Avaliação de impacto da capacitação profissional dos alunos egressos de um projeto social

Authors

  • Lana Rodrigues da Costa Farias
  • Randal Martins Pompeu
  • Fernanda Maria Duarte Nogueira
  • Marcus Mauricius Holanda

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-008

Keywords:

Responsabilidade Social, Capital Humano, Impacto Social, Teoria da Mudança

Abstract

O objetivo desta pesquisa é avaliar os impactos sociais na empregabilidade dos alunos gerados por um projeto de capacitação profissional vinculado a Vice-Reitoria de Extensão e Comunidade Universitária, de uma Instituição de Ensino Superior particular na empregabilidade dos alunos, utilizando o estudo de caso da Fundação Edson Queiroz, mantenedora da Universidade de Fortaleza (Unifor), e seu projeto Centro de Formação Profissional (CFP). Quanto aos objetivos da pesquisa, classifica-se como exploratória e descritiva, na forma de pesquisa de campo, com corte transversal, tratamento qualitativo e quantitativo dos dados, conduzida como estudo de caso único. O presente estudo foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Unifor. Quanto aos procedimentos para coleta de dados, a estratégia utilizada foi a entrevista com apoio de questionário aplicado aos gestores do CFP para descrever o projeto por meio da Teoria da Mudança(TM) e foram utilizadas duas amostras não probabilísticas de conveniência, compostas de 333 alunos das turmas de 2019 e de 208 alunos das turmas de 2020 e 2021, todos selecionados pela técnica snowball, os quais responderam ao questionário submetido na plataforma do Google Forms. A análise dos dados qualitativos ocorreu por análise de conteúdo e, quanto aos dados quantitativos, empregaram-se técnicas descritivas, inferenciais e multivariadas com o auxílio do software SPSS Statistics, versão 20. Os resultados mostraram a descrição da Teoria da Mudança do Projeto e sua atuação assertiva na empregabilidade dos alunos como base de transformação da realidade da comunidade assistida. Evidenciou-se uma empregabilidade representativa dos alunos do projeto CFP e um sentimento de autoeficácia destes, que perceberam de maneira positiva sua empregabilidade.

References

Álvarez-González, P.; López-Miguens, M. J.; Caballero, G. (2017). Perceived employability in university students: developing an integrated model. Career Development International, 22(3), p. 280-299. DOI: https://doi.org/10.1108/CDI-08-2016-0135

Alves, J. T., Sarmento, M., & Duarte, M. (2017). Ética e Responsabilidade Social. Dos Algarves: A Multidisciplinary e-Journal, 29, 3-30. DOI: https://doi.org/10.18089/DAMeJ.2017.29.1

Bandura, A. (1989). Regulation of cognitive processes through perceived self efficacy. Developmental Psychology, 25(5), 729-735. DOI: https://doi.org/10.1037//0012-1649.25.5.729

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Batista, M. & Domingos, A. (2017). Mais que boas intenções técnicas quantitativas e qualitativas na avaliação de impacto de políticas públicas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 32(94), junho. DOI: https://doi.org/10.17666/329414/2017

Berto, A. B. F. (2013). Responsabilidade social universitária: princípios e valores em prol do desenvolvimento da comunidade. Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, 6(3), 16-25. DOI: https://doi.org/10.25242/887636201356

Brandão, D., Cruz, C., & Arida, A. L. (2014). Métricas em negócios de impacto social: fundamentos. São Paulo: Empresarial, ICE-Instituto de Cidadania e MOVE.

Brasil. (2020). Ministério da Saúde. Secretária de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Especial. Doença pelo Coronavírus, Covid-19. Semana Epidemiológica 24 (7 a 13/06/2020). Versão 1, 18 de junho de 2020.

Campos Lopez, S. E., Nunez Guzman, J. A., & Garcia Angarica, M. Responsabilidad social empresarial en una comunidad agrícola del estado de Jalisco, México. Rev retos [online]. 2018, 12(2), 256-273. Recuperado de http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2306-91552018000200014&lng=es&nrm=iso. Acessado em 4 jun. 2021.

Campos, K. C. L. (2011). Construção de uma escala de empregabilidade: definições e variáveis psicológicas. Estudos de Psicologia, Campinas, 28(1), 45-55, jan./mar. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-166X2011000100005

Ceará. (2020). Diário Oficial do Estado. Série 3, Ano XII, n. 56, Caderno Único. Casa Civil: Fortaleza, 19 de março de 2020.

Celis, D. M. L., Otero, M. E. P., Montero, A. R. E, & Hernández, J. D. S. (2019). Análisis de la percepción de los millennials sobre la importancia de la responsabilidad social empresarial (RSE) en Bogotá, Colombia. Las Ciencias de Gestión en Latinoamérica, 17(4).

