Reabilitação e monitoramento de um grupo de maritacas (Psittacara leucophtalmus Statius Muller, 1776) proveniente de apreensão, em um condomínio de chácaras no Triângulo Mineiro

Authors

  • Sandro Gonçalves Moreira

DOI:

https://doi.org/10.54020/seasv4n1-002

Keywords:

periquitão-maracanã, psitacídeos, reintrodução

Abstract

A prática de se manter aves silvestres em cativeiro ainda é comum no Brasil, e a maioria destas é obtida de forma ilícita. Anualmente, grande quantidade destes animais é apreendida, e parte destinada a centros de reabilitação. A utilização de enriquecimento ambiental pode aumentar o sucesso em projetos que visem reintroduzir animais à natureza, por reduzirem os níveis de estresse, melhorarem suas condições físicas e sua capacidade exploratória. O objetivo deste trabalho foi averiguar se a utilização de enriquecimento ambiental teria interferência nos comportamentos e na capacidade de explorar o ambiente em aves da espécie Psittacara leucophtalmus, além de realizar o mon itoramento do grupo após sua reintrodução na natureza. O trabalho foi conduzido no período de  junho de 2020 a março de 2021, no condomínio de chácaras Eldorado, situado em Uberlândia (MG), onde localizam-s os recintos em que as aves foram inicialmente mantidas em dois grupos, contendo onze indivíduos cada, denominados grupos controle e experimental. Inicialmente, foram confeccionados etogramas comportamentais com os indivíduos pertencentes aos dois grupos, e logo em seguida foram apresentados diferentes itens de enriquecimento ambiental ao grupo experimental, sendo construídos novamente etogramas comportamentais para ambos os grupos, e realizados testes de exploração do meio. Posteriormente, as aves foram unidas em um único grupo, sendo mantida a apresentação de itens de enriquecimento ambiental até sua soltura. Não houve efeito do enriquecimento ambiental no comportamento das aves, mas aquelas mantidas no grupo experimental apresentaram melhor desempenho em explorar o cativeiro. As aves, em geral, conseguiram explorar com eficiência o ambiente onde foram reintroduzidas.

References

Andrarde, A.A. & Azevedo, C.S. 2011. Efeitos do enriquecimento ambiental na diminuição de comportamentos anormais exibidos por papagaios verdadeiros (Amazona aestiva, Psittacidae) cativos. Rev. Brasil. Ornitol, v. 19, p. 56–62.

Assis, V.D.L.; Carvalho, T.S.G.; Pereira, V.M.; Freitas, R.T.F.; Saad, C.E.P.; Costa, A.C. & Silva, A.A.A. 2016. Environmental enrichment on the behavior and welfare of cockatiels (Nymphicus hollandicus). Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.68, n.3, p. 562–570.

Barros da Silva, T.B.; Abreu, J.B.; Godoy, A.C. & Carpi, L.C.F.G. 2014. Enriquecimento ambiental para felinos em cativeiro. Atas de Saúde Ambiental – ASA. Vol. 2 Núm. 3 ISSN – 2357-7614.

Brás, M. J. R. 2017. Picacismo psicogênico em psitacídeos e a importância do enriquecimento ambiental na sua prevenção, controlo e tratamento. 2017. 44 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Medicina Veterinária, Universidade de Porto, Porto.

Broom, D.M. & Molento, C.F.M. 2004. Bem-estar animal: Conceito e questões relacionadas - Revisão. Archives of Veterinary Science v. 9, n. 2, p. 1–1.

Costa, E. I. S.; Carvalho, G.G.P.; Pires, A.J.V.; Dias, C.A.S., Cerutti, W.G.; Oliveira, R.L.; Barbosa, A.M. & Maranhão, C.M.A. 2015. Feeding behavior and responses in grazing lactating cows supplemented with peanut cake. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 44, n. 4, p.138–145.

Castro, C.S.S. 2010. Pesquisa com primatas em ambiente natural: técnicas para coleta de dados ecológicos e comportamentais. 62ª SBPC, Natal-RN.

Coulton, L.E.; Waran, N.K. & Young, R.J. 1996. Effects of foraging enrichment on the behaviour of parrots. Animal Welfare 6: 357–363.

De Almeida, A.C. Applied Animal Behaviour Science (2018), https://doi.org/10.1016/j.applanim.2017.12.019

Dominguez, T. N. 2008. Enriquecimento Ambiental em Zoológicos – Instituto de Zootecnia – Universidade Federal de Viçosa.

Galhardo, L. & Oliveira, R. 2006. Bem-estar animal: um conceito legítimo para peixes? Revista de Etologia, v. 8, n. 1, p. 51–61.

Garcia, L.C.F. & Bernall, F.E.M. 2015. Enriquecimento ambiental e bem-estar de animais de zoológicos. Ciência Animal, 25(1); 46–52.

Hayes, S L. 1990. Increasing foraging opportunities for a group of capuchin monkeys (Cebus capucinus). Laboratory Animal Science 4 0: 5 1 5–5 1 9.

Martin, P. E. & Bateson, P. 2007. Measuring behaviour: An introductory guide. Cambridge: Cambridge University Press.

