Utilização do MAPP no Planejamento Público: um guia para a sua efetivação

Authors

  • Juliano Milton Kruger
  • Sienne Cunha de Oliveira
  • Margareth Cristina Santos Seixas
  • Denise de Freitas Bittar-Godinho

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n6-089

Keywords:

MAPP, Método Altadir, Planejamento Público, Guia

Abstract

O presente artigo aborda o Método Altadir de Planejamento Popular (MAPP) e sua aplicação no planejamento público. O objetivo principal desta pesquisa é oferecer um guia prático para a efetivação do MAPP em contextos comunitários. A metodologia adotada baseia-se em uma abordagem qualitativa, envolvendo a revisão bibliográfica da obra do criador do método, Carlos Matus (2007), e a técnica de análise de conteúdo de Bardin (2016). Os resultados revelam que o MAPP é uma ferramenta eficaz para o planejamento participativo, destacando-se por sua simplicidade e acessibilidade, permitindo a participação ativa da comunidade em todas as etapas do processo. O estudo detalha os passos necessários para a implementação do MAPP, desde a identificação precisa dos problemas locais até a definição clara de objetivos e a mobilização eficiente de recursos. Essas características contribuem para uma governança local mais transparente e responsiva. Entre as principais vantagens do método, destacam-se a capacidade de promover uma maior inclusão social, a facilitação do diálogo entre os diferentes atores sociais e a potencialização do engajamento cívico. No entanto, algumas limitações foram observadas, como a necessidade de uma organização comunitária robusta e a disponibilidade de recursos suficientes para a execução das atividades planejadas. Essas limitações sugerem a necessidade de capacitação contínua dos membros da comunidade e a adaptação do método a diferentes contextos socioeconômicos e culturais. Por fim, o artigo propõe futuras pesquisas para explorar a aplicação do MAPP em diversas áreas e contextos, com o intuito de ampliar seu impacto e eficácia no planejamento público. Essas pesquisas poderão contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias de implementação, tornando o MAPP ainda mais relevante e aplicável em diferentes realidades comunitárias.

References

ALMEIDA-FILHO, Naomar de. Planejamento estratégico situacional em saúde: contribuições do MAPP. Revista de Saúde Pública, v. 47, n. 3, p. 482-490, 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 5. ed. São Paulo: Edições 70, 2016.

FLEURY, Sonia. Governança participativa e legitimidade das políticas públicas. Cadernos de Saúde Pública, v. 25, n. 7, p. 1613-1621, 2009.

KRUGER, Juliano Milton. Metodologia da Pesquisa em Administração: em linguagem descomplicada. Curitiba: Editora Bagai, 2023. Disponível em: https://editorabagai.com.br/product/11080/. Acesso em: 15 mar. 2024.

MATUS, Carlos. Método Altadir de Planificación Popular (MAPP). Buenos Aires: Lugar Editorial, 2007.

MENÉNDEZ, Eduardo. A sustentabilidade das políticas públicas e o engajamento comunitário. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 23, n. 5, p. 865-873, 2015.

MERHY, Emerson Elias. Gestão participativa e accountability no setor público. Saúde e Sociedade, v. 21, n. 4, p. 1030-1042, 2012.

SPINELLI, Hugo. O impacto do MAPP no desenvolvimento comunitário em Buenos Aires. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, n. 1, p. 45-52, 2010.

SPINELLI, Hugo. Organização das demandas comunitárias através do MAPP. Revista Brasileira de Planejamento e Gestão, v. 12, n. 2, p. 207-215, 2008.

ZAMBRANO, Adalberto. Adaptação do MAPP em Quito e Caracas. Gestão & Regionalidade, v. 27, n. 79, p. 89-98, 2011.

Published

2024-06-11

How to Cite

Kruger, J. M., Oliveira, S. C. de, Seixas, M. C. S., & Bittar-Godinho, D. de F. (2024). Utilização do MAPP no Planejamento Público: um guia para a sua efetivação. Caderno Pedagógico, 21(6), e4853 . https://doi.org/10.54033/cadpedv21n6-089

Issue

Section

Articles