The evolution of the regulatory framework for wind energy: a review of coverage in Brazil

Authors

  • Claudia Gomes de Farias
  • Isabel Lausanne Fontgalland

DOI:

https://doi.org/10.54021/seesv4n1-018

Keywords:

offshore wind power, energy regulation, national treatment, environmental sustainability

Abstract

Background: The expansion that offshore wind farms are showing around the world is the result of investments in research, development of studies of considerable technological advancement under the prisms: theoretical, economic, environmental, social, technical, and legal and regulatory instruments that have expanded rapidly, also due to conflicts between Russia and Ukraine, and allowed for multiple analyses. This work aims to describe the historical framework of wind energy until the inclusion of offshore wind farms in northeastern Brazil, from the economic, environmental and legal regulatory perspectives established from the 2000s. Materials and Methods:  This study has a qualitative, theoretical, and descriptive character, as it is a bibliographical and documentary research, through the WEB of Science and Google system, where documents, articles and decision-making and statistical reports on this subject were collected as material, following detailed criteria through a detailed flowchart. In this job. Results: As a result, a detailed view of the investigated topic was obtained, which recorded political aspects, from the evolution of the regulation from 2020 to the present day; to the gaps that still exist in the offshore matrix in relation to economic and environmental aspect such as identified factors that permeate behavior and influence the distribution of access to this energy source. Conclusion: Worldwide, the offshore matrix has increased energy security and reduced dependence on thermoelectric and hydroelectric energy. However, parallel to the advancement of this renewable matrix, more research and investment should occur, given the difference in climatic conditions that modify the useful life and maintenance of parks. What differs from what happens in Brazil are the more favorable weather and wind conditions. Disadvantages with vibrations and electromagnetic fields, as well as high maintenance costs are challenges in producing this energy. Development in the national context was also a conclusive aspect in this research in order to lead to suggestions for the problem of blackouts that occur in the country, mainly with regard to planning, modernization, expansion and optimization of energy supply in order to increase efficiency. energy and meet national needs and prerogatives of environmental sustainability.  

References

Abeeólica. (2022). Estudo Cadeia de Valor: Energia Eólica Offshore. https://abeeolica.org.br/wp-content/uploads/2023/01/Sumario-Executivo_2023-01-23.pdf

Anuário estatístico. Empresa de Pesquisa Energética. (2023). Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2023 (ano base 2022). Rio de Janeiro, Brasil: EPE. Disponível em: . Acesso em: 21 Jul 2023.

Awea (2022). American Wind Energy Association. https://www. awea.org/policy-and-issues/u-s-offshore-wind

Baleroni, R. B., & Schonberger, P. M. (2022). Eólicas offshore-regulação e possível integração com E&P de petróleo offshore. Rio Oil & Gas Expo.

Barros, A. F. G. (2011). O Brasil na governança das grandes questões ambientais contemporâneas, país emergente? Ipea.

Catapult. (2023). The UK’s Leading Tecnology Innovation and Research Centre for Offshore Renewable Energy. https://ore.catapult.org.uk/

Cepel. (2017). Atlas do Potencial Eólico Brasileiro: Simulações 2013. https://novoatlas.cepel.br.

Danish energy agency. (2017). Danish Experiences from Offshore Wind. https://ens.dk/sites/ens.dk/files/Globalcooperation/offshore_wind_development_0.pdf

Danish Energy Agency. (2023). Danish Experiences from Offshore Wind. https://ens.dk/sites/ens.dk/files/Globalcooperation/offshore_wind_development_0.pdf.

DeCastro, M., Salvador, S., Gómez-Gesteira, M., Costoya, X., Carvalho, D., Sanz-Larruga, FJ, & Gimeno, L. (2019). Europa, China e Estados Unidos: Três abordagens diferentes para o desenvolvimento da energia eólica offshore. Avaliações de Energia Renovável e Sustentável , 109 , 55-70.

Decreto nº 10.946, de 25 de janeiro de 2022. Dispõe sobre a cessão de uso de espaços físicos e o aproveitamento dos recursos naturais em águas interiores de domínio da União, no mar territorial, na zona econômica exclusiva e na plataforma continental para a geração de energia elétrica a partir de empreendimento offshore. Diário Oficial da União, 25 jan. 2022. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ _ato2019-2022/2022/Decreto/D10946.htm.

Epe. (2020). Roadmap Eólica Offshore Brasil: perspectivas e caminhos para a energia eólica marítima. MME/EPE.

