Análise arqueológica do discurso simbólico da morte Moïse Kabagambe

Authors

  • Eduardo Jorges Pugliesi

DOI:

https://doi.org/10.54019/sesv4n1-001

Keywords:

arqueologia, racismo estrutural, consciência simbólica

Abstract

Este trabalho é fruto de reflexões no campo de pesquisa dos Estudos Culturais em Educação através das contribuições epistemológicas que Michel Foucault nos legou com a Arqueologia (2015). Essa abordagem visa analisar os enunciados que se constituem como o ser do discurso. As imagens visuais em sua multidimensão tem por idiossincrasia o poder tanto de espalhamento quanto de construir regimes de verdades. E, é partir de um fragmento imagético que irei operar analiticamente os significantes visuais desse trágico acontecimento – o assassinato do jovem congolês Moïse Kabagambe, em janeiro do presente ano. As imagens em movimento (os vídeos) e as estáticas (as fotos) capturaram aquele momento de horror, registrando no tempo e no espaço – a barbárie! Um ato inumano impetrado sobre esse jovem negro, que logo provoca uma reminiscência histórica do Brasil Colônia quando os escravos eram amarrados e submetidos a castigos corporais severos – chegando em muitos casos até a morte – como foi o caso do jovem Moïse. Com base nesse acontecimento, por meio dos significantes visuais capturados (móvel e estático) irei proceder uma análise arqueológica do discurso visual simbólico do assassinato Moïse Kabagambe descrevendo as séries enunciativas que são compostas pela ordem do discurso do racismo estrutural que está arraigado na sociedade brasileira e que por meio dele os comportamentos individuais são regulados.

Downloads

Published

2023-01-03

How to Cite

Pugliesi, E. J. (2023). Análise arqueológica do discurso simbólico da morte Moïse Kabagambe. STUDIES IN EDUCATION SCIENCES, 4(1), 02–25. https://doi.org/10.54019/sesv4n1-001