Mason, G. J. 1991. Stereotypies and suffering. Behavioural Processes, v. 25, n. 2-3, p. 103-115.

Meehan, C.L.; Garner, J.P. & Mench, J.A. 2004. Environmental enrichment and development on cage stereotipy in orange-winged amazon parrots (Amazona amazonica). Wiley Periodicals.

Melo, D.N.; Passerino, A.S.M. & Fischer, M.L. 2014. Influência do enriquecimento ambiental no comportamento do papagaio verdadeiro Amazona aestiva (Linnaeus, 1758) (Psittacidae). Estud Biol. 36(86):24-35.

Melo, T.N. 2013. Monitoramento de um grupo de periquitão-maracanã Aratinga leucophtalma proveniente de apreensão na represa do Jaguari, Jacareí SP. Atualidades Ornitológicas On-line Nº 176.

Melo, T.N. 2013. Soltura e monitoramento de Ramphastos toco em Jacareí, São Paulo. Atualidades Ornitológicas 171: 7-11.

Mendonça, R.; Amaral, A.A.N. & Voltolini, J.C. 2020. Recepção, triagem e soltura de psitacídeos no Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) IBAMA Lorena, SP. Revista Biociências. Ed. 26, 1.

Orsini, H. & Bondan, E. F. 2006. Fisiopatologia do estresse em animais selvagens em cativeiro e suas implicações no comportamento e bem-estar animal – revisão da literatura. Revista do Instituto de Ciências da Saúde, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 7-13.

Peel, A. J.; Vogelnest, L.; Finnigan, M.; Grossfeldt, L. & O’Brien, J.K. 2005. Non-invasive fecal hormone analysis and behavioral observations for monitoring stress responses in captive western lowland gorillas (Gorilla gorilla gorilla). Zoo Biology, v. 24, n. 5, p. 431–445.

Petter, Creusa A.B. 2012. Tráfico de animais silvestres. TCC (Graduação) - Universidade de Brasília, Brasília.

Pizzutto, C. S.; Sgai, M. G. F. G. & Guimarães, M. A. B. V. 2009. O enriquecimento ambiental como ferramenta para melhorar a reprodução e o bem-estar de animais cativos. Revista Brasileira de Reprodução Animal, v. 33, n. 3, p. 129–138.

Ribeiro, L. B. & Silva, M. G. 2007. O comércio ilegal põe em risco a diversidade das aves no Brasil. Ciência e Cultura, v. 59, n. 4, p. 4–5.

Rocha, M. S. P.; Cavalcanti, P.C.M.; Sousa, R.L. & Alves, R.R.N. 2006. Aspectos da comercialização ilegal de aves nas feiras livres de Campina Grande, Paraíba, Brasil. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 6, n. 2, p. 204–221.

Saad, C. E. P.; Saad, F. M. O. B. & França, J. 2011.Bem-estar em animais de zoológicos. Revista Brasileira de Zootecnia, Lavras, v. 40, p. 38–43.

Seibert L. M. 2007. Husbandry considerations for better behavioral health in Psittacine Species, Compendium, v.29, n.5, p. 303–306.

Sick, H. 1997. Ornitologia Brasileira. 2 ed. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, p. 351–382.

Simões, L. C. 2009. Influências do enriquecimento ambiental no comportamento e nível de cortisol em felídeos silvestres. Dissertação (Mestrado em Saúde Animal) – Universidade de Brasília, Brasília, 110 f.

Telles, L. F. 2010. Etologia e perfil de corticosterona nas excretas de maritacas (Aratinga leucophthalma) em cativeiro com arrancamento de penas psicogênico tratadas com haloperidol e enriquecimento ambiental. 86 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Telles, L.F., Malm, C., Melo, M.M., Vilela, D.A.R., Lago, L.A., Silva, M.X. & Martins, N.R.S. 2015. Arrancamento de penas psicogênico em maritacas: haloperidol e enriquecimento ambiental. Ciência Rural, Santa Maria, v.45, n.6, p.1099–1106.

UFAW – Universities Federation for Animal Welfare. 1997. Guia para o enriquecimento das condições ambientais do cativeiro (S. Celotti, Trad.). São Paulo: Sociedade Zoófila Educativa.

Volpato, G.L. 2007. Considerações metodológicas sobre os testes de preferência na avaliação do bem-estar em peixes. Revista Brasileira de Zootecnia, v.36, p. 53–61.

Webster J. 2005. Animal Welfare - limping towards eden. Oxford: Blackwell Publishing Ltd., 283p.

WIKIAVES. www.wikiaves.com.br/wiki/periquitao-maracana. Acesso em 26/06/2020.

Young, R.J. 1997. The importance of food presentation for animal welfare and conservation. Proceeding of the Nutrition Society, v. 56, p. 1095–1104.

Downloads

Published

2023-02-08

How to Cite

Moreira, S. G. (2023). Reabilitação e monitoramento de um grupo de maritacas (Psittacara leucophtalmus Statius Muller, 1776) proveniente de apreensão, em um condomínio de chácaras no Triângulo Mineiro. STUDIES IN ENVIRONMENTAL AND ANIMAL SCIENCES, 4(1), 19–39. https://doi.org/10.54020/seasv4n1-002