A necessidade da implementação de políticas públicas para a gestão dos recursos hídricos, com vistas à segurança hí-drica no estado do Acre

Authors

  • Valdemar Matos Paula
  • Girlene Lima de Araujo
  • Beatriz Silva Nascimento
  • Robson Carlos Pereira de Melo
  • Alan Augusto Nobre Feitosa
  • Rodrigo da Gama de Santana
  • Moises Parreiras Pereira
  • Rodrigo Otávio Peréa Serrano
  • José Genivaldo do Vale Moreira

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-215

Keywords:

Socioambientalismo, Recurso Hídricos, Segurança Hídrica

Abstract

Este estudo focaliza a relevância crítica das bacias hidrográficas no contexto do Estado do Acre, Brasil, e destaca a urgência na efetiva implementação do Plano Estadual de Recursos Hídricos (PLERH). A análise inicial se concentra na importância socioambiental das bacias, enfatizando seu papel crucial na sustentabilidade ambiental, no desenvolvimento econômico e no bem-estar das comunidades locais. A conscientização social acerca das limitações na oferta desse recurso natural é apresentada como um tema central, ressaltando o PLERH não apenas como um instrumento de gestão, mas também como uma ferramenta educativa essencial. A gestão eficiente é identificada como um componente crítico na implementação de políticas hídricas, com o PLERH emergindo como um guia claro que promove a colaboração entre setores diversos para uma administração equitativa dos recursos hídricos. Os comitês de bacia são reconhecidos como mecanismos essenciais de manutenção, proporcionando fóruns de participação e governança, nos quais representantes governamentais, usuários da água e comunidades locais podem tomar decisões integradas. Além disso, a proposta do PLERH destaca os benefícios intrínsecos de uma política hídrica bem elaborada, promovendo não apenas o desenvolvimento sustentável, mas também a preservação da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos. A relevância do PLERH para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) é enfatizada, ressaltando sua contribuição para os objetivos globais de sustentabilidade. Por fim, este estudo destaca que a implementação efetiva do PLERH não é apenas uma questão local, mas uma contribuição significativa para um panorama global mais sustentável, alinhando-se às aspirações da comunidade internacional para um futuro ambientalmente equilibrado e socialmente justo, promovendo o desenvolvimento socioeconômico equilibrado e a proteção do meio ambiente para as gerações presentes e futuras.

References

ALMEIDA, M. C. D.'. Como a fronteira amazônica se torna questão de segurança: análise da formação de agenda das políticas de segurança pública no estado do Acre. 2022. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

CARDOSO, M. L. de. M. Desafios e potencialidades dos comitês de bacias hidrográficas. Ciência e Cultura, v. 55, p. 40-41, 2003.

DAS CHAGAS, A. H. B. et al. Gestão das Águas no Estado de Goiás: Perspectivas para a participação da Universidade na instalação e atuação do Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio das Almas e Afluentes Goianos do Rio Maranhão. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 6, n. 2, p. 147-166, 2017. DOI: https://doi.org/10.21664/2238-8869.2017v6i2.p147-166

DE SOUSA, A. S.; DE OLIVEIRA, G. S.; ALVES, L. H. A pesquisa bibliográfica: princípios e fundamentos. Cadernos da FUCAMP, v. 20, n. 43, 2021.

DE ALMEIDA, F. S. Impactos ambientais de grandes empreendimentos no Brasil. Editora Autografia, 2020.

DE MATOS, P, V. et al. A realidade do Parque Estadual Chandless–PEC localizado na bacia do rio chandless e o seu potencial como área de estudos para a pesquisa de entomologia aquática no Suldoeste da Amazônia. Research, Society and Development, v. 12, n. 14, p. e126121444679-e126121444679, 2023. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v12i14.44679

DE AZEVEDO, L. A. M. Análise da evolução do desmatamento no estado do Acre, na bacia do rio Acre, em buffer e na sua APP, no período de 1997 a 2017. Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, v. 4, n. 3, p. 3116-3133, 2021.a DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv4n3-026

DE BRITTO, S. L. As unidades de conservação ambiental do norte do estado do Tocantins e sua importância para a biodiversidade da região. UÁQUIRI-Revista do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, v. 3, n. 1, p. 19-19, 2021. DOI: https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n1.2021.4697

DE ANDRADE, G. B. et al. ANÁLISE ESPAÇO TEMPORAL DAS ALTERAÇÕES DE USO E COBERTURA DA TERRA NA BACIA DO IGARAPÉ SÃO FRANCISCO, RIO BRANCO–ACRE–BRASIL (2001–2021). UÁQUIRI-Revista do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, v. 4, n. 2, 2022.