Epe. (2020a). Plano Nacional de Energia 2050 - Demanda de Energia. MME/EPE.

Epe. (2020b). Roadmap Eólica Offshore Brasil. MME/EPE. https://www.epe.gov.br/pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/roadmap-eolica-offshorebrasil

Epe. (2023). Anuário estatístico de energia elétrica. https://www.epe.gov.br/sites-pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/PublicacoesArquivos/publicacao-160/topico

Fernandes, I. G. (2023). Exploração da complementaridade eólica offshore para redução da variabilidade de geração. [Tese de doutorado]. Universidade Federal do Maranhão. https://tedebc.ufma.br/jspui/bitstream/tede/4644/2/%c3%8dtaloFernandes.pdf

Global Wind Report. (2023). Global Wind Power Council.

González, M. O. A. (2020). Regulamentação para o desenvolvimento de energia eólica offshore no Brasil. Política Energética, 145, 111756.

Ibama. (2023). Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental EIA/Rima. https://www.ibama.gov.br/phocadownload/licenciamento/publicacoes/2020-11-TR_CEM.pdf

Irena. (2018). Renewable Energy Benefits: Leveraging Local Capacity for Offshore Wind. Abu Dhabi.

Kyllmann, C. (2020). Germany takes key step towards offshore wind targets with development plan – ministry. Clean Energy Wire. https://www.cleanenergywire.org/news/germany-takes-key-step-towards-offshore-wind-targets-development-plan-ministry

Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002. Dispõe sobre a expansão da oferta de energia elétrica emergencial, recomposição tarifária extraordinária, cria o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), dispõe sobre a universalização do serviço público de energia elétrica, dá outra providencias. Câmara dos Deputados https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2002/lei-10438-26-abril-2002-456860-publicacaooriginal-1-pl.html

Martinez, A., & Iglesias, G. (2022). Mapeamento do custo nivelado da energia para a energia eólica offshore flutuante no Atlântico Europeu. Revisões sobre Energia Renovável e Sustentável, 154, 111889.

Musial, W., Spitsen, P., Duffy, P., Beiter, P., Marquês, M, Hammond, Rob, & Shields, Matt. (2022). Offshore Wind Market Report: 2022 Edition. United States. https://doi.org/10.2172/1883382

Ortiz, G. P., & Kampel, M. (2011). Potencial de energia eólica offshore na margem do Brasil. V Simpósio brasileiro de oceanografia. http://mtc-m16d.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtc-m19/2011/07.06.17.10/doc/Ortiz_Potencial.pdf.

Portaria Interministerial MME/MMA nº 3, de 19 de outubro de 2022. Cria o Portal Único para Gestão do Uso de Áreas Offshore para Geração de Energia (PUG-offshore). Diário Oficial da União. Brasília, DF, v. 200, n. 200, p. 65-66. 20 out. 2022. Seção 1.

Portaria nº 52/GM/MME, de 25 de janeiro de 2022. Estabelece as normas e procedimentos complementares relativos à cessão de uso onerosa para exploração de central geradora de energia elétrica offshore no regime de produção independente de energia ou de autoprodução de energia, de que trata o art. 5º, inciso I, do Decreto nº 10.946, de 25 de janeiro de 2022. Diário Oficial da União. Brasília, DF, v. 166, n. 17, p. 1-3. 26 jan. 2022. Seção 1.

Projeto de Lei do Senado n° 11247/2018, de 2008. (2008). Dispõe sobre a ampliação das atribuições institucionais relacionadas à Política Energética Nacional com o objetivo de promover o desenvolvimento da geração de energia elétrica a partir de fonte eólica localizada nas águas interiores, no mar territorial e na zona econômica exclusiva e da geração de energia elétrica a partir de fonte solar fotovoltaica. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1707 208&filename=Avulso+-PL+11247/2018.

Projeto de Lei do Senado n° 229, de 2016. (2016). Dispõe sobre a consulta prévia às comunidades indígenas para fins de outorga para empreendimentos de geração de energia elétrica a partir das fontes solar e eólica e de transmissão de energia elétrica em terras indígenas. https://www.congressonacional.leg.br/materias/materias-bicamerais/-/ver/pls-229-2016.

