Educação ambiental crítica em unidades de conservação: algumas reflexões

Authors

  • Gleice Cristiane Souza da Silva
  • José Bittencourt da Silva

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-101

Keywords:

Educação Ambiental Crítica, Educação Básica, Unidade de Conservação, Práticas Pedagógicas

Abstract

Este artigo é um reflexo das descobertas e reflexões obtidas durante minha pesquisa de mestrado, que se concentra na Educação Ambiental Crítica dentro das Unidades de Conservação. O principal objetivo desta pesquisa é compreender as ações e estratégias de educação ambiental que são implementadas em escolas de Educação Básica, que utilizam essas Unidades de Conservação como um espaço formativo para o aprendizado. A metodologia adotada para esta pesquisa envolve uma revisão abrangente da literatura existente, uma análise detalhada do conteúdo e a interpretação dos dados bibliográficos disponíveis. Esta abordagem metodológica permite uma compreensão aprofundada das práticas atuais e fornece insights valiosos sobre as tendências emergentes no campo da Educação Ambiental. Durante a pesquisa, identificamos vários desafios que precisam ser superados para melhorar a eficácia da Educação Ambiental. Um desses desafios é a falta de detalhes nos processos avaliativos. Isso destaca a necessidade de uma análise mais aprofundada e uma avaliação mais rigorosa para garantir que as práticas pedagógicas estejam alinhadas com os princípios da Educação Ambiental Crítica. Essa abordagem crítica visa promover uma formação que não apenas informe, mas também promova a ação crítica e reflexiva dos alunos. Além disso, a pesquisa reconhece que a crise ambiental contemporânea é um fenômeno complexo que é influenciado por uma variedade de processos sociais, políticos, econômicos e culturais. Esta compreensão holística da crise ambiental destaca a necessidade de uma abordagem interdisciplinar para a Educação Ambiental, que considere todas essas dimensões ao desenvolver estratégias de ensino e aprendizagem. Sendo assim, apresentamos uma visão abrangente da Educação Ambiental Crítica nas Unidades de Conservação e destaca a necessidade de uma abordagem mais integrada e crítica para enfrentar os desafios ambientais contemporâneos.

References

ALMEIDA, Elineí A.; SOUZA, Jucileide G. S.. Educomunicação Ambiental: comparando ações realizadas no espaço escolar e no percurso de aula-passeio em uma Unidade de Conservação Costeira. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 8, n. 1, p 36-50, 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18675/2177-580X.vol8.n1.p36-50. Acesso em: 13 set 2022. DOI: https://doi.org/10.18675/2177-580X.vol8.n1.p36-50

Bardin, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. (2011).

CORRÊA, Letícia R.; FIGUEIRÓ, Adriano S.. Proposta de uma trilha interpretativa na Reserva Particular do Patrimônio Natural Estadual Mo’ã, Itaara (RS). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 10, n. 3, p. 628-644, ago/out 2017. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/ecoturismo/article/view/6641 . Acesso em 23 set 2022. DOI: https://doi.org/10.34024/rbecotur.2017.v10.6641

COSTA, Priscila G.; PIMENTEL, Douglas S.; SIMON Alba V. S; CORREIA, Amaro R.. Trilhas interpretativas para o uso público em parques: desafios para a educação ambiental. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 12, n. 5, p. 818-839, nov 2019-jan. 2020. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/ecoturismo/article/view/6769 . Acesso em 09 set 2022. DOI: https://doi.org/10.34024/rbecotur.2019.v12.6769

COSTA, Nadja Mª. C; COSTA, Vivian C.. O desafio da educação ambiental em área protegida na cidade do Rio de Janeiro. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n. 32, p. e26185, 2018. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/geouerj/article/view/26185. Acesso em: 11 set 2022. DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2018.26185

CUNHA, Belinda P. & AUGUSTIN, Sérgio.. Sustentabilidade ambiental: estudos jurídicos e sociais. Caxias do Sul, RS: Educs, 2014. Disponível em: Sustentabilidade_ambiental_ebook.pdf . Acesso em: 23 jan 2023.

