Levantamento floristico como ferramenta de conservação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Macaco Barbado

Authors

  • Andreia Duim Ferreira
  • Marcus Vinicius Sandoval Paixão
  • Danilo Camargo Santos
  • Andre Moreira de Assis

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-090

Keywords:

Floresta Ombrófila, Levantamento Florístico, RPPN Macaco Barbado, Floresta Densa

Abstract

Este trabalho foi realizado com o objetivo de realizar o Levantamento Florístico da RPPN Macaco Barbado, identificando as espécies fanerogâmicas, diagnosticando o histórico de exploração do local e extrativismo, comparando o estado de conservação atual das espécies da Reserva Particular do Patrimônio Natural Macaco Barbado com relatos do que havia no passado. O levantamento florístico busca observar a riqueza e a diversidade de uma área através do conhecimento de sua flora, sendo de grande relevância para a caracterização da floresta. Reúne informações relevantes sobre determinada área, além de servir de subsídios para outras pesquisas. Intentando ampliar o grau de informação, no vigente estudo está sendo realizado o levantamento florístico de um a extensão de Floresta Ombrófila Densa, fixado em Santa Teresa, Espírito Santo. Para o levantamento florístico empregou-se o método de área de coleta não definida. Feito através das trilhas e bordas da mata, marcadas por pontos através GPS: Mapit Gis. A identificação dos espécimes na amostragem resultou até o presente momento em 74 espécies distribuídas em 60 gêneros reconhecidos, submissa a 19 famílias. A amostragem foi realizada numa área total de 2,93 há pertencente a Ecovila Bom Destino, durante o intervalo de sete meses. As Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) vem cumprindo o seu papel de potenciadora e promotora da conservação da natureza in situ, por intermédio de áreas protegidas mediante a iniciativa dos proprietários particulares, tendo suma importância no contexto nacional e internacional. Além da preservação in situ possuem o potencial de formar corredores ecológicos, mantendo assim a biodiversidade e o fluxo gênico das espécies entre os fragmentos de florestas, unindo diferentes espécies que compõem as biotas dos fragmentos e protegendo espécies ameaçadas.

References

ARCHANJO, K. M. P. A.; SILVA, G. F.; CHICHORRO, J. F.; SOARES, C. P. B. Estrutura do Componente Arbóreo da Reserva Particular do Patrimônio Natural Cafundó, Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo, Brasil. Floresta, v.42, n. 1, p.145-160, 2012. DOI: https://doi.org/10.5380/rf.v42i1.26311

ASSIS, A. M. Conhecendo a flora do Mestre Álvaro: subsídios para estudos técnicos em educação ambiental no município da Serra, ES. Relatório Técnico. Serra: Faculdade Batista de Vitória (FABAVI) / Fundo de Apoio à Ciência e Tecnologia – Prefeitura Municipal da Serra (FACITEC), 2011.

ASSIS, A. M.; THOMAZ, L. D.; PEREIRA, O. J. Florística de um trecho de floresta de restinga no município de Guarapari, Espírito Santo, Brasil. Acta bot. bras. v.18, n.1, p.191-201. 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-33062004000100016

BFG.; The Brazil Flora Group; Growing knowledge: an overview of Seed Plant diversity in Brazil; Rodriguésia, v.66, n.4, p.1085-1113. 2015.

BRASIL. Decreto Federal nº 750/93, de 10 de fevereiro de 1993. Redemap, Curitiba: Funpar – Fundação Universidade Federal do Paraná, 1993. 40p.

CNFLORA. CENTRO NACIONAL DE CONSRVAÇÃO DA FLORA/ LISTA VERMELHA. 2013. Disponível em: < http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/listavermelha>

CONSERVATION INTERNATIONAL. Biodiversity Hotspots. 2011. Disponível em: http://www.biodiversityhotspots.org/Pages/default.aspx.

DUTRA, V.F.; ARAÚJO A.A.; CARRIJO T.T.; Angiosperm Checklist of Espírito Santo: using electronic tools to improve the knowledge of an Atlantic Forest biodiversity hotspots; Rodriguésia, v.66, n.4, p.1145-1152. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201566414

ESGARIO, C.E.; FONTANA, P.F.A.; SILVA, A.G.; A flora vascular sobre rocha no Alto Misterioso, uma área prioritária para a conservação da Mata Atlântica no Espírito Santo, Sudeste do Brasil, Santa Teresa, ES, Natureza on line, v.7, n.2, p.80-91. 2009.

