Contribuições psicanalíticas para a análise de crianças: aproximações e distanciamentos entre as propostas de Winnicott e Klein

Authors

  • Juliana de Castro Prado
  • Vanessa Namieh Garicoix
  • Gabriela Costa Alves
  • Rute Grossi-Milani

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-054

Keywords:

Psicanálise, Análise de Criança, Saúde da Criança, Bem-Estar Psicológico

Abstract

Ao longo da história, a percepção e o valor atribuído à criança evoluíram significativamente. Na Idade Média, era comum enxergar a criança como uma versão em miniatura do adulto, e a elevada taxa de mortalidade era encarada como parte natural da sociedade da época, resultando em laços emocionais menos profundos entre adultos e crianças. A partir do século XVII, ocorreu uma mudança paradigmática nessa visão: a infância passou a ser valorizada desde os seus primeiros momentos, emergindo a ideia da inocência infantil. Em consequência a tais transformações, as famílias passaram a dar mais atenção à preservação e à educação das crianças. Tais acontecimentos trouxeram repercussões sociais e culturais significativas, marcando o início de uma era na qual o cuidado e a atenção às crianças se tornaram prioridades. Com o passar do tempo e com o surgimento da Psicanálise proposta por Sigmund Freud, as abordagens na análise infantil também foram evoluindo. Inicialmente, com o método clínico de Klein e seus seguidores, havia um foco intenso na interpretação minuciosa das crianças durante a análise, com o objetivo de decodificar o significado das brincadeiras observadas nas sessões. Atualmente, diversos modelos teóricos ampliaram ou modificaram essas concepções originais. Este estudo de revisão bibliográfica visa explorar as significativas contribuições de Melanie Klein e Donald W. Winnicott para a análise psicanalítica de crianças. Pretende-se investigar as semelhanças e diferenças entre suas abordagens teóricas, visões a respeito da importância do brincar no desenvolvimento infantil e o tipo de manejo utilizado por cada autor na condução da análise do público infantil.

References

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Libros tecnicos e cientificos editora, 1981.

AVELLAR, Luziane Zacché. Jogando Na Analise de Criancas: Intervir. Casa do Psicólogo, 2004.

DE FÁTIMA GOMES, Nívea; FRANÇA, Cassandra Pereira. Ainda interpretamos crianças à maneira de Melanie Klein?. Estilos da Clínica, v. 17, n. 2, p. 290-305, 2012.

DE OLIVEIRA MORAIS, Renata Arouca; DO AMPARO, Deise Matos; BRASIL, Katia Cristina Tarouquella. Transicionalidade e espaço potencial na clínica psicanalítica winnicottiana com paciente falso self. Psicologia Clínica e Cultura Contemporânea 3, p. 89.

DIAS, Elsa Oliveira. A teoria do amadurecimento de DW Winnicott–4° Ed. DWWeditorial, 2021.

FRANCO, Sérgio de Gouvêa. O brincar e a experiência analítica. Ágora: estudos em teoria psicanalítica, v. 6, p. 45-59, 2003.

FREUD, Sigmund. Duas histórias clínicas (o" Pequeno Hans" e o" Homem dos Ratos"). In: Duas histórias clínicas (o" Pequeno Hans" e o" Homem dos ratos"). 1909. p. 333-333.

FULGENCIO, Leopoldo. A constituição do símbolo e o processo analítico para Winnicott. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 21, p. 393-401, 2011.

KLEIN, Melanie. A psicanálise de crianças. 1969.

KLEIN, Melanie. A técnica psicanalítica através do brincar: sua história e significado. M. Klein, Inveja e gratidão. Rio de Janeiro: Imago.(Trabalho original publicado em 1955), 1991.

LEJARRAGA, Ana Lila. Clínica do trauma em Ferenczi e Winnicott. Natureza humana, v. 10, n. 2, p. 115-147, 2008.

LOPARIC, Zeljko. Winnicott e Melanie Klein: conflito de paradigmas. A clínica e a pesquisa no final do século: Winnicott e a universidade, p. 43-60, 1997.

ROCHA, Rita de Cássia Luiz. História da infância: reflexões acerca de algumas concepções correntes. 2002.

WINNICOTT, Donald Woods. Distorção do ego em termos de falso e verdadeiro self. O ambiente e os processos de maturação, p. 128-139, 1983.

WINNICOTT, D. W. Existe uma contribuição psicanalítica à classificação psiquiátrica. O ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: ArtMed, 1983.

WINNICOTT, Donald W. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Ed. 1975.

WINNICOTT, Donald. Tudo começa em casa. Ubu Editora, 2021.

Published

2024-05-09

How to Cite

Prado, J. de C., Garicoix, V. N., Alves, G. C., & Grossi-Milani, R. (2024). Contribuições psicanalíticas para a análise de crianças: aproximações e distanciamentos entre as propostas de Winnicott e Klein. Caderno Pedagógico, 21(5), e4207. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-054

Issue

Section

Articles