Racismo religioso no Brasil a partir da abordagem decolonial

Authors

  • Cecília de Oliveira Prado
  • Ana Maria Dietrich

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-188

Keywords:

Ciência, Religião, Decolonialidade, Brasil, Diálogo Inter-Religioso

Abstract

A relação entre ciência e religião tem sido objeto de discussão ao longo da história, e no Brasil, essa discussão também envolve questões de intolerância religiosa. Nesse contexto, este artigo se propôs a discorrer sobre a relação entre ciência e religião sob a perspectiva de um giro decolonial, a fim de desvelar como a herança colonial influenciou as atitudes de intolerância religiosa vivenciadas no Brasil, tanto no âmbito educacional quanto religioso. O objetivo deste artigo é compreender como a herança colonial brasileira influenciou as atitudes de intolerância religiosa e como a perspectiva decolonial pode contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e tolerante em relação às diferenças religiosas. Para alcançar esse objetivo, foi realizada uma revisão narrativa, utilizando como base de dados as plataformas Portal Capes, Scielo, Sucupira, Google Acadêmico, Academia Edu, BDTD e Redalyc. Os critérios de inclusão foram estudos que abordassem a relação entre ciência e religião no contexto brasileiro, considerando a perspectiva decolonial e a intolerância religiosa. A revisão da literatura mostrou que as discussões sobre a relação entre ciência e religião no contexto brasileiro ainda são escassas e pouco exploradas sob a perspectiva decolonial. Além disso, a intolerância religiosa é uma realidade presente em diversos âmbitos da sociedade brasileira, incluindo o educacional e religioso. Considerando essas dificuldades encontradas na literatura e a sensibilidade do tema, é fundamental que sejam realizados mais estudos e pesquisas sobre a relação entre ciência e religião sob a perspectiva decolonial, a fim de promover uma reflexão crítica e uma mudança de paradigma em relação às diferenças religiosas. Em conclusão a relação entre ciência e religião no Brasil ainda é marcada por uma herança colonial que influencia as atitudes de intolerância religiosa e que maiores debates e estudos devem ser conduzidos mesmo que se trate de um assunto sensível.

References

AMARO. Flavia Ribeiro. Um giro epistemológico nos estudos sobre religião: a decolonialidade do sagrado. Revista TEL. Irati. v. 13. n.1. p. 151-171. jan./jun. 2022- ISSN 2177-6644. Disponível em https://revistas.uepg.br/index.php/tel/issue/view/868 Acesso em 22/mar/2023. DOI: https://doi.org/10.5935/2177-6644.20220011

AZEVEDO. Wagner Fernandes de. O legado de Aníbal Quijano para o pensamento latino-americano descolonizado. Instituto Humanitas Unisinos. 2018. Entrevista disponível em https://www.ihu.unisinos.br/categorias/188-noticias-2018/579677-o-legado-de-anibal-quijano-para-o-pensamento-latino-americano-descolonizado Acesso em 06.mar.2023.

CALDEIRA. Cleusa e ALBURQUERQUE. Francisco das Chagas de. “Questões Críticas nos Estudos da Teologia Negra em perspectiva decolonial”. Theologica Xaveriana vol. 72 (2022): 1-27. https://doi.org/10.11144/javeriana.tx72.qcetn Acesso em 20/mar/2023. DOI: https://doi.org/10.11144/javeriana.tx72.qcetn

CIGALES. Marcelo; BARBOSA. Inaê Iabel. Educação. Crítica Decolonial e Ensino de Ciências Sociais: entrevista com Adelia Miglievich-Ribeiro. Cadernos da Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais. p. 146–156. 2018.

FERNANDES. Florestan. O negro no mundo dos brancos. Global Editora e Distribuidora Ltda. 2015.

MAIA. Marina Helena Rodrigues. O catolicismo secularizado: uma análise dos católicos nominais não praticantes. 2020.

MCGRATH. Alister E. Fundamentos do diálogo entre ciência e religião. [S. l.]: Edicoes Loyola. 2005.

OLIVEIRA. Roberto Dalmo Varallo Lima de. A formação de professores de ciências em uma perspectiva de educação em direitos humanos. Tese (Doutorado) Rio de Janeiro: Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Programa de Pós-graduação em Ciência Tecnologia e Educação. Rio de Janeiro: 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1516-731320180020007

OLIVEIRA. Roberto Dalmo Varallo Lima de; SALGADO. Stephanie Di Chiara. A Educação em Direitos Humanos no Ensino de Ciências em interface com a teoria do Giro Decolonial: uma análise. Ensino em Re-vista. v. 27. n. 2. p. 698–726. 2020. DOI: https://doi.org/10.14393/ER-v27n2a2020-14

PICCIN. Gabriela Freire Oliveira; FINARDI. Kyria Rebeca. Abordagens críticas/decoloniais na educação superior:(in) visibilidades nas/das epistemologias de (des) construção das internacionalizações. Línguas & Letras. v. 22. n. 52. 2021. DOI: https://doi.org/10.5935/1981-4755.20210005

PINHEIRO. Bárbara Carine Soares. Educação em ciências na escola democrática e as relações étnico-raciais. Revista brasileira de pesquisa em educação em ciências. p. 329–344. 2019. DOI: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2019u329344

QUIJANO. Aníbal. Colonialidade do poder. eurocentrismo e América Latina. In: LANDER. Edgardo (org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latinoamericanas.. Colección Sur Sur. CLACSO. Ciudad Autónoma de Buenos Aires. Argentina. setembro 2005. p. 107/130. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ Acesso em 06.mar.2023.

SANTOS. Carlos Alberto Ivanir dos; DIAS. Bruno Bonsanto; SANTOS. Luan Costa Ivanir dos. II Relatório sobre Intolerância Religiosa: Brasil. América Latina e Caribe. Rio de Janeiro:; Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP). 2023.

USARSKI. Frank. O espectro disciplinar da ciência da religião. Paulinas. 2019.

Published

2024-03-26

How to Cite

Prado, C. de O., & Dietrich, A. M. (2024). Racismo religioso no Brasil a partir da abordagem decolonial . Caderno Pedagógico, 21(3), e3397. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-188

Issue

Section

Articles