Educação inclusiva e diversidade na formação de professores

Authors

  • Tharik de Souza Fermin
  • Alessandra Ribeiro Sousa
  • Bruno Henrique Fernandes da Silva
  • Cícero Alexandro Diniz Rodrigues
  • Jéssica da Silva Lopes Martins
  • Maria da Conceição de Araújo
  • Silvana Maria Aparecida Viana Santos
  • Viviane Eliara Rosa Barbosa de Araújo
  • Wilber Adriel da Silva

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-109

Keywords:

Educação Inclusiva, Formação de Professores, Diversidade, Tecnologias Assistivas, Práticas Pedagógicas

Abstract

O presente estudo abordou o problema da implementação da educação inclusiva e da diversidade na formação de professores, destacando a necessidade de práticas pedagógicas adaptativas que atendam a todos os alunos. O objetivo geral foi analisar como a formação de professores pode ser aprimorada para enfrentar os desafios da educação inclusiva, visando promover uma abordagem educacional que respeite e valorize a diversidade. A metodologia adotada consistiu em uma revisão bibliográfica baseada em artigos científicos e documentos legais relevantes, focando em literatura que discutisse a formação de professores, práticas inclusivas e o uso de tecnologias assistivas na educação. Os resultados apontaram para a necessidade crítica de desenvolver currículos que integrem o conhecimento sobre diversidade e tecnologias assistivas, bem como para a importância de experiências práticas durante a formação de professores, que permitam a aplicação de teorias inclusivas em ambientes reais de ensino. A análise também ressaltou a importância da autoformação contínua dos professores, como um processo reflexivo e autodirigido que complementa sua formação inicial e contínua, conforme destacado por Formosinho (2007) e Nóvoa (1991). Este aspecto é fundamental para que os educadores possam se adaptar e responder efetivamente às dinâmicas de um ambiente educacional inclusivo e diversificado. Apesar dos avanços legislativos e de algumas práticas inovadoras, há uma lacuna significativa entre a teoria e a prática, principalmente devido à falta de recursos, infraestrutura adequada e resistência cultural dentro das instituições educacionais. As considerações finais reiteraram que a educação inclusiva é um processo contínuo que exige investimentos em formação docente, adaptação curricular e cultural dentro das escolas, destacando a necessidade de um esforço conjunto para transformar os ambientes educacionais em espaços acolhedores para todos os alunos. Além disso, enfatiza-se a necessidade de uma cultura de desenvolvimento profissional contínuo, que inclua a autoformação como um componente crítico no aprimoramento das competências docentes para a educação inclusiva, em linha com as ideias de Tardif (2002).

References

BRUNO, M. M. G. Educação Inclusiva: Componente da Formação de Educadores. Benjamin Constant, n. 38, p. 1-9, 2007. Disponível em: https://revista.ibc.gov.br/index.php/BC/article/view/468

DRAGO, R.; MANGA, V. P. B. B. Deficiência visual e formação de professores: para uma revisão conceitual. Crítica Educativa, v. 3, n. 3, p. 292–310, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.22476/revcted.v3i3.239. DOI: https://doi.org/10.22476/revcted.v3i3.239

FORMOSINHO, J. O. Pedagogia da infância: dialogando com o passado: construindo o futuro. Porto Alegre: Artmed, 2007.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

NÓVOA, A. (Org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1991.

ONOFRE, E. M. C. Desafio histórico na educação prisional brasileira: ressignificando a formação de professores. Um quê de utopia? Revista

HISTEDBR On-line, v. 12, n. 47, p. 205-219, 2012. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640048. DOI: 10.20396/rho.v12i47.8640048. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v12i47.8640035

PLETSCH, M. D. A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes políticas e resultados de pesquisas. Educação e Pesquisa, v. 35, n. 3, p. 537-550, set./dez. 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-40602009000100010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40602009000100010

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: .

SANTOS, L. R. Formação de Professores para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental. Monografia apresentada ao Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, da Faculdade de Ciências da Educação – FACE, como parte das exigências para a conclusão do curso de Pedagogia – 1-36. Disponível em: https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/235/6804/1/20412053.pdf.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2013. Disponível em: https://www.cortezeditora.com.br.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

Published

2024-05-15

How to Cite

Fermin, T. de S., Sousa, A. R., Silva, B. H. F. da, Rodrigues, C. A. D., Martins, J. da S. L., Araújo, M. da C. de, Santos, S. M. A. V., Araújo, V. E. R. B. de, & Silva, W. A. da. (2024). Educação inclusiva e diversidade na formação de professores. Caderno Pedagógico, 21(5), e4290. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-109

Issue

Section

Articles