Cooperativismo como prática de base ecológica, para jovens, no eixo da transposição do Rio São Francisco em Brejo Santo/Ceará

Authors

  • Márcia Maria Rodrigues Sá
  • Antonio José dos Santos
  • Nelson José Thesing
  • Pedro Luís Büttenbender

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-016

Keywords:

Cooperativismo, Protagonismo Juvenil, Participação Social, Educação e Ecologia Sustentável

Abstract

O principal objetivo deste estudo centra-se na identificação e análise das práticas pedagógicas cooperativas na comunidade da Vila Vassouras em Brejo Santo/Ceará, especialmente no processo de formação do protagonismo juvenil rural.  Uma temática pertinente na sociedade contemporânea, que indica a necessidade de investigar a legislação educacional vigente, uma vez que, identifica-se na Escola Pública de Ensino Médio a presença de um número significativo de jovens oriundos da agricultura familiar, que nem sempre cultivam os avanços no sistema produtivo, de base ecológica, além de necessitarem de orientações referentes à formação com vistas a participação em associações e cooperativas. Para verificar a realidade dos jovens, o estudo conta com a pesquisa de natureza aplicada, de abordagem qualitativas, com objetivos bibliográficos, exploratórios, descritivos. Pôde-se concluir na análise da legislação educacional brasileira, a partir de outros estudos, que o termo vem sendo ampliado, servindo de meio para significar a ação juvenil para além dos espaços escolares. Além do Estatuto da Criança e do Adolescente, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, da Base Nacional Comum Curricular, das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio no Brasil, observa que o  protagonismo é um termo presente nestes documentos e a intenção de formação dos alunos da educação com vistas a esta postura é expressa nem sempre de forma clara, em especial quando recomenda o efetivo protagonismo de crianças, jovens e adultos, para que, de maneira solidária e colaborativa, contribuam na construção e transformação da comunidade local, em busca da qualidade social da vida individual e coletiva.

References

ACOSTA, A. O bem viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. Elefante, 2016.

ARROYO, M.G. Outros sujeitos, outras pedagogias. 2 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro. Vozes, 2014.

BORDIEU, Pierre. A juventude é apenas uma palavra. In: BOURDIEU, Pierre.

Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983. p. 112 – 121.

BURSZTYN, MARCEL (org.) Ciência, ética e sustentabilidade. São Paulo: Cortez, 2001.

CAVALCANTI, C. Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 2001.

CEDEJOR. Centro de Desenvolvimento da Juventude Rural. Disponível em www.cedejor.org.br. Acesso em 12 de dezembro de 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm. Acesso

em: 15 jan. 2022.

BRASIL. Diretizes e Bases da Educação Nacional – Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm . Acesso em: 15 jan. 2022b.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm. Acesso em: 15 jan. 2022c.

BRASIL. Estatuto da Juventude. Projeto de Lei nº 4.529, de 2004. http://www.juventude.gov.br/wp-content/uploads/2010/11/Relat%C3%B3rio Deputada-Manuela-D%C3%A1vila.pdf. Acesso em: 15 jan. 2022d.

FREIRE, P. Educação como prática para liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

IBGE - Número de idosos cresce 18% em 5 anos e ultrapassa 30 milhões em 2017. Disponível em:

https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/20980-numero-de-idosos-cresce-18-em-5-anos-e-ultrapassa-30-milhoes-em-2017 Acessado em dez. 2022

MANCE, E. A. Revolução das Redes: a colaboração solidária como alternativa pós capitalistas à globalização atual. Petrópolis: Vozes, 2001

MATIAS PEREIRA, José. Manual de metodologia da pesquisa científica– 4. ed. – São Paulo: Atlas, 2019.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, 2010.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2016.

VEIGA, J. E. Como monitorar o desenvolvimento sustentável? São Paulo: Universidade de São Paulo – USP, Instituto de Relações Internacionais (IRI), 2009.

BITLER, M. W. Análise do desenvolvimento da Agricultura Familiar com uso de Crédito Rural. Universidade Federal de Ouro Preto. Instituto de Ciências Sociais Aplicadas. Departamento de Ciências Econômicas e Gerenciais. 2019. Disponível em:https://www.monografias.ufop.br/bitstream/35400000/2518/7/MONOGRAFIA_AnaliseDesenvolvimentoAgricultura.pdf Acesso em 08 out 2021.

Published

2024-05-03

How to Cite

Sá, M. M. R., Santos, A. J. dos, Thesing, N. J., & Büttenbender, P. L. (2024). Cooperativismo como prática de base ecológica, para jovens, no eixo da transposição do Rio São Francisco em Brejo Santo/Ceará. Caderno Pedagógico, 21(5), e4093. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-016

Issue

Section

Articles