Projeto de Lei do Senado n° 384, de 2016. (2016). Altera a Lei nº 8.629, de 25 de fevereiro de 1993, que dispõe sobre a regulamentação dos dispositivos constitucionais relativos à reforma agrária, previstos no Capítulo III, Título VII, da Constituição Federal, para permitir ao assentado, mediante autorização do Incra, a exploração do potencial de energia eólica ou solar existente no imóvel. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/127240.

Projeto de Lei do Senado n° 449 de 2011. (2011). Altera a Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005, para estabelecer redução do imposto de renda da pessoa física incidente sobre ganho de capital na alienação de imóveis que sejam dotados de equipamentos e sistemas de aproveitamento de energia solar ou eólica. https://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=3891454&ts=1567531446216&disposition=inline

Projeto de Lei do Senado n° 475, 12 de novembro de 2013. (2013). Dispõe sobre a concessão de subvenção econômica nas operações de crédito para financiamento da aquisição de equipamentos de geração de energia eólica e fotovoltaica de capacidade reduzida. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/115227.

Projeto de Lei do Senado n° 48, de 2014. (2014). Altera a Lei 10.438, de 26 de abril de 2002, para garantir incentivos à autoprodução de energia elétrica a partir da microgeração e minigeração distribuída, que utilizem fontes com base em energia hidráulica, solar, eólica, biomassa e cogeração qualificada. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/116226.

Projeto de Lei do Senado n° 576, de 2021. (2021). Disciplina a outorga de autorizações para aproveitamento de potencial energético offshore. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/146793.

Projeto de Lei do Senado n° 705, de 2015. (2015). Altera a redação do § 7º do art. 12 da Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, que dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória no 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências, para excluir da obrigatoriedade da reserva legal as áreas nas quais funcionem empreendimentos de geração de energia elétrica de fonte eólica ou solar. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/123822.

Projeto de Lei nº 1214, de 3 de maio de 2011. Dispõe sobre a compensação financeira pelo aproveitamento da energia eólica para fins de geração de energia elétrica. Brasília: Câmara dos Deputados, 2011. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=865513&filename=PL%201214/2011.

Projeto de Lei do Senado n° 7737, de 2008. Dispõe sobre incentivo à exploração e implantação de centrais de geração a partir de fonte eólica e dá outras providências. Senado Federal. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/87683.

Projeto de Lei nº 1421, de 27 de junho de 2007. Altera a Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002, de forma a eliminar a necessidade da nacionalização dos equipamentos e serviços referentes à produção de energia eólica. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=475464.

Projeto de Lei nº 161, de 3 de fevereiro de 2015. Dispõe sobre a obrigatoriedade do Poder Público Federal, Estadual e Municipal, utilizar energia solar fotovoltaica e/ou energia eólica em todas as edificações pertencentes à administração pública. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?

Projeto de Lei nº 1910, de 12 de junho de 2015. Dispõe sobre o pagamento de compensação financeira aos Estados, aos Municípios, ao Distrito Federal e a órgãos da administração direta da União pelo uso de potenciais eólicos para geração de energia elétrica, altera as Leis nº 7.990, de 1989 e 8.001, de 1990 e dá outras providencias. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/propmostrarintegra?

Projeto de Lei nº 2023, de 12 de setembro de 2007. Institui incentivos fiscais para a aquisição de bens e prestação de serviços necessários para a utilização de energia solar, eólica ou outras formas de energia alternativa.https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=503015&filename=PL%202023/2007.

Projeto de Lei nº 220, de 14 de maio de 2007. Permite a dedução de despesas com aquisição de bens e serviços necessários para a utilização de energia solar ou eólica da base de cálculo do imposto de renda das pessoas físicas e jurídicas e da contribuição social sobre o lucro. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=501281

Projeto de Lei nº 23/2003, de 18 de fev de 2003. Altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que "define os percentuais da distribuição da compensação financeira de que trata a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989, e dá outras providências", constituindo fundo especial para financiar pesquisas e fomentar a produção de energia elétrica a partir da energia eólica e da energia solar. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/ /fichadetramitacao Proposicao=104346.

Projeto de Lei nº 3097, de 2 de fevereiro de 2012. Permite a dedução de despesas com aquisição de bens e serviços necessários para a utilização de energia solar ou eólica da base de cálculo do imposto de renda das pessoas físicas e jurídicas e da contribuição social sobre o lucro. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=533795.

Projeto de Lei nº 3422, de 14 de maio de 2012. Dispõe sobre a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente sobre a comercialização no mercado interno de equipamentos, pás e torres cuja finalidade seja a geração de energia eólica. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?

