Literacia em saúde: perspectivas e desafios, uma revisão de literatura

Authors

  • Luciano Cicero da Silva
  • Arlete do Monte Massela Malta
  • Carmen Menezes Marques
  • Fabiano de Lima
  • Marcela Drumond Abuhid
  • Priscila Rocha Santos
  • Wagner de Aguiar Raupp

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-220

Keywords:

Literacia em Saúde, Promoção da Saúde, Educação em Saúde

Abstract

A literacia em saúde desempenha um papel crucial na capacidade das pessoas de compreender, avaliar e aplicar informações de saúde para tomar decisões informadas sobre seu bem-estar. Este estudo explora o conceito de literacia em saúde, sua importância na promoção da saúde pública e os desafios enfrentados em sua implementação, com enfoque nas perspectivas e estratégias no Brasil. Uma revisão da literatura destaca a necessidade de programas educacionais abrangentes, materiais de saúde culturalmente relevantes, alfabetização digital, parcerias comunitárias e regulamentação de informações de saúde online como estratégias chave para aprimorar a literacia em saúde. A pesquisa enfatiza a importância de abordagens colaborativas e multidisciplinares para promover a literacia em saúde e melhorar os resultados de saúde para todas as populações. No contexto brasileiro, a literacia em saúde enfrenta desafios significativos devido à complexidade do sistema de saúde e às disparidades socioeconômicas e culturais. A falta de compreensão e uso adequado de informações de saúde pode levar a decisões prejudiciais e subutilização de serviços preventivos. Estratégias para melhorar a literacia em saúde incluem programas educacionais adaptados, materiais culturalmente sensíveis, promoção da alfabetização digital e parcerias comunitárias. O Canal Saúde da Fiocruz exemplifica uma iniciativa bem-sucedida na promoção da saúde e da literacia em saúde no Brasil. Através de programas educativos e informativos, o Canal Saúde contribui para a disseminação de informações precisas e acessíveis sobre questões de saúde, alcançando milhões de espectadores em todo o país.Para enfrentar os desafios futuros e promover uma literacia em saúde eficaz, são necessárias abordagens colaborativas e multidisciplinares, que considerem as diversas barreiras e necessidades da população. Investigações futuras devem avaliar o impacto de intervenções específicas na literacia em saúde e nos resultados de saúde, além de investigar as necessidades de grupos vulneráveis e explorar novas tecnologias e abordagens inovadoras para promover a literacia em saúde.

References

ABEL, T.; MCQUEEN, D. Critical health literacy and the COVID-19 crisis. 2020. DOI: https://doi.org/10.1093/heapro/daaa040

BARBOSA LETICIA, P. N. A. P. R. Necessidades de Informação sobre Covid-19: um estudo em uma comunidade on-line de saúde brasileira. Saúde em Debate, scielo, v. 47, p. 141 – 154, 03 2023. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sdeb/a/C9HPgdfrznV6NvYpJ3vPKDr/?lang=pt. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-1104202313609

BEZERRA, A. A. et al. COVID-19: A LUTA CONTRA O TEMPO EM BUSCA DA CURA E A PROPAGAÇÃO DE FAKE NEWS SOBRE REMÉDIOS QUE PROMETEM A CURA E/OU PREVENÇÃO DO CORONAVÍRUS. In: ARTIGO SOBRE COVID-19, 2020, João Pessoa. DOI: https://doi.org/10.29327/224587.1.1-1

Temas em Saúde- Edição especial COVID-19. João Pessoa, 2020. p. 07 – 24. ISSN 2447- 2131. Disponível em: https://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2020/08/20covid1.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2024.

BORGES, F. M. et al. Health literacy of adults with and without arterial hypertension. Rev Bras Enferm, v. 72, n. 3, p. 646 – 653, Jun 2019. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31269128/. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0366

BOSI, M. Distanciamento social em contextos urbanos na pandemia de Covid-19: desafios para o campo da saúde mental. Physis: Revista de Saúde Coletiva, scielo, v. 33, 2023. Disponível em: https://www.scielo.br/j/physis/a/NDjmK5nMswJ9h9TLynydmZK/?lang=pt. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-7331202333007

BUBLITZ, J. Projeto de lei das fake news: entenda o que é, quem defende, quem é contra e o que está em jogo. 2020. Artigo. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/politica/noticia/2020/06/projeto-de-lei-das-fake-news-entenda-o-que-e-quem-defende-quem-e-contra-e-o-que-esta-em-jogo-ckay9fz3c003t015ninozcm7i.html. Acesso em 02/02/2024.

BUTANTAN portal. Há mais de 100 anos, Revolta da Vacina foi marcada por mortes, estado de sítio e fake news. 05/11/2021. Disponível em: https: https://butantan.gov.br/noticias/ha-mais-de-100-anos-revolta-da-vacina-foi-marcada-por-mortes-estado-de-sitio-e-fake-news.

