Considerações a respeito do Pibid para a formação de professores

Authors

  • Natalia Neves Macedo Deimling

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-216

Keywords:

Formação de Professores, Iniciação à Docência, Pibid, Política de Formação Docente

Abstract

Objetivamos neste artigo tecer discussões a respeito das características do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e dos objetivos que propõe para a formação de professores e futuros professores da educação básica. Trata-se de um ensaio teórico que tem como base os documentos e instrumentos legais que fundamentam o Pibid e como referencial teórico autores que discutem sobre o papel e o sentido da formação docente no desenvolvimento e na prática profissional dos educadores, haja vista subsidiar a discussão sobre a relevância e os desafios do Pibid nesse processo de formação. Esta análise nos permitiu identificar alguns aspectos positivos e limitantes desse Programa para a formação de professores, bem como seus desafios a partir de uma análise mais ampla e orgânica de seu papel e relevância considerando as condições objetivas e subjetivas impostas aos processos de formação e atuação docente e dos contextos social, político, econômico e cultural em que pode ser desenvolvido. Essa análise nos permitiu, ainda, identificar algumas das potencialidades, dos limites e das contradições próprias da efetivação da política de formação de professores. Esperamos que este trabalho possa contribuir para oferecer a quem possa se interessar pelo tema algumas reflexões sobre o papel, as possibilidades e as limitações do Pibid para a formação e atuação docente, configurando-se como base e subsídio para o desenvolvimento de ações, estudos e pesquisas sobre o programa. Num momento político em que a educação e muitos dos programas e ações de formação que dela fazem parte têm sido novamente retomados e valorizados, entendemos que se fazem imperativos estudos que contribuam para a análise de suas possibilidades, limitações e desafios no sentido de fortalecê-los.

References

ANFOPE. Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. Políticas de formação e valorização dos profissionais da Educação: conjuntura nacional avanços e retrocessos. PUC-Goiás, Goiânia, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei no. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Fixa as Diretrizes e Bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Lei n.º 11.502, de 11 de julho de 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes. Brasília, DF, 2007a.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto no. 7.219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID e dá outras providências. Brasília, DF, 2010.

BRASIL. Capes. Portaria Gab n. 45, de 12 de março de 2018. Brasília, DF, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Capes. Portaria nº 259, de 17 dezembro de 2019. Dispõe sobre o regulamento do Programa de Residência Pedagógica e do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Brasília, DF, 2019.

DUARTE NETO, J. H. A epistemologia da prática: implicações para a formação de professores da educação básica. Jundiaí: Paco, 2013, 273 p.

FRANÇA, D. de S. Formação de Professores: a parceria escola-universidade e os estágios de ensino. UNIrevista, v. 1, n. 2, abr. 2006.

FREITAS, H. C. L. de. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação & Sociedade, vol. 28 n.100 Campinas, Out., 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000300026

GATTI, B. A., BARRETO, E. S. de S.; ANDRÉ, M. E. D. de A., ALMEIDA, P. C. A. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019. p. 141.

KEMMIS, S.; HEIKKINEN, H. L. T. Understanding Professional Development of Teachers within the Theory of Practice Architectures. Paper presented in European Conference of Educational Research. ECER2011. Berlin, Germany, September 14th, 2011.

LIBÂNEO, J. C. As políticas de formação de professores no contexto da reforma universitária: das políticas educativas para as políticas da educação. Revista Profissão Docente, Uberaba, v. 4, n. 12, p. 33- 55, set/dez, 2005.

MAGALHÃES, J. E. P. Consciência socioprofissional e docência: a dimensão ético-política do trabalho docente no contexto da pandemia. In: AFFONSO, C.; FERNANDES, C.; FRIGOTTO, G.; MAGALHÃES, J. E. P.; MOREIRA, V.; NEPOMUCENO, V. (Orgs.). Trabalho docente sob fogo cruzado. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2021, 31-68.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302006000100003

MARCELO GARCIA, C. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 02, n. 03, p. 11-49, ago./dez, 2010.

MARCELO, C.; VAILLANT, D. Políticas y Programas de Inducción en la Docencia en Latinoamérica. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1224-1249, Dec. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144322

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, Dec. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144843

SÁNCHEZ VÁZQUEZ, A. Filosofia da práxis. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40, jan./abr, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782009000100012

SHULMAN, L. S. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la Nueva reforma. Profesorado: Revista de currículum y formación del profesorado, v. 9, n. 2, 2005.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014, 328 p. DOI: https://doi.org/10.5212/OlharProfr.v.17i2.0010

ZEICHNER, K. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação, Santa Maria, v. 35, n. 3, p. 479-504, set./dez., 2010. DOI: https://doi.org/10.5902/198464442357

ZEICHNER, K. Two Visions of Teaching and Teacher Education for the Twenty-First Century. In: ZHU, X. ZEICHNER, K. (Eds.) Preparing Teachers for the 21st Century. Berlin: Springer, 2013. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-642-36970-4_1

Published

2024-05-29

How to Cite

Deimling, N. N. M. (2024). Considerações a respeito do Pibid para a formação de professores. Caderno Pedagógico, 21(5), e4580. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-216

Issue

Section

Articles