Projeto de Lei nº 3655/2021, de 19 de outubro de 2021. Disciplina os requisitos e procedimentos necessários à obtenção de outorga de autorização para a exploração de centrais geradoras eólicas offshore, fotovoltaicas, ou que utilizem outras fontes renováveis, nas águas interiores sob o domínio da União, no mar territorial e na zona econômica exclusiva. https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/2303329.

Projeto de Lei nº 379, de 14 de maio de 2008. Dispõe sobre incentivo à exploração e implantação de centrais de geração a partir de fonte eólica e dá outras providências. https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/87683.

Projeto de Lei nº 4673/2001, de 5 de maio de 2001. Cria o Programa Prioritário de Desenvolvimento da Energia Eólica do Nordeste - PRODEENE. Câmara dos Deputados. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=28521.

Projeto de Lei nº 484, de 5 de dezembro de 2017. Dispõe sobre a ampliação das atribuições institucionais relacionadas à Política Energética Nacional com o objetivo de promover o desenvolvimento da geração de energia elétrica localizada no mar territorial e zona econômica exclusiva a partir de fonte eólica; e dá outras providências. https://www.congressonacional.leg.br/materias/materias-bicamerais/-/ver/pls-484-2017.

Projeto de Lei nº 4852, de 19 de junho de 2001. Institui compensação financeira aos Estados, Distrito Federal e Municípios pela utilização de sistemas de geração própria de energia elétrica por fontes renováveis e autossustentáveis, como energia solar, eólica e biomassa, nos órgãos públicos e nos serviços prestados por eles. Câmara dos Deputados. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=29410

Projeto de Lei nº 5539, de 8 de maio de 2013. Altera a Lei nº 11.488, de 15 de junho de 2007, a fim de ampliar os benefícios do Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura – REIDI para projetos de geração de energia elétrica por fontes solar ou eólica. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=576253.

Projeto de Lei nº 5568, de 14 de maio de 2013. Altera artigos da Lei nº 9.503/97 que institui o Código Nacional de Trânsito Brasileiro e dá outras providências. https://www.camara.leg.br/proposições Web/fichadetramitacao?idProposicao=576699

Projeto de Lei nº 5793, de 12 de julho de 2016. Isenta do Imposto sobre a Importação os equipamentos e componentes de geração energia renováveis não convencionais (fonte solar, eólica, biomassa, pequenas centrais hidrelétricas e resíduos sólidos). https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1476339& filename=PL%205793/2016.

Projeto de Lei nº 6292, de 13 de março de 2002. Cria estímulos para a produção de energia elétrica a partir do aproveitamento de potenciais eólicos. Câmara dos Deputados. https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/46151.

Projeto de Lei nº 630, de 02 de abril de 2003. Altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, constitui fundo especial para financiar pesquisas e fomentar a produção de energia elétrica e térmica a partir da energia solar e da energia eólica, e dá outras providências. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/

Projeto de Lei nº 7737, de 14 de maio de 2010. Estabelece a obrigatoriedade de contratação de energia elétrica produzida a partir de fonte eólica por meio de leilões e dá outras providências. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=792882&filename=PL%207737/2010.

Vaicberg, H., Valiatt, G., & Ferreira, M. (2021). Energia eólica offshore: Um overview do cenário global e o contexto brasileiro. Revista De Direito E Negócios Internacionais Da Maritime Law Academy - International Law and Business Review, 1(1), 114–143. Recuperado de https://mlawreview.emnuvens.com.br/mlaw/article/view/6

Virtanen, EA, Lappalainen, J., Nurmi, M., Viitasalo, M., Tikanmäki, M., Heinonen, J., ... & Moilanen, A. (2022). Equilibrar a rentabilidade da produção de energia, os impactos sociais e a biodiversidade na concepção de parques eólicos offshore. Avaliações de Energia Renovável e Sustentável , 158 , 112087.

Wehrmann, B. (2020). German offshore wind power - output, business and perspectives. Clean Energy Wire. https://www.cleanenergywire.org/factsheets/german-offshore-wind-power-output-business-and-perspectives,

Downloads

Published

2023-09-27

How to Cite

de Farias, C. G., & Fontgalland, I. L. (2023). The evolution of the regulatory framework for wind energy: a review of coverage in Brazil. STUDIES IN ENGINEERING AND EXACT SCIENCES, 4(1), 268–294. https://doi.org/10.54021/seesv4n1-018