DE SOUSA PEREIRA, M. R.; DE AMORIM RÊGO, P. Gestão Compartilhada de Recursos Hídricos em Bacia Fronteiriça. 2005.

DO NASCIMENTO, F. I. C. et al. Diagnóstico Físico Conservacionista (DFC) como metodologia para a quantificação da degradação ambiental na bacia hidrográfica do Rio Judia–Acre. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 14, n. 02, p. 801-815, 2021. DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v14.2.p801-815

DE JESUS MELO, J.; DIA, M. J. M.; DE OLIVEIRA, A. U. A ÁGUA E SUA PROTEÇÃO LEGAL NO BRASIL E ACRE: CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEGISLAÇÕES DOS RECURSOS HIDRÍCOS. UÁQUIRI-Revista do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, v. 4, n. 1, 2022. DOI: https://doi.org/10.29327/268458.4.1-5

DA SILVA PEREIRA, J; DE OLIVEIRA FRANCO, A. ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E SUA IMPORTÂNCIA PARA O ABASTECIMENTO NA CIDADE DE RIO BRANCO-ACRE. UÁQUIRI-Revista do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, v. 5, n. 1, 2023.

EMPINOTTI, V. L. E se eu não quiser participar? O caso da não participação nas eleições do comitê de bacia do Rio São Francisco. Ambiente & Sociedade, v. 14, p. 195-211, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-753X2011000100011

FRANCO, A. O.; ARCOS, F. O. Vulnerabilidade natural de aquíferos e a potencial contaminação dos recursos hídricos subterrâneos no Estado do Acre. Águas Subterrâneas, v. 34, n. 1, 2020. DOI: https://doi.org/10.14295/ras.v34i1.29749

GUIMARÃES, D. F. da. S. et al. O Clima Ritma a Vida: o Território do Médio Rio Juruá, a Mudança Climática e os Sistemas Socioecológicos Ribeirinhos. 2022.

Governo do Estado do Acre. 2012. Plano Estadual de Recursos Hídricos - PERH [Documento online]. Disponível em: http://semapi.acre.gov.br/wp-content/uploads/sites/20/2023/05/PLERH_interativo_final.pdf. Acesso em: 12 de fev. de 2024.

LATUF, M. de. O. Modelagem hidrológica aplicada ao planejamento dos recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio Acre. 2011. xiii, 240 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2011.

LIMA, R.; LIMA, A.; MOREIRA, J. G. GESTÃO INTEGRADA: DESAFIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS EM CRUZEIRO DO SUL, ACRE. ENCICLOPEDIA BIOSFERA, v. 19, n. 42, 2022. DOI: https://doi.org/10.18677/EnciBio_2022D18

LIMA, R. N. de et al. " Minha mamãe soberana, minha floresta de joia”: retirada ilegal de madeira e protagonismo indígena no território Ashaninka do Rio Amônia-Acre (1980-2020). 2023. Dissertação de Mestrado.

MARENGO, J. A.; SOUZA JR., C. M; THONICKE, K.; BURTON, C.; HALLADAY, K.; BETTS, R. A.; ALVES, A. M.; SOARES, W. R. Changes in Climate and Land Use Over the Amazon Region: Current and Future Variability and Trends. Frontiers in Earth Science, 6: 228, 2018. DOI: https://doi.org/10.3389/feart.2018.00228 . DOI: https://doi.org/10.3389/feart.2018.00228

MAGANHINI, T. B. Do Pagamento por Serviços Ambientais: análise dos fundamentos jurídicos sustentáveis. 2016.

