Diversidade cultural no currículo do ensino médio da rede estadual de ensino em Guajará-Mirim-RO na fronteira Brasil/Bolívia

Authors

  • Verônica Gesser
  • Lindalmir Barroso Medeiros Dutra

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-204

Keywords:

Currículo, Diversidade Cultural, Formação Integral, Ensino Médio, Guajará-Mirim

Abstract

Este artigo apresenta resultados de uma investigação sobre diversidade cultural no currículo do Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino em Guajará-Mirim, RO na Fronteira Brasil/Bolívia. Faz parte da pesquisa de dissertação vinculada ao Programa de Pós-graduação da UNIVALI (PPGE) sobre a diversidade cultural no currículo e sua implementação nas escolas estaduais de Guajará- Mirim /RO na fronteira Brasil/Bolívia. A pesquisa de natureza qualitativa, exploratória e descritiva foi desenvolvida no período de maio de 2023 a março de 2024. Como fundamento metodológico e técnica de análise, empregou-se a análise de dados Bardin (2016). Teve como objetivo compreender como o currículo de Ensino Médio em Guajará-Mirim/RO, fronteira Brasil/Bolívia, se organiza contemplando a diversidade cultural e as normativas do Novo Ensino Médio. Os resultados evidenciam que o currículo das escolas de Ensino Médio de Guajará-Mirim, RO elaboram seus currículos considerando a formação integral e a diversidade cultural seguindo o Referencial Curricular de Rondônia (RCRO), normatizado pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Através dos resultados alcançados com a análise dos documentos, foi possível verificar que os documentos apontam sobre diversidade cultural no currículo do Ensino Médio no município de Guajará-Mirim/RO, tendo como orientação o Referencial Curricular de Rondônia e a Base Nacional Curricular. Os elementos da diversidade cultural contida no currículo do município aparece na parte diversificada, descrita nos projetos pedagógicos e nos componentes dos Itinerários Formativos, no entanto não estão considerados diretamente nos Planos de Ensino dos professores, assim como nos objetos de conhecimento dos Livros didáticos expostos nos Planos de Curso. Com a pesquisa, evidenciamos que o e o Projeto Político Pedagógico das escolas da rede estadual do município de Guajará-Mirim baseiam-se na Base Nacional Comum Curricular para o Ensino Médio. A análise evidenciou a BNCC estrutura as áreas de conhecimentos através de habilidades e competências no currículo, sendo consideradas como qualidades e capacidades essenciais para a aprendizagem do estudante. Entretanto, existe uma lacuna referente à prática docente e avaliação focada na diversidade cultural do município.

References

ARAÚJO, L. Juventudes, formação humana e escola pública: Uma Análise Dos Sentidos Da Integralidade No Programa De Educação Integral de Pernambuco. 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. – Brasília, DF: Inep, 2015.

BRASIL. Lei Darcy Ribeiro (1996). LDB: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 6. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2011.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Brasília, DF, 2017 a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/Lei/L13415.htm. Acesso em: 10 abr. 2023.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Brasília, DF, 2017a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/Lei/L13415.htm. Acesso em: 10 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.22420/rde.v11i20.773

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.c

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB nº 2, de 30 de janeiro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index. php?option=com_content&id=12992:diretrizes-para-a educacao-basica. Acesso em: 23 maio 2023.

CAVALIERE, A. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira? Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p. 247-270, dez. 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302002008100013

CAVALIERE, A. Escolas de tempo integral versus alunos em tempo integral. Em Aberto, Brasília, DF, v. 22, n. 80, p. 51-63, abr. 2009.

CAVALIERE, A. Tempo de escola e qualidade na educação pública. In: Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 esp., p. 1015-1035, out. 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000300018

DAYRELL, J. A música entra em cena: o rap e o funk na socialização da juventude. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

DAYRELL, J. Juventud, grups culturales y sociabilidad.Jovenes: Revista de Estudios sobre Juventud, Mexico, DF, n. 22, p. 128-147, 2005.

DAYRELL, J.; LEÃO, G.; BATISTA, J. Juventude, pobreza e ações sócio-educativas no Brasil. In: SPOSITO, M. (Org.). Espaços públicos e tempos juvenis: um estudo de ações do poder público em cidades das regiões metropolitanas brasileiras. São Paulo: Global, 2007.

DAYRELL, J; GOMES, N. Formação de agentes culturais juvenis. In: Encontro de Extensão da UFMG, 6, 2003, Belo Horizonte. Anais. Belo Horizonte: PROEX; UFMG, 2003.

DAYRELL, J; GOMES, N. Juventude, práticas culturais e identidade negra. Palmares em Ação, Brasília, DF, n. 2, p. 18-23, 2002.

KRAWCZYCK, N. Reflexão sobre alguns desafios do Ensino Médio no Brasil hoje. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41, nº 144, p. 752-769, set./dez., 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742011000300006

KRAWCZYK, N. Ensino médio: empresários dão as cartas na escola pública. Educ. Soc., v.35, n. 126, p. 21-41, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302014000100002

LOPES, A. Apostando na produção contextual do currículo. In: AGUIAR, M. A. da S.; DOURADO; L. F. (Orgs.). A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. [Livro Eletrônico]. Recife: ANPAE, 2019.

PAIS, J. Ganchos, tachos e biscates: jogos, trabalho e futuro. Porto: Âmbar, 2006.

PESTANA, S. Afinal, o que é educação integral? Revista Contemporânea de Educação, v. 9, n. 17, jan./jun. 2014.

PIRES, G. Escola pública integrada: As Impressões Dos Professores e Especialistas Das Escolas de Blumenau/SC. 2007.

RONDONIA. Estado de Rondônia. Referencial Curricular – Seduc, 2018.-Disponível em: http://www.rondonia.ro.gov.br/publicacao/referencial-curricular-do-estado-de-rondonia-ensino-fundamental-anos-iniciais-e-anos-finais/ Acesso em: 24 maio 2023.

SACRISTÁN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed, Porto Alegre: Penso, 2017.

SILVA, H. A Concepção e Construção do Projeto de Vida no Ensino Médio: Um Componente Curricular Na Formação Integral Do Aluno. São Paulo, 2019.

SILVA, T. Território constestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturas. Petrópolis: Vozes, 1996.

Published

2024-05-27

How to Cite

Gesser, V., & Dutra, L. B. M. (2024). Diversidade cultural no currículo do ensino médio da rede estadual de ensino em Guajará-Mirim-RO na fronteira Brasil/Bolívia. Caderno Pedagógico, 21(5), e4546 . https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-204

Issue

Section

Articles