FERNANDES, H. Q. B. & ASSIS, A. M. Diversidade florística da Estação Biológica de Santa Lúcia, município de Santa Teresa, ES. In: ENCONTRO REGIONAL DE BOTÂNICOS, Viçosa. Anais..., 2001.

FIDALGO, O; BONONI, V. L. R. Técnicas de coleta, preservação e herbori-zação de material botânico. São Paulo: Instituto de Botânica, 1984.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mapa da Vegetação do Brasil. 2004. https://ww2.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/21052004biomas.shtm

INCAPER. Programa de assistência Técnica e Extensão Rural de Santa Teresa – ES. Planejamento e Programação de Ações. Governo do Estado do Espírito Santo/ INCAPER. 2011.

IEMA. INSTITUTO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE. LISTA DE ESPÉCIES DA FLORA AMEAÇADAS. 2017. https://iema.es.gov.br/especies-ameacadas, acessado em 29/10/2022

IPEMA, Instituto de Pesquisas da Mata Atlântica. Conservação da mata atlân-tica no estado do Espírito Santo: Cobertura florestal e unidades de con-servação (Programa Centros para a Conservação da Biodiversidade, Conser-vação Internacional do Brasil). Vitória, 2005. 152p.

LIMA, M. P. M.; GUEDES-BRUNI, R. R.; SYLVESTRE, L. S. & Pessoa, S. V. A. Padrões de distribuição geográfica das espécies vasculares da Reserva Ecológica de Macaé de Cima. In: LIMA, H. C. & GUEDES-BRUNI, R. R. (Eds.). Serra de Macaé de Cima: Diversidade Florística e Conservação em Mata Atlân-tica. p. 103-123. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 1997.

MMA - Ministério do Meio Ambiente. Avaliação e Ações Prioritárias para Conservação da Biodiversidade das Zonas Costeira e Marinha. MMA/SBF, Brasília, 2002. 72 p.

MÔNICO, A.Z; SILVA L.A; DUTRA, V.F; FREITAS, J; ARAUJO, A.A; New re-cords of Pouteria macrocarpa (Sapotaceae) from the Brazilian Atlantic forest. Rodriguésia. v.68, n.4, p.1493-1498. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201768429

OLIVEIRA, B. R.; BRAVO, V. J.; BRAVO, M.A.; FRANCO, B. K. S.; LIMA, M. P. M.; Florística e fitossociologia de uma Floresta Ombrófila Densa, Santa Teresa, Espírito Santo, Brasil, Santa Teresa; Natureza on line, v.11, n.4, p.187-192, 2013.

PEIXOTO, A. L.; PEREIRA, O. J.; SILVA, I. M.; SIMONELLI, M. & ZAMBOM, O. Plano diretor de uso da Reserva Florestal de Linhares – Flora. Relatório Técnico. Vitória: Cepemar, 1998.

RIBEIRO, M; MORI, S.A.; ARAUJO, A.A.; PEIXOTO, A.L.; State of knowledge of Lecythidaceae in Espírito Santo State, Brazil; Boletim Museu Biologia Mello Leitão. v.36, p.63-84, 2014.

SAITER, F. Z.; THOMAZ, L.D.; Revisão da lista de espécies arbóreas do inven-tário de Thomaz & Monteiro (1997) na Estação Biológica de Santa Lúcia: o mais importante estudo fitossociológico em florestas montanas do Espírito Santo, Boletim Museu Biologia Mello Leitão. v.34, p.101-128. 2014.

SEAMA. SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍ-DRICOS. ATLAS DA MATA ATLÂNTICA – ES. 2015. Disponível em: https://seama.es.gov.br/atlas-da-mata-atlantica-es

SOUZA, A. C. R.; JUNIOR, E. B. A.; ZICKEL, C. S.; Riqueza de espécies de sub-bosque em um fragmento florestal urbano, Pernambuco, Brasil. Biotemas, v.22, n.3, p.57-66, 2009. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n3p57

Published

2024-05-14

How to Cite

Ferreira, A. D., Paixão, M. V. S., Santos, D. C., & Assis, A. M. de. (2024). Levantamento floristico como ferramenta de conservação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Macaco Barbado . Caderno Pedagógico, 21(5), e4268. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-090

Issue

Section

Articles