DALLABONA, Sandra. & Mendes, Sueli. O lúdico na educação infantil: jogar, brincar, uma forma de educar. Revista de divulgação técnico científica do ICPG. Vol. 1 nº4. Janeiro/Março/2004, pp.107-112.

DIAS, Priscila C. et al.. Aplicabilidade de jogo educativo para o ensino da biodiversidade do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque. Diversitas journal, Santana do Ipanema/AL, v. 6, n. 2, p. 2570-2582, abr./jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.17648/diversitas-journal-v6i2-1272

Disponível em: https://periodicos.ifal.edu.br/diversitas_journal/. Acesso em: 10 set 2022.

EISENLOHR, Pedro V. et al. Trilhas e seu papel ecológico: o que temos aprendido e quais as perspectivas para a restauração de ecossistemas? Hoehnea 40(3): 407-418, 1 tab., 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S2236-89062013000300002

Ferreira, T. P. S., Sampaio, J., Souza, A. C. N., Oliveira, D. L. & Gomes, L. B. (2017). Produção do cuidado em saúde mental: Desafios para além dos muros institucionais. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 21(61), 373-384. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0139

LAYRARGUES, Phillipy P.; LIMA, Gustavo F. C.. As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 17, n. 1, p. 23-40, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/asoc/v17n1/v17n1a03.pdf. Acesso em: 09 set. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-44220003500

LODI, Maria. A. V.. Trilhas fenomenológicas no Instituto Terra, Aimorés-MG: tecendo educação ambiental e educação popular pelo viés da transdisciplinaridade. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 13, n. 2, p. 198-211, jul./dez. 2014. Disponível em: https://oasisbr.ibict.br/vufind/Record/UFU-13_91ac32c920f6723eac60c292c61712c0 . Acesso em: 10 set 2022. DOI: https://doi.org/10.14393/REP-v13n22014-rel02

MARTINS, Fabiano dos S. ; GONZALEZ, Carlos E.. F. Saídas de campo autônomas para estimular o estudo do meio - proposta de abordagem metodológica para o colégio Padre João Wislinski (Curitiba/PR). Anais da III Semana das Licenciaturas, Curitiba, out., 2019.

OLIVEIRA, Marcia Mª. D. [et al.].. Cidadania, meio ambiente e sustentabilidade. Caxias do sul, RS: Educs, 2017. Disponível em: ebook-cidadani-meioamb_3.pdf . Acesso em 03 de jan de 2023;

SALVADOR, Maria S.S; BARBOSA, Vinícius A; LIMA, Raquel P.. Práticas de Educação Ambiental uma escola de ensino multisseriado na área de proteção ambiental (APA) do Cariri. Revista Ensino de Geografia (Recife) V. 3, No. 3, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.38187/regeo . Acesso em 03 set 2022. DOI: https://doi.org/10.51359/2594-9616.2020.246427

SILVEIRA, Dahiane I.; LORENCINI Júnior, A.. Análise da percepção ambiental de estudantes no percurso de uma trilha ecológica em uma unidade de conservação. Ensino, v. 22, p. 369-377, 2021. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.17921/2447-8733.2021v22n3p369-377. Acesso em: 08 set 2022. DOI: https://doi.org/10.17921/2447-8733.2021v22n3p369-377

VASCONCELOS, Maria M. N.. Relações entre educação ambiental e educação em ciências na complementaridade dos espaços formais e não formais de educação. Educar, Curitiba, n. 27, p. 147-162, 2006. Editora UFPR DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40602006000100010

Published

2024-05-14

How to Cite

Silva, G. C. S. da, & Silva, J. B. da. (2024). Educação ambiental crítica em unidades de conservação: algumas reflexões. Caderno Pedagógico, 21(5), e4085. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-101

Issue

Section

Articles