Demência: etiologias, características clínicas e estratégias terapêuticas

Authors

  • Giovanni Enne Seixas
  • Carlos Walmyr de Mattos Oliveira
  • Gabriel Calegari Dias
  • Luís Carlos de Paula e Silva
  • Bruna Braga Rodrigues
  • Victor Augusto Souza Santana
  • João Paulo Ortiz Miklós
  • Cristiane Del Corsso
  • Rafaela Ezequiel Leite
  • Breno Borges Barbosa
  • Vinício Pires Sallet
  • Guilherme Salermo
  • Washington Wallace Souza Lins
  • Claúdio Vinicius Araújo Pinheiro
  • Pedro Henrique Pereira da Silva Alves

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-188

Keywords:

Demência, Idosos, Doença de Alzheimer, Diagnóstico, Tratamento, Avaliação Neuropsicológica

Abstract

Este artigo científico oferece uma revisão abrangente sobre a demência em idosos, abordando aspectos epidemiológicos, anatomia funcional, causas, diagnóstico e tratamento. A pesquisa, conduzida de dezembro de 2023 a abril de 2024, adotou uma abordagem sistemática em várias bases de dados biomédicas, incluindo PubMed, Scopus e Google Scholar. A demência é uma síndrome complexa que afeta principalmente os idosos, com a doença de Alzheimer sendo a causa mais comum, seguida pela demência vascular e outras formas menos frequentes, como a demência frontotemporal e a demência por corpos de Lewy. A anatomia funcional das demências revela padrões distintos de comprometimento neuronal e déficits de neurotransmissores, influenciando na manifestação clínica e no direcionamento do tratamento farmacológico. O diagnóstico da demência envolve uma avaliação detalhada, incluindo história médica, exame físico, exames laboratoriais e de imagem. A anamnese desempenha um papel fundamental na identificação de padrões de sintomas e na diferenciação entre os diferentes tipos de demência. Testes neuropsicológicos, como o Miniexame do Estado Mental (MEEM) e o Montreal Cognitive Assessment (MOCA), são frequentemente utilizados para avaliar o comprometimento cognitivo. Além disso, a avaliação funcional é essencial para compreender o impacto da demência na vida diária do paciente e ajudar no planejamento terapêutico. O tratamento da demência é multifacetado e personalizado, visando abordar causas reversíveis, proporcionar conforto ao paciente e oferecer suporte aos cuidadores. Intervenções não farmacológicas, como terapia ocupacional e modificação do ambiente, são frequentemente recomendadas como primeira linha de tratamento. Para sintomas neuropsiquiátricos, como depressão e agitação, são consideradas terapias farmacológicas, embora os riscos e benefícios devam ser cuidadosamente avaliados. Assim, este estudo destaca a importância da pesquisa contínua e da colaboração entre profissionais de saúde, pesquisadores e cuidadores para melhorar o manejo da demência em idosos. Estratégias de prevenção mais eficazes, novas terapias e abordagens multidisciplinares são essenciais para enfrentar esse desafio de saúde pública e melhorar a qualidade de vida dos pacientes e cuidadores.

References

ARVANITAKIS, Z. et al. Diagnosis and Management of Dementia: Revi-ew. JAMA, v. 322, n. 15, p. 1589-1599. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31638686/. Acesso em: 01 abr. 2024

SCHILLING, L. P. et al. Diagnóstico da doença de Alzheimer: recomen-dações do Departamento Científico de Neurologia Cognitiva e do Envelheci-mento da Academia Brasileira de Neurologia. Dement. Neuropsychol., v. 16, n. 3set. 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dn/a/DYTTzwYjKYZV6KWKpBqyfXH/#. Acesso em: 13 mar. 2024

BAPTISTA, M. A. T. et al. Qualidade de vida na demência de início pre-coce: uma revisão sistemática atualizada. Trends Psychiatry Psychother., v. 38, n. 1, mar. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/trends/a/yXpHycYkPt8PtBPHjpxgzKj/abstract/?lang=pt#. Acesso em: 03 mar. 2024

CARAMELLI, P. et al. Tratamento da demência: recomendações do De-partamento Científico de Neurologia Cognitiva e do Envelhecimento da Aca-demia Brasileira de Neurologia. Dement. neuropsychol., v. 16, n. 3, set. 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/dn/a/qCcZ73tZ9Y9N93w7QngSWCq/#. Acesso em: 05 fev. 2024

COTRAN, R. S.; KUMAR, V.; COLLINS, T. Patologia Estrutural e Fun-cional. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2000

FREITAS, E. V. et al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2022

GONCALVES, E. G.; CARMO, J. S. Diagnóstico da doença de Alzheimer na população brasileira: um levantamento bibliográfico. Revista Psicologia e Saúde. Campo Grande - MS, v. 4, n. 2, p. 170-176, dez. 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2177-093X2012000200010. Acesso em: 17 jan. 2024

KASPER, Dennis L. et al. Medicina interna de Harrison. 19ª ed. Porto Alegre: AMGH Editora, 2017

NASCIMENTOO, M. I. C. et al., Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2014

RUNGE, Marschall S. Netter. Medicina Interna. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010

SANTOS, C. S. et al. Fatores associados à demência em idosos. Ciênc. saúde coletiva, v. 25, n. 2, fev. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/LSgzMKFzzMxBCBH3zZ59r3x/#. Acesso em: 02 fev. 2024

SERENIKI, A.; VITAL, M. A. B. F. A Doença de Alzheimer: aspectos fisi-opatológicos e farmacológicos. Revista de Psiquiatria, Porto Alegre - RS, v. 30, n.1 Supl, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rprs/a/LNQzKPVKxLSsjbTnBCps4XM. Acesso em: 15 jan. 2024

Published

2024-05-24

How to Cite

Seixas, G. E., Oliveira, C. W. de M., Dias, G. C., Silva, L. C. de P. e, Rodrigues, B. B., Santana, V. A. S., Miklós, J. P. O., Corsso, C. D., Leite, R. E., Barbosa, B. B., Sallet, V. P., Salermo, G., Lins, W. W. S., Pinheiro, C. V. A., & Alves, P. H. P. da S. (2024). Demência: etiologias, características clínicas e estratégias terapêuticas. Caderno Pedagógico, 21(5), e3913. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-188

Issue

Section

Articles