Cooper, D. R. & Schindler, P. S. (2006). Métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: McGrawHill.

De Cuyper, N. & De Witte, H. (2011). The management paradox: self-rated employability and organizational commitment and performance. Personnel Review, 40(2), p. 152-172. DOI: https://doi.org/10.1108/00483481111106057

Donald, W. E., Ashleigh, M. J., & Baruch, Y. (2018). Students’ perceptions of education and employability: facilitating career transition from higher education into the labor market. Career Development International, 23(5), p. 513-540. DOI: https://doi.org/10.1108/CDI-09-2017-0171

Fabiani, P., Rebehy, S., Camelo, R., Vicente, F. J., & Mosaner, M. (2018). Avaliação de impacto social – metodologias e reflexões. São Paulo: Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social.

França, N. R. C., Wanderley, L. S. O., Guedes, V. A., Rocha, A., & Sousa Filho, J. M. (2008). Ampliação de oportunidades e redução da pobreza – aplicação das liberdades instrumentais de Amartya Sen na avaliação de projetos de RSE. Rev. Ciênc. Admin. Fortaleza, 14(2), 217-229, dezembro.

Furlani, L. M. T. (2005). Responsabilidade Social – o novo/velho desafio. Estudos, Brasília, DF, ano 23, 34, 63-71, abril.

Garay, A. B. S. (2011). As representações sociais de jovens participantes de projeto social de inserção no mercado de trabalho. REGE, São Paulo, Brasil, 18(1), 93-109, jan./mar. DOI: https://doi.org/10.5700/rege416

Gertler, P. J., Martinez, S., Premand, P., Rawlings, L. B., & Vermeersch, C. M. J. (2016). Impact evaluation in practice. 2. ed. Washington, DC: Inter-American Development Bank and World Bank. DOI: https://doi.org/10.18235/0006529

Gil, A. C. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Grupo GEN.

Henrique, A. (2018). Projeto Jovem Voluntário e os impactos do voluntariado na formação do acadêmico em Direito da Unifor. Trabalho de conclusão de curso. Universidade de Fortaleza.

Insper Metricis. (2020). Guia de avaliação de impacto socioambiental para utilização em projetos e investimentos de impacto: guia geral com foco em verificação de adicionalidade. 4. ed. São Paulo: Insper.

Knight, P. & Yorke, M. (2003). Employability and good learning in higher education. Teaching in Higher Education, 8(1), 3-16. DOI: https://doi.org/10.1080/1356251032000052294

Lira, A. A. R. (2018). Avaliação de impacto à luz da teoria de mudança: um estudo multicaso. 43 p. Relatório de Estágio Supervisionado (Bacharelado em Administração). Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande. Recuperado de http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/handle/riufcg/5314?show=full. Acessado em 4 jun. 2021.

López-Miguens, M. J., Caballero, G., & Álvarez-González, P. (2020). Responsibility of the university in employability: development and validation of a measurement scale across five studies. Business Ethics, p. 1-14. DOI: https://doi.org/10.1111/beer.12319

Macedo, A. R. (2005). O papel social da universidade. Estudos, Brasília, DF, ano 23, 34, 7-12, abril.

Moraes, N. R., Marques, A. R. S., Hamada, C. S., & Ruiz, S. C. M. (2017). Responsabilidade Social Empresarial, dever ou ética? Conceitos, evolução e abordagens. Aturá – Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, 1(3), p. 235-257, set-dez.

Okolie, U. C., Nwosu, H. E., & Mlanga, S. (2019). Graduate employability: how the higher education institutions can meet the demand of the labour market. Higher Education, Skills and Work-Based Learning, 9(4), 620-636. DOI: https://doi.org/10.1108/HESWBL-09-2018-0089

Oliveira, E. V. (2016). Avaliação de impacto da formação técnica para inserção dos alunos egressos do campus Brasília no mundo do trabalho. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Pública) – Universidade de Brasília.

Oliveira, F. F. & Leite, R. C. M. (2014). As práticas de Responsabilidade Social de Empresas – modelo em sustentabilidade. Rev. Ciênc. Admin., Fortaleza, 20(1), 249-284, jan./jun. DOI: https://doi.org/10.5020/2318-0722.2014.v20n1p284

Palomino, I. I. P., Vásquez, K. M. C., Vicente, J. S. Y., Tomás, M. R. V., Méndez, G. K. A., & López, J. L. (2020). Responsabilidad social universitaria y la calidad de servicio administrativo. Revista de Investigación Apuntes Universitarios, 10(1), 46-64. DOI: https://doi.org/10.17162/au.v10i2.440

Peixoto, A. L. A., Janissek, J., & Aguiar, C. V. N. (2015). Autopercepção de empregabilidade. In Puente-Palacios, K. & Peixoto, A. L. A. (orgs.). Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: um olhar a partir da psicologia. 175-186. Porto Alegre: Artmed.