CALAZANS, G. et al. Necessidades de Saúde: demografia, panorama epidemiológico e barreiras de acesso. In: CIASCA, S. V.; HERCOWITZ, A.; LOPES JUNIOR, A. (ed.). Saúde LGBTQIA+: Práticas de cuidado transdisciplinar. 1. ed. Santana de Parnaíba - SP: Manole, 2021. cap. 10, p. 82 – 91. ISBN 978655576116.

CAVACO, A.; SANTOS, A. L. Avaliação da legibilidade de folhetos informativos e literacia em saúde. Revista de Saúde Pública, scielo, v. 46, p. 918 – 922, 10 2012. ISSN 0034-8910. Disponível em: https://www.scielo.br/scieloOrg/php/articleXML.php?lang=en&pid=S0034-8910201. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102012000500019

CAWTHON, C. et al. Implementing Routine Health Literacy Assessment in Hospital and Primary Care Patients. Joint Commission journal on quality and patient safety / Joint Commission Resources, v. 40, n. 2, p. 68 – 76, 2 2014. ISSN 1553-7250. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4072202/ . DOI: https://doi.org/10.1016/S1553-7250(14)40008-4

CHACHAM, A. S.; MAIA, M. B.; CAMARGO, M. B. Autonomia, gênero e gravidez na adolescência: uma análise comparativa da experiência de adolescentes e mulheres jovens provenientes de camadas médias e populares em Belo Horizonte. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 27, n. 2, p. 389 – 407, Dezembro 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-30982012000200010

CORSINI, I.; SOARES, F. Brasil ocupa penúltima posição no ranking de gastos públicos em saúde, segundo IBGE. CNN, Abril 2022. Disponível em: https: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/brasil-ocupa-penultima-posicao-no-ranking-de-gastos-publicos-em-saude-segundo-ibge/.

COSTA, J. M. B. da S.; CESSE, E. A. P. Desempenho de intervenções em saúde. 2015. Tese (Doutorado ) — Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Disponível em: http://arca.icict.fiocruz.br/handle/icict/13904.

DIAS, E. G. et al. Promoção de saúde na perspectiva da prevenção de doenças parasitárias por meio da educação em saúde com escolares do ensino fundamental. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, Santa Cruz do Sul, v. 8, n. 3, p. 283 – 285, Julho 2018. ISSN 2238-3360. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia/article/view/9958. Acesso em: 09 maio 2021. DOI: https://doi.org/10.17058/reci.v8i3.9958

ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFMG. Fake news podem trazer impactos negativos à saúde pública. 2022. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia/article/view/9958.

FEDERAL, S. de Saúde do D. Saúde Sem Fake News. 2022/16. Online. Disponível em: https://www.saude.df.gov.br/saude-sem-fake-news/. Acesso em: 25 de fevereiro de 2022.

FERNANDES, M. N. de F. et al. Representações sociais sobre a prática do cuidado para enfermeiros da saúde indígena. 2011. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Disponível em: http://repositorio.ufrn.br: 8080/jspui/handle/123456789/14721.

FIDELIS, J. G. et al. Integralidade e indígenas urbanos. 2014. Dissertação (Mestrado ) — Universidade de São Paulo. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100135/tde-23012015-145117/pt-br.php.

FLOSS, M. Linha do tempo do “tratamento precoce” para Covid-19 no Brasil: desinformação e comunicação do Ministério da Saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, scielo, v. 27, 2023. Disponível em: http: https://www.scielo.br/j/icse/a/Gxw3ZdSCJYDr4RjPtXG4w5z/?lang=pt. DOI: https://doi.org/10.1590/interface.210693

FORNERETO ALANA DE PAIVA NOGUEIRA, S. D. F. d. M. L. C. Educação Permanente em Saúde como estratégia para trabalho colaborativo na Rede de Atenção Psicossocial. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, scielo, v. 27, 2023. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/pDB5gxQg63dY55NYQxwnBtB/?lang=pt . DOI: https://doi.org/10.1590/interface.220221

FRANCISCO, W. de Cerqueira e. Diversidade cultural no Brasil. 03 de setembro de 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/pDB5gxQg63dY55NYQxwnBtB/?lang=pt. Acesso em: 03/09/2019.

HAHN, E. A. et al. Patient attitudes and preferences regarding literacy screening in ambulatory cancer care clinics. Patient Related Outcome Measures, Dove Medical Press, v. 1, p. 19 – 27, 7 2010. ISSN 1179-271X. Disponível em: https: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3417894/. DOI: https://doi.org/10.2147/PROM.S9361

HAURADOU, G. R.; BATISTA, W. S.; LIMA, J. N. de S. Determinantes históricos e políticos na relação entre serviço social e saúde pública. Revista saúde em redes, v. 7, n. 2, p. 149 – 158, 2021. ISSN 2446-4813. DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2021v7n2p149-158

IBGE. PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE DO ESCOLAR. 2015.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Metodologia do Trabalho Científico: procedimento básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. Sétima. São Paulo: Atlas, 2013.

LEGISLAÇÃO atual dispõe de ferramentas processuais para combater fake news. 2018. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2018-mar-19/opiniao-legislacao-dispoe-ferramentas-combater-fake-news/.

