Aplicação da programação linear na alocação de aulas: um estudo de caso no Novo Ensino Médio do Paraná

Authors

  • Paula Fernanda Gomes Vieira
  • Viviane Cristhyne Bini Conte
  • Paulo Henrique Siqueira

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-127

Keywords:

Distribuição de Carga Horária, Novo Ensino Médio, Programação Linear, Otimização, Educação no Paraná

Abstract

 A distribuição eficiente da carga horária nas instituições de ensino é um desafio global que impacta tanto o funcionamento interno quanto a qualidade do ensino oferecido. Com a implementação do Novo Ensino Médio no Paraná e em outras regiões do Brasil, essa questão se tornou ainda mais premente. O Novo Ensino Médio busca não apenas elevar a qualidade do ensino, mas também adaptá-lo às necessidades e realidades atuais dos estudantes. Uma estratégia fundamental nesse contexto é a inclusão de aulas assíncronas no currículo escolar. Essas aulas proporcionam flexibilidade de acesso ao conteúdo, permitindo que os alunos gerenciem seu tempo de estudo de forma mais autônoma. Além disso, o Novo Ensino Médio introduz inovações como flexibilização curricular, ampliação da carga horária e diversificação das áreas de conhecimento, visando oferecer uma formação mais abrangente e personalizada. No entanto, a distribuição eficiente da carga horária e das horas de atividades continua sendo um desafio crucial. Para abordar essa questão, propõe-se um modelo de programação linear que otimiza a alocação da carga horária e das horas de atividades dos professores. Esse modelo foi aplicado com sucesso em uma escola da região metropolitana de Curitiba, envolvendo 27 professores distribuídos entre 7 turmas, cada uma com aulas presenciais e assíncronas. A aplicação do modelo demonstrou ser eficaz na distribuição da carga horária e das horas de atividades, contribuindo significativamente para a melhoria do ambiente educacional no estado do Paraná. Essa abordagem sistemática equilibra as necessidades dos alunos, os recursos disponíveis e as demandas dos professores, promovendo um ambiente educacional produtivo e saudável para todas as partes envolvidas.

References

BATES, Anthony W.; SANGRÀ, Albert. A review of asynchronous learning. Education and Technology Research, v. 38, n. 1, p. 1-19, 2011.

BEZANSON, Jeff; EDELMAN, Alan; KARPINSKI, Stefan; SHAH, Viral B. The Julia Language: A Comprehensive Evaluation. 2022. Disponível em: https://arxiv.org/pdf/2211.02740. Acesso em: 22 abr. 2024.

BEZANSON, J. et al. The Julia Programming Language. SIAM Review, v. 59, n. 1, p. 65–98, 2017.

BURKE, E.K.; DE WERRA, D.; TRICK, M.A. A Matheuristic Approach to the Timetabling Problem. European Journal of Operational Research, v. 158, n. 3, p. 662-673, 2004.

ESCOLA DIGITAL PARANÁ. Novo Ensino Médio. Disponível em: https://professor.escoladigital.pr.gov.br/nem. Acesso em: Acesso em: 22 abr. 2024.

FONSECA, G. H. G. et al. Integer programming techniques for educational timetabling. European Journal of Operational Research, v. 262, n. 1, p. 28-39, 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ejor.2017.03.020.

GIL, A. CARLOS. Como elaborar projetos de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2022.

GÓES, A. R. T. et al. Otimização na programação de horários de professores/turmas: Modelo Matemático, Abordagem Heurística e Método Misto. Sistemas & Gestão, v. 5, n. 1, p. 50–66, 2010. Disponível em: https://www.revistasg.uff.br/sg/article/view/V5N1A4. Acesso em: Acesso em: 22 abr. 2024.

GONÇALVES, J. F., da SILVA, E. L., & de OLIVEIRA, M. A. (2019). A mathematical model based on linear programming for solving scheduling problems in education. Annals of Operations Research, 279(1), 71-87.

LIMA, C. A.; COSTA, D. S. Eficiência na gestão escolar através de modelos de alocação de carga horária: um estudo de caso em uma escola pública. Gestão & Planejamento Educacional, v. 12, n. 3, p. 67-82, 2020.

MOREIRA, D. A. Pesquisa Operacional: Curso Introdutório. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

PINEDO, M. L. (2016) Scheduling (5a ed.)

SANGRÀ, Albert; BATES, Tony. Managing Technology in Higher Education: Strategies for Transforming Teaching and Learning. John Wiley/Jossey-Bass, 2011.

SANTOS, H. G., & SOUZA, M. J. F. (2007). Programação de Horários em Instituições Educacionais: Formulações e Algoritmos. Em Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional, 39 (pp. 2827-2882). Recife: SBPO. Recuperado de http://www.din.uem.br/sbpo/sbpo2007/pdf/arq0295.pdf.

SANTOS, S. M. A. V.; OLIVEIRA, D. V. DE; DANTAS JUNIOR, F. E.; SILVA, G. V. DA; DEMUNER, J. A.; SILVA, K. K. de A.; Silva , L. F. da; Silva, M. A. M. Desafios E Oportunidades: A adoção De Tecnologias Na educação E Os obstáculos Enfrentados Pelos Professores Na Era Digital. Cad. Pedagógico 2024, 21, e3327.

SALIDO, M. A.; DÍAZ, J. A.; FRAMIÑÁN, J. M. A mixed-integer programming model for a university course timetabling problem. European Journal of Operational Research, Volume 152, Issue 3, páginas 548-559, 2004.

TRIPATHY, A. School timetabling: a case in large binary integer linear programming. Management Science, v. 30, n. 12, p. 1473-1489, 1984.

Published

2024-05-16

How to Cite

Vieira, P. F. G., Conte, V. C. B., & Siqueira, P. H. (2024). Aplicação da programação linear na alocação de aulas: um estudo de caso no Novo Ensino Médio do Paraná. Caderno Pedagógico, 21(5), e4319. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-127

Issue

Section

Articles