Penha, E. D. S., Rebouças, S. M. D. P.; Abreu, M. C. S., & Parente, T. C. (2016). Percepção de Responsabilidade Social e satisfação no trabalho: um estudo em empresas brasileiras. REGE – Revista de Gestão, v. 23, p. 306-315, setembro. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rege.2016.09.006

Petrini, G., Fonseca, R., & Porreca, W. (2010). Pobreza, capital humano, capital social e familiar. Memorandum: Memória e História em Psicologia, 19, 184-197. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6580. Acessado em 4 jun. 2021.

Pitan, O. S. & Muller, C. (2019). University reputation and under graduates’ self-perceived employability: mediating influence of experiential learning activities. Higher Education Research & Development, 38(6), 1.269-1.284. DOI: https://doi.org/10.1080/07294360.2019.1634678

Pompeu, R. M. (2013). As ações de Responsabilidade Social da Unifor para o desenvolvimento social, formação do Capital Humano e Capital Social. In: Pompeu, R. M.; Marques, C. S. E. Responsabilidade Social das Universidades. Florianópolis: Conceito.

Projeto Pedagógico do Centro de Formação Profissional (PPC). Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Universidade de Fortaleza, 2020.

Qenani, E., Macdougall, N., & Sexton, C. (2014). An empirical study of self-perceived employability: improving the prospects for student employment success in an uncertain environment. Active Learning in Higher Education, 15(3), 199-213. DOI: https://doi.org/10.1177/1469787414544875

Ribeiro, A. (2015). Teoria de mudança: aplicações e aprendizados em uma experiência brasileira. Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação, 9, jan./jun. DOI: https://doi.org/10.4322/rbma201509002

Rothwell, A. & Arnold, J. (2007). Self-perceived employability: development and validation of a scale. Personnel Review, 36(1), 23-41. DOI: https://doi.org/10.1108/00483480710716704

Rothwell, A., Herbert, I., & Rothwell, F. (2008). Self-perceived employability: construction and initial validation of a scale for university students. Journal of Vocational Behavior, 73, 1-12. https://www.researchgate.net/publication/223858759_Self-perceived_employability_Construction_and_initial_validation_of_a_scale_for_university_students DOI: https://doi.org/10.1016/j.jvb.2007.12.001

Scornavacca Junior, E., Becker, J. L., & Caravantes, G. R. (1998). Administrando projetos sociais. RAP – Revista Administração Pública. Rio de Janeiro, 6, 159-177, nov./dez.

Semesp. (2020). Estudo sobre empregabilidade e ensino superior em tempos de pandemia. São Paulo. Recuperado de https://www.semesp.org.br/pesquisas/pesquisa-de-empregabilidade/. Acessado em 24 fev. 2022.

Sordi, J. O. (2017). Desenvolvimento de projeto de pesquisa. São Paulo: Saraiva.

Sugahara, C. R. & Rodrigues, P. P. (2019). Avaliação de impacto de negócios sociais e teoria da mudança. Revista Nacional de Gerenciamento das Cidades, 7(46).

Sugahara, C. R. & Rodrigues, P. P. (2019). Avaliação de impacto de negócios sociais e teoria da mudança. Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, 7(46). DOI: https://doi.org/10.17271/2318847274620192080

Tsui, A. S., Pearce, J. L., Porter, L. W., & Tripoli, A. M. (1997). Alternative approaches to the employee-organization relationship: does investment in employees pay off? Academy of Management Journal, 40(5), p. 1089-1121. DOI: https://doi.org/10.2307/256928

Unifor. (2020). Fundação Edson Queiroz oferece cursos gratuitos e aumenta empregabilidade de adultos. Recuperado de https://www.unifor.br/-/fundacao-edson-queiroz-oferece-cursos-gratuitos-e-aumenta-empregabilidade-de-adultos. Acessado em 20 jul. 2021.

Vallaeys, F. (2018). Las diez falacias de la Responsabilidad Social Universitaria. Revista Digital de Investigación en Docencia Universitaria, 12(1), 34-58. DOI: https://doi.org/10.19083/ridu.12.716

Vallaeys, F. A. (2014). Responsabilidade Social Universitária: um novo modelo universitário contra a mercantilização. Revista Iberoamericana de Educação Superior, 5(12). DOI: https://doi.org/10.22201/iisue.20072872e.2014.12.112

Virgillito, S. B. (2018). Pesquisa de marketing: uma abordagem quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo: Saraiva Educação.

Published

2024-05-02

How to Cite

Farias, L. R. da C., Pompeu, R. M., Nogueira, F. M. D., & Holanda, M. M. (2024). Avaliação de impacto da capacitação profissional dos alunos egressos de um projeto social. Caderno Pedagógico, 21(5), e4077. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-008

Issue

Section

Articles