Bingo celular: uma alternativa lúdica de aprender sobre a célula

Authors

  • Fabiane Fernandes da Silva
  • Simone Acrani

DOI:

https://doi.org/10.54019/sesv5n2-006

Keywords:

Metodologias Ativas, Gamificação, Fisiologia Humana, Aprendizagem, Educação

Abstract

As metodologias ativas são métodos alternativos ao ensino tradicional que redirecionam o estudante para o centro de sua educação e facilitam a compreensão, bem como a assimilação dos conteúdos abordados, ao aproximar a forma de aprendizagem empregada com a realidade do discente. No âmbito das metodologias ativas, a gamificação se destaca por focar um ensino-aprendizagem mais motivador, dinâmico e participativo, além de trabalhar outras habilidades fundamentais ao indivíduo enquanto profissional e ser social. Nesse contexto, a Fisiologia Humana, que é um componente curricular fundamental para compreensão dos processos biológicos nos cursos da área da saúde e, muitas vezes, complexa, tornou-se uma excelente candidata para aplicação dessas novas abordagens pedagógicas. Dessa forma, o presente artigo buscou explorar o potencial dos jogos didáticos como ferramenta para descomplicar conteúdos e os transformar em temas de interesse, melhorando o entendimento e consolidando a aprendizagem. Os objetivos traçados abrangeram a análise do engajamento dos estudantes, sua recepção e satisfação quanto à metodologia aplicada e, ainda, sua repercussão na aprendizagem. Assim sendo, desenvolveu-se a dinâmica do “Bingo da Célula” que trabalhou o conteúdo de estruturas celulares, processos metabólicos e constituintes químicos do corpo humano. A aplicação da atividade foi realizada com discentes do 3º período do curso de Terapia Ocupacional da UFTM, sendo sua execução de caráter facultativo e em horário díspar das aulas da disciplina em questão. Os resultados obtidos foram muito satisfatórios, sobretudo, quanto ao engajamento e ao feedback positivo por parte dos discentes envolvidos. Houve um engajamento de 64% da turma e aprovação unânime da dinâmica, além do consenso de todos acerca da efetividade do método na consolidação da aprendizagem. Desta forma, a atividade pode revelar a importância em adaptar estratégias educacionais à realidade e aos interesses dos discentes, promovendo uma jornada de aprendizagem mais envolvente e significativa. Concluiu-se, portanto, que a inovação no ensino é fundamental para cultivar um ambiente educacional estimulante e eficaz.

References

ANDRADE, F. H. de. Metodologia ativa no ensino do sistema cardiovascular: uso de jogos como estratégia de aprendizagem. Dissertação (mestrado) da Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Ciências Biológicas, Belo Horizonte, 2019.

BERBEL, Neusi. As metodologias ativas e a promoção da autonomia dos estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.

BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J., A. (Orgs.). A motivação do aluno. In: ALMEIDA, Á. M. O. O lúdico e a construção do conhecimento: uma proposta pedagógica construtivista. São Paulo, Ed. Loyola, 1990.

CABRERA, W. B. A Ludicidade para o Ensino Médio na Disciplina de Biologia: contribuições ao processo de aprendizagem em conformidade com os pressupostos teóricos da aprendizagem significativa. 2006. 159f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2006.

CUNHA, M. B. da; OMACHI, N. A.; RITTER, O. M. S.; NASCIMENTO, J. E. do; MARQUES, G. de Q.; LIMA, F. O. Active Methodologies: in search of a characterization and definition. SciELO Preprints, 2022. DOI: 10.1590/SciELOPreprints.3885. Disponível em: https://preprints.scielo.org/index.php/scielo/preprint/view/3885. Acesso em: 11 dec. 2023.

DEWEY, J. Democracia e Educação: introdução à filosofia da educação. 3ª ed., 1959.

DISEL, A.; BALDEZ, A. L. S.; MARTINS, S. N. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Ciências Humanas. Rev Thema, volume 14, nº 1, pág. 268 a 288, 2017.

FARDO, M. L. A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem. Revista Novas tecnologias da educação, v. 11, n. 1, jul. 2013.

