Desafios contemporâneos da imunização da comunidade do Lago: município de Casa Nova – BA

Authors

  • Leonardo Diego Lins
  • Jannine Maria Carvalho Silva
  • Jairo Elcio Carvalho Silva
  • Leidson Rodrigo Teixeira Ribeiro
  • Thizah Maciel Costa
  • Tarcísio Gonçalves de Souza Santos
  • Heitor Maia Araujo
  • Marília Andrada Brito Carvalho
  • Eduardo Rafael de Sousa Neto
  • Franclen Rusvell Barbosa de Carvalho
  • Larissa Serafim Araujo
  • Islânia Pires da Paz

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-070

Keywords:

Imunização, Atraso Vacinal, Cobertura Vacinal, Fake News

Abstract

A imunização tem demonstrado no Brasil, desde a década de 60, a sua eficácia no controle, erradicação e manutenção da erradicação de diversas doenças imunopreviníveis, como pode ser visto com a erradicação da varíola e da poliomielite em nosso país. Para a regulamentação das ações de vacinação assim como, a distribuição dos imunológicos e coordenação dos sistemas de dados acerca das vacinas foi criado o Plano Nacional de Imunizações (PNI). Atualmente, a adesão ao calendário vacinal tem diminuído por diversos motivos, um deles é a ocorrência dos efeitos adversos com a aplicação da vacina, divulgação de fake news e recentemente a pandemia da Covid. Na zona rural de Casa Nova- BA essa adesão baixa chamou a atenção da equipe de saúde da família. Foi aplicado questionário com pais e/ou responsáveis por crianças menores de 2 anos para a identificação de crianças em atraso vacinal e os principais motivos elencados para esse atraso. Após agrupamento dos dados, foi realizada a apresentação desses dados a população e, posteriormente, nova aplicação de questionário apenas com as crianças identificadas em atraso. Pouco menos da metade das crianças que participaram da pesquisa apresentavam atraso vacinal, principalmente da vacina BCG, administrada ainda na maternidade, influenza e covid. Os principais motivos listados para o atraso vacinal foram a falta da vacina no município e a dificuldade de locomoção para a UBS mais próxima. Faz-se necessário tornar a vacinação acessível a todos os indivíduos da população, tornando a cobertura vacinal homogênea em todas as Unidades Básicas de Saúde do município.

References

ANDRADE, D.R.S.; LORENZINI, E.; SILVA, E.F. Conhecimento de mães sobre o calendário de vacinação e fatores que levam ao atraso vacinal infantil. Cogitare Enfermagem, Curitiba, v.19, n.1. 2014.

BAHIA. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Distribuição dos Municípios Conforme a Classificação das Coberturas Vacinais. Bahia, 2016.

BARBIERI, C.L.A.; COUTO, M.T.; AITH, F.M.A. A não vacinação infantil entre a cultura e a lei: Os significados atribuídos por casais de camadas médias de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, São Paulo, v.33, n.2. Março 2017.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei n.8.069 de 13 Julho de 1990. Disponível em: www.planalto.gov.br . Acesso em: 03 jan. 2024.

BRASIL. Ministério da Saúde. Calendário Nacional de Vacinação. Brasília, 2022. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/vacinacao/calendario-vacinacao. Acesso em: 10 dez. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações. Brasília, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de Imunizações: Coberturas Vacinais no Brasil 2010-2014. Brasília, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa nacional de imunizações 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 jan. 2024.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Situação das Coberturas Vacinais nos Municípios no Ano de 2016. Brasília, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vacinação: quais são as vacinas, para quê servem, por que vacinar, mitos. Brasília, 2019. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-az/vacinacao/vacine-se. Acesso em: 10 dez. 2023.

BIZETTO, L.H.L.; CIOSAK, S.I. Análise de ocorrência de evento adverso pós-vacinação decorrente de erro de imunização. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v.70, n.1. 2017.

CONSELHO NACIONAL DE SECRETARIAS DE SAÚDE. Programa Nacional de Imunizações completa 45 anos salvando vidas. Disponível em: http://www.conass.org.br/programa-nacional-de-imunizacoes-completa-45-anos-salvandovidas/. Acesso em 10 jan. 2024.

FEIJÓ, R.B.; CUNHA, J.; KREBS, L.S. Calendário vacinal na infância e adolescência: avaliando diferentes propostas. Jornal de Pediatria, Porto Alegre, v.82, n.03. 2006.

KMETZSCH, C.I.; SCHERMANN, M.T.; SANTANA, J.C.B. Meningite por Haemophilos influenzae b após a implantação da vacina específica. Jornal de Pediatria, Porto Alegre, v.79, n.6. 2003.

PEREIRA, A.M; IVO, O.P. Causas do atraso do calendário vacinal em menores de dois anos.Revista Enfermagem Contemporânea, Vitoria da Conquista, v.5, n.2 2016.

SILVA, B.S.; COELHO, H.V.; CAVALCANTE, R.B.; OLIEIRA, V.C.; GUIMARÃES, E.A.A. Estudo de avaliabilidade do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v.71, n.1, p.15-24. 2018.

Published

2024-05-10

How to Cite

Lins, L. D., Silva, J. M. C., Silva, J. E. C., Ribeiro, L. R. T., Costa, T. M., Santos, T. G. de S., Araujo, H. M., Carvalho, M. A. B., Sousa Neto, E. R. de, Carvalho, F. R. B. de, Araujo, L. S., & Paz, I. P. da. (2024). Desafios contemporâneos da imunização da comunidade do Lago: município de Casa Nova – BA. Caderno Pedagógico, 21(5), e3884. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n5-070

Issue

Section

Articles