Violência doméstica, física e sexual no contexto do cuidado e saúde: aplicabilidade de condutas preventivas na prática

Authors

  • Maria Cristina de Moura-Ferreira
  • Tatiana Carneiro de Resende
  • Carla Denari Giuliani
  • Mônica Rodrigues da Silva
  • Sílvia Regina dos Santos
  • Priscila Antunes de Oliveira
  • Simone Pereira da Silva Fraga
  • Leônidas Nelson Martins Júnior

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-199

Keywords:

Violência, Prevenção, Cuidado

Abstract

A temática violência é uma constante em nossos dias e vem ocorrendo ao longo do tempo. Historicamente a violência contra a mulher vem sendo uma questão que emerge na década de 80 no campo da saúde, sendo denominada de “Violência Doméstica”. Tem-se por objetivo, compreender e refletir sobre a violência doméstica em seus diferentes aspectos na literatura. A violência contra a mulher é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como todo ato baseado no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública quanto na privada, a violência vem de força e significa, tudo que age usando força para ir contra a natureza de algum ser; todo ato de força contra a espontaneidade, a vontade e a liberdade de alguém (coagir, constranger, torturar, brutalizar). Configura um ato de brutalidade, maus tratos e abusos físico e ou psíquico contra alguém. As relações se efetuam pela opressão, intimidação, medo e terror. Como limitação da pesquisa, a literatura ainda é escassa e necessita de se estabelecer protocolos claros para o rastreamento de sinais de violência doméstica em ambientes de saúde, desenvolver diretrizes eficazes para intervenções imediatas, incluindo encaminhamentos a serviços especializados e garantir o acesso a serviços de apoio psicológico para as vítimas, promovendo a recuperação emocional e colaborando com organizações não governamentais e grupos comunitários para oferecer suporte contínuo. Conclui-se que, faz-se necessário um incentivo ao desenvolvimento de programas educativos para profissionais de saúde, visando aumentar a sensibilidade na identificação de sinais de violência doméstica.

References

BRASIL. Ministério da Saúde. Violência intrafamiliar: orientações para prática em serviço. Cadernos de Atenção Básica, n. 8. Brasília, 2001.

BADARÓ. M.D.C.J.; SANTOS, M.R.D.; FARIA, L. Tecendo redes intersetoriais no acolhimento às vítimas de violências na Atenção Primária à Saúde. Research, Society and Development, v. 13, n.1, e10513144825, 2024 (CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v13i1.44825 . Disponível em:

https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44825/35817

CAMPBELL, J. Wife-battering: Cultural Contexts versus Werstern Social Science, In: COUNTS, D. ; BROWN,J. CAMPBELL, J. (Eds.) Sanctions and Sanctuary: Cultural Perspectives on the Beating of Wives. Boulder: Werstview Press, 1992.

COELHO, A. C. F.; BRITO, D. S. de .; CONCEIÇÃO, M. I. G. . DESPROTEÇÕES RELACIONAIS – Percepções e atuações de profissionais do SUAS com foco em Convivências Protetivas. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 499–528, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10595259. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3191.

DELZIOVO, C.R.; TAQUETTE, S.R.; CARVALHO, M. G.O.; COELHO, E. B. S.; OLIVEIRA, C.S.; WARMLING, D.; BOLSONI, C. C. Estratégias para o fortalecimento da atenção na saúde das mulheres em situação de violência doméstica e sexual - Guia para o manejo de situações de violência doméstica contra a mulher na APS. Florianópolis – UNASUS / UFSC, 2022. Disponível em: https://unasus.ufsc.br/saudedamulher/files/2022/02/GUIA_ViolenciaMulheres_V4-1.pdf (Acesso em 15/02/2024)

DUTTON, D. C. The Domestic Assault of Women: Psycological and Criminal Justice Perspective. Vancouver: University of British Colombia Press, 1995.

HOFFMAN, K. L.; DEMO, D.H.; EDWARDS, J. N. Physical Wife Abuse in a Non-Western Society: An Integrated Theoretical Approach. Journal of Marriage and the Family, v.56, n.1, p. 131-46, Feb. 1994.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE: 2019: percepção do estado de saúde, estilos de vida, doenças crônicas e saúde bucal: Brasil e grandes regiões. IBGE, Coordenação de Trabalho e Rendimento. Rio de Janeiro: IBGE.

MARQUES, I. P., DA SILVA GRILLI, L., NEVES, S. J. P., & PAIVA, R. D. S. R. Violência intrafamiliar. Revista Científica Doctum Multidisciplinar, v.1, n. 7. 2023. ISSN: 2595-1629. Disponível em: http://revista.doctum.edu.br/index.php/multi/issue/view/107

OPAS/OMS Organização Panamericana da Saúde / Organização mundial da Saúde. Violência contra as Mulheres. Disponível em: https//www. https://www.paho.org/pt/topics/violence-against-women (Acesso em 15/02/2024)

O’TOOLE, L. L.; SHIFFMAN, J. R. (Eds.) Gender Violence: Interdisciplinary Perspectives. New York: new York University Press, 1997.

SCHRAIBER, L.B.;D’OLIVEIRA, A. F. P.L.; FALCÃO, M. T. C.; FIGUEIREDO, W. S. Violência dói e não é direito - A violência contra a mulher; a saúde e os direitos humanos. São Paulo: Editora UNESP, 2005. – (Súde e Cidadania)

Published

2024-03-26

How to Cite

Moura-Ferreira, M. C. de, Resende, T. C. de, Giuliani, C. D., Silva, M. R. da, Santos, S. R. dos, Oliveira, P. A. de, Fraga, S. P. da S., & Martins Júnior, L. N. (2024). Violência doméstica, física e sexual no contexto do cuidado e saúde: aplicabilidade de condutas preventivas na prática. Caderno Pedagógico, 21(3), e3410. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-199

Issue

Section

Articles