LOPES, I. L.; CUNHA, M. B. da. Proposta de critérios de qualidade para avaliação da informação em saúde recuperada nos sites brasileiros da world wide web. 2006. Tese (Doutorado ). Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/5040.

LUSARDI. Financial Literacy and the Need for Financial Education: Evidence and Implications. Swiss Journal of Economics and Statistics, 2019. Disponível em: https://sjes.springeropen.com/articles/10.1186/s41937-019-0027-5. Acesso em: 29/05/2022. DOI: https://doi.org/10.1186/s41937-019-0027-5

MARAGNO, C. A. D. LETRAMENTO EM SAÚDE E ADESÃO AO TRATAMENTO

MEDICAMENTOSO: UMA REVISÃO DA LITERATURA. Revista de Iniciação Científica, v. 14, n. 1, 2016. DOI: https://doi.org/10.18226/35353535.v5.2016.31

MEDEIROS, L. M. R. de P. et al. A gestão do programa saúde na escola no município de Natal/RN. 2015. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Disponível em: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20521.

MIRANDA, G. M. D.; MENDES, A. da C. G. Saúde e desigualdade. 2015. Tese (Doutorado ) — Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/13912.

MORETTI, F. A. U. Uso da internet para Saúde. 2012. Tese (Doutorado ) — Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Disponível em: http://repositorio.unifesp.br/handle/ 11600/22671.

MOURA, K. R. de; WERNET, M. Abordagem da saúde da criança na educação infantil. 2013. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Federal de São Carlos. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/3257.

OCDE. OECD/INFE 2020 International Survey of Adult Financial Lite- racy. OECD/INFE 2020 International Survey of Adult Financial Lite- racy, ., p. 1 – 78, 2020. Disponível em: www.oecd.org/financial/education/

launchoftheoecdinfeglobalfinancialliteracysurveyreport.htm. Acesso em: 08/06/2021.

OLIVEIRA, C. M. V. de; PEREIRA, T. T.; MARQUES, H. R. SAÚDE COLETIVA E DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE NO BRASIL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA. 2019. UNIDERP. Brasil. Disponível em: https://www.eumed.net/rev/cccss/2019/07/revisao-integrativa-literatura.html. Acesso em: 31 mar. 2022.

PEROVANO, D. G. Manual de Metodologia da Pesquisa Ciêntifica. 1. ed. São Paulo: Intersaberes, 2016. Livro Eletrônico.

PICCOLIN, M. M.; PINTO, R. M. F. Mulheres em situação de vulnerabilidade social residentes na região central da cidade de Santos. 2009. Dissertação (Mestrado ) — Universidade Católica de Santos. Disponível em: http://biblioteca.unisantos.br/pergamum/biblioteca/.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico : métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2013. Disponível em: https://aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php/291348/mod_resource/content/3/2.1-E-book- Metodologia-do-Trabalho-Cientifico-2.pdf. Acesso em: 14/09/2022.

PULGA, V. L.; RIBEIRO, M. Mulheres camponesas plantando saúde, semeando sonhos, tecendo redes de cuidado e de educação em defesa da vida. 2014. Tese (Doutorado ) — Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/115967.

QUEMELO, P. R. V. et al. Literacia em Saúde. Cadernos de Saúde Pública, Scielo Brasil, v. 33, n. 2, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/ptg7Lm4fbxZP8fV5BR6vQrx/?lang=pt DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00179715

SARAIVA, L. J. C.; FARIA, J. F. D. A Ciência e a Mídia: A propagação de Fake News e sua relação com o movimento anti-vacina no Brasil. In: INTERCOM (Ed.). 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Bélem: Intercom, 2019. Disponível em: https://portalintercom.org.br/anais/nacional2019/resumos/R14-1653-1.pdf. Acesso em: 19/11/2020.

SENTELL, T.; VAMOS, S.; OKAN, O. Interdisciplinary Perspectives on Health Literacy Research Around the World: More Important Than Ever in a Time of COVID-19. 2020. DOI: https://doi.org/10.3390/ijerph17093010

SILVA LANNA MARIA VIEIRA DA GRAÇA, L. B. C. S. d. J. T. L. S. População indígena em tempos de pandemia: reflexões sobre saúde a partir da perspectiva decolonial. Saúde e Sociedade, scielo, v. 32, 2023. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sausoc/a/jHrvbTpHR4hkqdRfFD5vmpK/?lang=pt. DOI: https://doi.org/10.1590/s0104-12902023220092pt

VAZ, C. M. R. Determinantes de literacia em saúde mental. 2019. 109 p. Dissertação (Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica) — Instituto Politécnico do Viseu. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.19/5489.

WEIHS, M. L.; SAYAGO, D. A. V. Conexão (in)visível. 2016. Tese (Doutorado ). Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19908.

Published

2024-03-28

How to Cite

Silva , L. C. da, Malta, A. do M. M., Marques, C. M., Lima, F. de, Abuhid , M. D., Santos , P. R., & Raupp, W. de A. (2024). Literacia em saúde: perspectivas e desafios, uma revisão de literatura. Caderno Pedagógico, 21(3), e3451. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-220

Issue

Section

Articles