GONZAGA, G. R.; MIRANDA, J. C.; FERREIRA, M. L.; COSTA, R. C.; FREITAS, C. C. C.; FARIA, A. C. de O. Jogos didáticos para o ensino de Ciências. Educação Pública, v. 17, nº 7, p. 1-11, 2017.

JÚNIOR, J. A. de O. O lúdico no processo de ensino e aprendizagem de matemática no 6º ano do ensino fundamental na escola municipal José Romão do Nascimento em Areia Branca-SE. Eixo – 6: Educação e Ensino de Ciências Exatas e Biológica. VI Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”. São Cristóvão, SE, 2012.

KAPP, Karl. The Gamification of Learning and Instruction: Game-based Methods and Strategies for Training and Education. Pfeiffer & Company, 2012.

LOVATO, F. L.; MICHELOTTI, A.; LORETTO, E. L. S.; SILVA, C. B. Metodologias Ativas de Aprendizagem: uma breve revisão. Acta Scientiae, v.20, n.2, mar./abr. 2018.

MACHADO, N. J., et al. Jogos no ensino de matemática. São Paulo: Cadernos de Prática de Ensino, no 1. USP, 1990. p. 23-46.

MESSIAS, J. B.; MESSIAS, I. M. O. Gamificação, uma alternativa possível usando a plataforma liveworksheets.com. VIII Congresso Nacional de Educação – Conedu. Editora Realize, 2022.

MORAN, J. M. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. 5ª ed. Campinas: Papirus, 2014.

MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II. Ponta Grossa: UEPG/PROEX, 2015. ISBN: 978-978-85-63023-14-8.

MOREIRA, V. M. O lúdico no processo ensino-aprendizagem: reflexões a partir de uma pesquisa realizada em uma instituição pública, do município de Chapecó, SC. Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão do Curso de Licenciatura em Pedagogia, da Universidade do Sul de Santa Catarina, sob orientação da professora Maria Sirlene Pereira Schlickmann, no segundo semestre de 2017.

PIRES, F.; SILVA, M. G. S.; SILVA, D. dos S.; FARIA, I. F. de. SehayetiatWemaharap: brincando com palavras Satere-Mawe. VIII Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2019). Anais dos Workshops do VIII Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2019).

RIZZI, L. & HAYDT, C. R.; Atividades lúdicas na Educação da Criança. 7. ed. São Paulo: Ática; 1998.

RIZZON, G. A sala de aula sobre o olhar do construtivismo piagetiano: perspectivas e implicações. Congresso Internacional de Fisiologia e Educação – V CINFE. Maio de 2010, Caxias do Sul – RS. ISSN 2177-644X. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2010.

SANTOS, S. M. P. Brinquedotecas: o lúdico em diferentes contextos. 4.ed. São Paulo: Vozes; 1999.

SILVA, G. B da. O papel da motivação para a aprendizagem escolar. Monografia (Especialização em Fundamentos da Educação: práticas pedagógicas interdisciplinares) – Universidade Estadual da Paraíba, Pró-Reitoria de Ensino Médio, Técnico e Educação à distância. 21. Ed. CDD 371.58, 2013.

SILVA, J. B.; SALES, G. L.; CASTRO, J. B. Gamificação como estratégia de aprendizagem ativa no ensino de Física. Pesquisa em Ensino de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 41, nº 4, e20180309, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1806-9126-RBEF-2018-0309

SILVA, M. G. da. As metodologias ativas no processo de formação do professor e no ensino-aprendizagem de ciências / Micaelle Gomes da Silva. - 2020. 213 f.: il. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal Rural de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências, Recife, 2020.

VALENTE, J. A. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midialogia. In: BACICH, Lilian de; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018. p. 26-44.

Published

2024-05-21

How to Cite

Silva, F. F. da, & Acrani, S. (2024). Bingo celular: uma alternativa lúdica de aprender sobre a célula . STUDIES IN EDUCATION SCIENCES, 5(2), e3612. https://doi.org/10.54019/sesv5n2-006