Biblioteca Eva Mills e a formação de leitores no interior do Maranhão (1957 – 1969)

Authors

  • Elizânia Sousa do Nascimento Mendes
  • Regina Célia Costa Lima

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-180

Keywords:

Bibliotecas, Formação de Professores, COLTED, Escola Normal Regional Maranata

Abstract

O texto apresenta reflexões sobre práticas de leitura no interior da Escola Normal Regional Maranata a partir de vestígios da biblioteca Eva Mills. Tanto a Escola Normal quanto a biblioteca funcionavam no interior do Internato Maranata, instituição que atuou no campo educacional maranhense entre 1952 a 1970 como parte de um projeto evangelístico-educacional promovido pela agência missionária inglesa, Unevangelized Fields Mission, em parceria com prosélitos nacionais. À título de introdução, situa-se a atividade educacional protestante da UFM na esteira dos protestantismos que foram se constituindo por meio do impresso e da leitura. O diálogo com a história cultural é apresentado como subsídio teórico-metodológico sobre o qual se constitui a reflexão, cuja operação investigativa contempla, além de documentos escritos, o remanescente de 622 títulos que pertenceram àquela biblioteca. Por meio de tais indícios, procura-se estabelecer proposições sobre a constituição da referida biblioteca, bem como identificar as conexões entre seu acervo e a política nacional de impressos para a formação de professores primários à época. Observa-se que a constituição do acervo pode ser situada em uma rede de conexões transnacionais e que a observação de vestígios inscritos em contracapas e folhas de rosto guardam registros de práticas e relações que ultrapassam o objetivado pelo conteúdo impresso. Sobre a política de formação de professores que os vestígios fazem emergir, estabeleceu-se a possibilidade de pouco acionamento da biblioteca “COLTED” fornecida via política educacional do Estado Brasileiro. À guisa de conclusão, o estudo apresenta a formação da biblioteca Eva Mills dentro de um projeto educacional proselitista para a formação de leitores do texto bíblico, apontando para a ampla rede de conexões e de informações que os vestígios das bibliotecas escolares podem oferecer.

References

BICCAS, M. de S; CARVALHO, M. M. C. de. Reforma escolar e práticas de leitura de professores: a Revista do Ensino. In: CARVALHO, M. M. C. de; VIDAL, D. G. (Orgs.). Biblioteca e formação docente: percursos de leitura (1902-1935). Belo Horizonte/São Paulo: Autêntica Editora/Centro de Memória da Educação – FEUSP, FINEP, 2000.

BRASIL. IBGE. Anuário estatístico do Brasil. 1955. Ano XVI. Seção Situação Cultural.

BRASIL. IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. Rio de Janeiro: IBGE, 1959. v. 15.

BRASIL. O Decreto Lei nº 8.530 de 02 de janeiro de 1946. Lei Orgânica do Ensino Normal. Disponível em: <http://www.soleis.adv.br/leiorganicaensinonor

mal.htm>. Acesso em: 10 jul. 2018.

BRASIL. O livro didático sua utilização em classe: material básico dos cursos de treinamento para professores primários. Rio de janeiro: COLTED, 1969.

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano: 1 artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

CHARTIER, A.-M.; HÉBRAND, J. A invenção do cotidiano: uma leitura, usos. Rev. Projeto História, PUC, São Paulo, n. 17, nov. 1998.

CHARTIER, R. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Tradução de Reginaldo de Moraes. São Paulo: Editora UNESP/ Imprensa Oficial do Estado, 1999. p. 91,92.

DARNTON, R. Boemia literária e revolução: o submundo das letras no antigo regime. Tradução Luís Carlos Borges. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

DARNTON, R. O beijo de Lamourette. Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

DOEPP, G. History ENRM: o nascimento da Escola Normal Regional Maranata. Relatório pessoal. Geórgia, EUA, 2017.

DOEPP, G. Relatório da Educação Secundária para a UFM no Brasil. Belém,1956.

ESCOLA NORMAL REGIONAL MARANATA. Folder de divulgação. Barra do Corda,1961.

GILMONT, J.-F. Reformas protestantes e leitura. In: CAVALLO, G.; CHARTIER, R. História da leitura no mundo ocidental. São Paulo: Ática, 1999. v. 2, p. 47-76.

GRUZINSKI, S. O pensamento mestiço. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

KRAFZIK. M. L. de A. Acordo MEC/USAID – A Comissão do Livro Técnico e do Livro Didático – COLTED (1966–1971). Dissertação (Mestrado em Educação) – UERJ: Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: www.dominiopublico.

gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?...

LE GOFF, J. História e Memória. 5. ed. Campinas – SP, Editora da Unicamp, 2003.

LUTERO, M. À Nobreza Cristã da Nação Alemã, acerca da Melhoria do Estamento Cristão, 1520. In: Martinho Lutero Obras Selecionadas.1524. Tradução de Ilson Kayser. São Leopoldo: Sinodal, 1995. v. 2, p.277-240.

LUTERO, M. Aos conselhos de todas as cidades da Alemanha para que criem e mantenham escolas cristãs [1524]. In: Martinho Lutero: obras selecionadas. São Leopoldo: Comissão Interluterana de Literatura, 1995. v. 2. p. 277-340.

MARANHÃO. Estatuto da Escola Normal Regional Maranata. Diário Oficial do Estado do Maranhão. São Luís, 14 dez. 1957. p.3.

MARANHÃO. Relatório Geral da Instrução Pública do Estado do Maranhão. Diretoria Geral da Instrução Pública. São Luís, 15 de fevereiro de 1943.

MILLS, E. 8:28. Lancaster: Brookshire Publications, 1976.

REIS, Z. M. J. F. Texto não pulicado, Teresina-PI, 2008 (disponibilizado pela autora por correspondência particular).

SANTOS, L. de A. As outras faces do sagrado: protestantismo e cultura na primeira república brasileira. São Luis, MA: EDUFMA, 2006. p. 228.

WEBER, I. Carta. Barra do Corda, 08 fev. 1960. Tradução livre.

Published

2024-05-22

How to Cite

Mendes, E. S. do N., & Lima, R. C. C. (2024). Biblioteca Eva Mills e a formação de leitores no interior do Maranhão (1957 – 1969). Caderno Pedagógico, 21(5), e4444. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-180

Issue

Section

Articles