As sequências didáticas no ensino-aprendizagem da tabela periódica: desafios de uma aprendizagem significativa

Authors

  • Denyse Pontes Nunes
  • Vilma Bispo Paz
  • Patrícia Damasceno
  • Aline Grunewald Nichele

DOI:

https://doi.org/10.54019/sesv4n1-011

Keywords:

aprendizagem significativa, sequências didáticas, tabela periódica

Abstract

Este trabalho objetiva apresentar as potencialidades de sequências didáticas como material significativo no processo de ensino-aprendizagem. Para isso, apresenta parte de uma pesquisa de mestrado, apoiada e financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema). O estudo, ainda em curso, versa sobre o uso de sequências didáticas na aprendizagem significativa da tabela periódica. As sequências didáticas aparecem na etapa bibliográfica como recursos capazes de criarem múltiplas situações didáticas, em que seja possível revisitar os conteúdos abordados em diversos momentos, atrelar esses conteúdos a uma proposta curricular desafiadora em que os alunos progridam do estado mais simples para um de maior complexidade, além de desdobrar cada um dos objetivos em situações concretas e exequíveis dentro da realidade do aluno. Nesse estudo, na perspectiva de um mestrado profissional, será executada uma proposta de intervenção, a fim de melhorar os processos de ensino de química com a aplicação de sequências didáticas como recurso metodológico. As mesmas, serão aplicadas por professores de química das turmas de ensino médio técnico integrado. A coleta de dados será através de questionários. A análise destes dados será  pela análise textual discursiva. Nota-se, de acordo com os indícios, que ensinar química por meio de sequências didáticas contribui de forma a promover a aprendizagem significativa.

References

AUSUBEL, D. P. (1968). Educational psychology: a cognitive view. New York, Holt, Rinehart and Winston.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. 3. ed. Ijuí: Editora

Unijuí, 2016.

MOREIRA, M.A.; MASINI, E.A.F. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Editora Moraes, 1982.

OLIVEIRA, H. R. S.; A Abordagem da Interdisciplinaridade, Contextualização e Experimentação nos livros didáticos de Química do Ensino Médio, 2010. (Monografia) curso de Licenciatura em química, Universidade Estadual do Ceará: Fortaleza, 2010.

SILVA. A.M. Proposta para tornar o ensino de química mais atraente. Revista de química industrial, n. 731, p.7-12, 2011.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Downloads

Published

2023-04-28

How to Cite

Nunes, D. P., Paz, V. B., Damasceno, P., & Nichele, A. G. (2023). As sequências didáticas no ensino-aprendizagem da tabela periódica: desafios de uma aprendizagem significativa. STUDIES IN EDUCATION SCIENCES, 4(1), 149–160. https://doi.org/10.54019/sesv4n1-011