A formação e o papel do professor nos cursos de licenciaturas em humanas: uma abordagem teórica sobre desafios na educação a distância

Authors

  • Giancarlo Moser
  • Thiago Henrique Almino Francisco

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n6-081

Keywords:

Educação, Autoeducação, Educação a Distância, Ciências Humanas, Políticas Educacionais, LDB

Abstract

Este artigo é uma proposta centrada na perspectiva que a educação em um mundo diverso e multifacetado tem um papel transformador e é vital para o desenvolvimento de competências contemporâneas. A globalização altera a comunicação e as expectativas futuras, desafiando os sistemas educacionais a se adaptarem a um ambiente dinâmico. Estudantes do ensino médio buscam métodos que vão além das abordagens tradicionais, destacando a necessidade de integrar tecnologia e promover a autoeducação. A educação a distância (EaD) no Brasil cresceu exponencialmente com o avanço das tecnologias, permitindo acesso a conteúdos educacionais para estudantes de várias regiões e facilitando a inclusão. Na área de ciências humanas, a EaD enfrenta desafios e oportunidades, exigindo abordagens críticas e reflexivas. Recursos como videoaulas e podcasts enriquecem o processo educativo, oferecendo diversas perspectivas. Este ensaio teórico-reflexivo, baseado em práticas pedagógicas em cursos EaD de ciências humanas, discute a situação da EaD no Brasil, seus recursos, possibilidades e desafios. A pesquisa combinou revisão de literatura e análise de políticas educacionais, destacando a influência da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) de 1996 na estruturação da EaD, especialmente no ensino de ciências humanas, e a adaptação às necessidades de uma sociedade diversificada e conectada. Além disso, a pesquisa enfatiza a importância da formação contínua de educadores e da adoção de metodologias ativas que promovam a participação dos alunos, rompendo com a passividade característica do paradigma tradicional. Em suma, este ensaio oferece uma abrangente da EaD no Brasil, evidenciando suas contribuições para uma educação mais inclusiva e equitativa, alinhada aos desafios contemporâneos.

References

BAUDRILLARD, J. A sociedade do consumo. Lisboa: Edições 70, 2008.

BODART, C. N.; FEIJÓ, F. A importância da Sociologia escolar: esclarecimentos necessários em tempo de obscurantismo. In: BODART, Cristiano N.; ROGÉRIO, Radamés M. (Orgs.). A importância do ensino das Ciências Humanas: Sociologia, Filosofia, História e Geografia. Maceió-AL: Café com Sociologia, 2020.

BRASIL. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a educação a distância. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 dez. 2005. Seção 1, p. 1. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5622.htm. Acesso em: 20 nov. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases – LDB. Brasília: MEC, 1999.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2018b.

MICHALKIEWICZ, Z.; RODRIGUES, C. Tecnologia e sala de aula: a formação docente em foco. Revista Ensino, Educação e Ciências Humanas, Londrina, v. 17, n. 5, Selitec 15/16, p. 491-500, 2016.

CERVI, R. M. Padrão estrutural do sistema de ensino no Brasil. Curitiba: Ibpex, 2005.

DEMO, P. Educação e qualidade. Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico. 11. ed. Campinas, SP: Papirus, 2007.

ECHEITA, G.; MARTINS, E. Interação social e aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995

FLORES, P. A. Q.; Escola, J. J. As novas tecnologias de informação e comunicação no desenvolvimento da língua. Braga: Universidade de Minho, 2008

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre, Armed, 2000.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V.M. Educação escolar e culturas: construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, n. 23, p. 156-168, 2003.

PRADO, M. E. B. B. Pedagogia de Projetos: fundamentos e implicações. In: ALMEIDA, M. E. B. de; MORAN, J. M. (Org.). Integração das Tecnologias na Educação. Secretaria de Educação à Distância. Brasília: Ministério da Educação, Seed, 2005, 204 p. Disponível em: https://www.pucrs.br/famat/viali/tic_literatura/livros/Salto_tecnologias.pdf

RODRIGO, L. M. A questão da cientificidade das ciências humanas. Pro-Posições, v. 18, n. 1 (52), p. 71-77, jan./abr. 2007.

SEN, A. K. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

UNESCO BRASIL. Ensino de Ciências: o futuro em risco. 2005. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/images/0013/001399/139948.por.pdf.

VYGOTSKY, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY, L.S. et al. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone; EDUSP, 1988.

Published

2024-06-10

How to Cite

Moser, G., & Francisco, T. H. A. (2024). A formação e o papel do professor nos cursos de licenciaturas em humanas: uma abordagem teórica sobre desafios na educação a distância. Caderno Pedagógico, 21(6), e4492 . https://doi.org/10.54033/cadpedv21n6-081

Issue

Section

Articles