pela ação preventiva e curativa, além de representar baixo custo e permitir uma melhora na qualidade de vida dos . O paciente utiliza suplemento de sulfato de zinco em cápsula de 220 mg / dia, via oral, sem decorrer da quimio / radioterapia. Após oito dias da aplicação do laser, observado-se o processo de reforço e alívio da dor. Com 30 dias, notou-se uma cicatrização expressiva. Dessa forma, por ser uma técnica não invasiva e não ter relatos de pacientes associados, a laserterapia deve integrar o protocolo de tratamento nos serviços de oncologia pela ação preventiva e curativa, além de representar baixo custo e permitir uma melhora na qualidade de vida dos . O paciente utiliza suplemento de sulfato de zinco em cápsula de 220 mg / dia, via oral, sem decorrer da quimio / radioterapia. Após oito dias da aplicação do laser, observado-se o processo de reforço e alívio da dor. Com 30 dias, notou-se uma cicatrização expressiva. Dessa forma, por ser uma técnica não invasiva e não ter relatos de pacientes associados, a laserterapia deve integrar o protocolo de tratamento nos serviços de oncologia pela ação preventiva e curativa, além de representar baixo custo e permitir uma melhora na qualidade de vida dos .

Published

2022-01-12

How to Cite

Lopes Silva, D. V. P., Luis Victor Silva Ribeiro, Müller Gomes dos Santos, Joise Maiara Lopes Pereira, Julyana da Silva Freire, Rita de Cássia Dias Viana Andrade, Ivigna Ferraz Neves Oliveira, & Maria da Conceição Andrade de Freitas. (2022). Eficácia da laserterapia no tratamento da mucosite oral em pacientes com cec de língua: relato de caso. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 3(1), 73–82. Retrieved from https://ojs.studiespublicacoes.com.br/ojs/index.php/shs/article/view/203