Pós-COVID: uma revisão abrangente da literatura

Authors

  • Gabriel Gonçalves Rezende Oliveira
  • Bruna Mendonça Silva
  • Rafael Rodrigues de Melo
  • Edson Jose Pereira Júnior
  • Mikaela Aires Martins Ribeiro
  • Thalita Lisboa Cunha
  • Núrya Patielly Teixeira Oliveira
  • Khauan Henrique da Silva Mendes
  • Juliana Ribeiro Ferreira
  • Andressa Araújo Azevedo
  • Daniella Flavia Azevedo de Sousa
  • Ana Carolina Junqueira Fleury Silva
  • Rafael Caldas Esteves Segato
  • João Vitor Alves Duram de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.54022/shsv4n3-006

Keywords:

Pós-COVID, manifestações pós-infecção, COVID longo

Abstract

As manifestações pós-COVID, também conhecidas como "COVID longa" ou "síndrome pós-COVID", referem-se a uma variedade de sintomas e complicações que persistem ou se desenvolvem após a fase aguda da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2. Essas manifestações afetam uma ampla gama de sistemas orgânicos e podem ter implicações significativas para a saúde a longo prazo.  As manifestações pós-COVID podem incluir sintomas respiratórios persistentes, como dispneia e tosse; sintomas neurológicos, como cefaleia, perda do olfato e do paladar, e fadiga persistente; manifestações cardiovasculares, incluindo miocardite e arritmias; manifestações gastrointestinais, como diarreia e dor abdominal; manifestações hematológicas, como trombose e coagulação intravascular disseminada (CID); manifestações psiquiátricas, como ansiedade e depressão; e uma série de outras condições que afetam sistemas como o musculoesquelético, renal, hepático, ginecológico e obstétrico.  A causa exata das manifestações pós-COVID ainda não está completamente elucidada, mas parece envolver uma interação complexa entre inflamação persistente, disfunção imunológica, desregulação vascular e efeitos diretos do vírus. A inflamação sistêmica crônica desempenha um papel central em muitas dessas manifestações. O tratamento das manifestações pós-COVID é multifacetado e depende da natureza e gravidade dos sintomas de cada paciente. Isso pode incluir reabilitação pulmonar, terapia de oxigênio, medicamentos anti-inflamatórios, anticoagulantes, terapia psicológica e acompanhamento multidisciplinar. A pesquisa contínua é fundamental para orientar as melhores práticas de tratamento.  A vacinação contra a COVID-19 é fundamental, mesmo para aqueles que se recuperaram da infecção, pois pode prevenir reinfecções e possivelmente reduzir a gravidade das manifestações pós-COVID. A COVID-19 é uma doença complexa e em evolução, e a compreensão das manifestações pós-COVID está em constante desenvolvimento. Portanto, é crucial que profissionais de saúde e pesquisadores continuem a investigar e aprimorar nosso conhecimento sobre essa condição. As manifestações pós-COVID representam um desafio clínico significativo, e uma abordagem multidisciplinar e baseada em evidências é essencial para o diagnóstico, tratamento e apoio adequados aos pacientes afetados. A pesquisa contínua é crucial para melhor compreender essas manifestações e aprimorar a qualidade de vida dos indivíduos afetados.

References

World Health Organization (WHO). (2021). COVID-19 Weekly Epidemiological Update. Geneva, Switzerland.

Li, Q., Guan, X., Wu, P., et al. (2020). Early Transmission Dynamics in Wuhan, China, of Novel Coronavirus-Infected Pneumonia. New England Journal of Medicine, 382(13), 1199-1207. DOI: https://doi.org/10.1056/NEJMoa2001316

Wu, Z., & McGoogan, J. M. (2020). Characteristics of and Important Lessons From the Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) Outbreak in China: Summary of a Report of 72 314 Cases From the Chinese Center for Disease Control and Prevention. JAMA, 323(13), 1239-1242. DOI: https://doi.org/10.1001/jama.2020.2648

Johns Hopkins University & Medicine. (2021). COVID-19 Dashboard. Baltimore, MD, USA.

Huang, L., Zhao, P., Tang, D., et al. (2020). Cardiac Involvement in Patients Recovered From COVID-19 Identified Using Magnetic Resonance Imaging. JAMA Cardiology, 5(11), 1161-1168.

Varatharaj, A., Thomas, N., Ellul, M. A., et al. (2020). Neurological and neuropsychiatric complications of COVID-19 in 153 patients: a UK-wide surveillance study. The Lancet Psychiatry, 7(10), 875-882. DOI: https://doi.org/10.2139/ssrn.3601761

Taquet, M., Luciano, S., Geddes, J. R., et al. (2021). Bidirectional associations between COVID-19 and psychiatric disorder: retrospective cohort studies of 62 354 COVID-19 cases in the USA. The Lancet Psychiatry, 8(2), 130-140. DOI: https://doi.org/10.1016/S2215-0366(20)30462-4

The Lancet Psychiatry. (2021). Challenges in mental health research in the COVID-19 era. The Lancet Psychiatry, 8(4), 261. DOI: https://doi.org/10.1016/S2215-0366(21)00093-6

Fond, G., et al. (2021). Psychopathological outcomes in patients with mood disorders and psychiatric comorbidities associated with COVID-19: a narrative review. Journal of Affective Disorders, 281, 429-436.

Bangash, M. N., et al. (2020). COVID-19 and the liver: little cause for concern. The Lancet Gastroenterology & Hepatology, 5(6), 529-530. DOI: https://doi.org/10.1016/S2468-1253(20)30084-4

Cheng, Y., et al. (2020). Kidney disease is associated with in-hospital death of patients with COVID-19. Kidney International, 97(5), 829-838. DOI: https://doi.org/10.1016/j.kint.2020.03.005

Published

2023-09-28

How to Cite

Oliveira, G. G. R., Silva, B. M., de Melo, R. R., Pereira Júnior , E. J., Ribeiro, M. A. M., Cunha, T. L., Oliveira, N. P. T., Mendes, K. H. da S., Ferreira, J. R., Azevedo, A. A., de Sousa, D. F. A., Silva, A. C. J. F., Segato, R. C. E., & de Oliveira, J. V. A. D. (2023). Pós-COVID: uma revisão abrangente da literatura. STUDIES IN HEALTH SCIENCES, 4(3), 728–747. https://doi.org/10.54022/shsv4n3-006

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>