MONTEFUSCO, C. et al. Direito e diretrizes de acesso à água: contexto geral e abordagem para a cidade de Rio Branco, Acre, Brasil. Enciclopédia Biosfera, v. 18, n. 37, 2021. DOI: https://doi.org/10.18677/EnciBio_2021C15

NASCIMENTO, B. S. et al. APROVEITAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA PARA FINS POTÁVEIS E NÃO POTÁVEIS: PERCEPÇÃO DOS USUÁRIOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE–UFAC. UÁQUIRI-Revista do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, v. 5, n. 2, 2023.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Transformando Nosso Mundo: Uma Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.17979/ams.2018.25.1.4655. Acesso em: 10 de março de 2024. DOI: https://doi.org/10.17979/ams.2018.25.1.4655

RANDO, A. S.; DE SOUSA GALVÃO, A. Gestão dos Recursos Hídricos no Acre e implantação dos seus instrumentos. REDES: Revista do Desenvolvimento Regional, v. 21, n. 2, p. 29-48, 2016. DOI: https://doi.org/10.17058/redes.v21i2.4687

RODRIGUES, M. A. Dinâmica espacial do desmatamento no estado do Acre entre 1999 e 2010: o papel do zoneamento ecológico-econômico. 2014. Tese de Doutorado. [sn].

SANTI, G. M. et al. Variabilidade espacial de parâmetros e indicadores de qualidade da água na sub-bacia hidrográfica do igarapé São Francisco, Rio Branco, Acre, Brasil. Ecologia Aplicada, v. 11, n. 1, p. 23-31, 2012. DOI: https://doi.org/10.21704/rea.v11i1-2.422

SANTOS, W. L. dos. Dinâmica Hidroecogeomorfológica em bacia de drenagem: efeitos do uso e ocupação da terra no sudoeste amazônico-Acre-Brasil. S237d. 2013. Tese (Doutorado) Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, 2013.

SALOMÃO, C. S. et al. Amazônia em chamas: desmatamento, fogo e pecuária em terras públicas. Nota técnica, n. 8, 2021.

SILVA, G. do. N. e. Análise socioambiental do alto curso da bacia hidrográfica do Rio Purus: porção Acre. 2021. 90 f. Dissertação (Mestrado Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação Dos Recursos Hídricos) - Fundação Universidade Federal de Rondônia, Campus Ji-Paraná, Ji-Paraná, 2021.

SILVA, R. DOS S.; TAVEIRA, M. K.; MESQUITA, A. A.; SERRANO, R. O. P.; MOREIRA, J. G. DO V. Caracterização temporal da precipitação pluviométrica na cidade de Cruzeiro do Sul, Acre, Brasil. UAQUIRI, v. 3, n. 1, p. 64-75, 2021. DOI: https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n1.2021.4585 DOI: https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n1.2021.4585

SILVA, R. DOS S.; TAVEIRA, M. K.; SERRANO, R. O. P.; MESQUITA, A. A.; MOREIRA, J. G. DO V. Probability of rainfall for the city of Cruzeiro do Sul, Acre, Brazil. Ambiente & Água, 2020. DOI: https://doi.org/10.4136/ambi-agua.2593 DOI: https://doi.org/10.4136/ambi-agua.2593

SANTOS, T. D. dos.; GEOLÓGICO, SERVIÇO; BRASIL-CPRM, D. O. Café Geológico: cidades resilientes-Acre: o monitoramento como suporte para a tomada de decisão frente a extremos climáticos no estado do Acre. 2021.

TAMURA, L. N.; ALMEIDA, R. P. de. Modelos de fácies e permo-porosidade em depósitos de mega-rios ativos e testemunhos de poços da Bacia do Acre e Marajó (Meso-Cenozóico). 2022.

TAMWING, D. S. et al. Caracterização do regime fluvial da bacia hidrográfica do rio Acre. Research, Society and Development, v. 10, n. 17, p. e93101724461-e93101724461, 2021. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i17.24461

TÔSTO, S. G. et al. Pagamento por serviços ambientais no Brasil. 2023.

YU, C. M. Seqüestro florestal de carbono no Brasil: dimensões políticas, socioeconômicas e ecológicas. Annablume, 2004.

Published

2024-03-28

How to Cite

Paula, V. M., Araujo, G. L. de, Nascimento, B. S., Melo, R. C. P. de, Feitosa, A. A. N., Santana, R. da G. de, Pereira, M. P., Serrano, R. O. P., & Moreira , J. G. do V. (2024). A necessidade da implementação de políticas públicas para a gestão dos recursos hídricos, com vistas à segurança hí-drica no estado do Acre. Caderno Pedagógico, 21(3), e3446. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-215

Issue

Section

Articles