Tratabilidade de água de ambiente lêntico, visando a remoção de carbono orgânico total

Authors

  • Wilma Gomes da Silva Carmo
  • Nora Katia Saavedra del Aguila Hoffmann

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-181

Keywords:

Ribeirão João Leite, Tratabilidade de Água, Eficiência de Remoção, Carbono Orgânico Total

Abstract

O Carbono Orgânico Total (COT) é a medida indireta da concentração de compostos orgânicos naturais presentes na água. A matéria orgânica, como COT, é um dos principais responsáveis pela demanda de cloro nos processos de desinfecção com utilização desse desinfetante, na água. Essa matéria orgânica possui em sua composição substâncias precursoras de subprodutos da desinfecção, os compostos orgânicos clorados (ácidos haloacéticos e trialometanos), gerados pela reação com cloro. Nesse sentido, a pesquisa foi realizada utilizando água do Reservatório da Barragem do Ribeirão João Leite situado à montante da cidade de Goiânia, Estado de Goiás, Região Centro-Oeste do Brasil. O objetivo foi otimizar a tratabilidade da água do Reservatório da Barragem do Ribeirão João Leite, de uso exclusivo para abastecimento público, com qualidade de água muito variável, devido à ocupação da bacia hidrográfica e pela decomposição da matéria orgânica previamente inundada. Na Primeira Fase realizou-se ensaios de bancada (jarteste) nas diferentes condições de pH (5,0, 5,5, 6,0, 6,5, 7,0 e pH natural) para avaliação do coagulante policloreto de alumínio na remoção de turbidez e cor aparente. Na Segunda Fase, ocorreu a otimização das dosagens, associando-as aos pré-oxidantes cloro e permanganato de potássio e ao adsorvente carvão ativado em pó, em água com pH natural e pH 5,00. Verificou-se a remoção dos compostos orgânicos naturais medidos através do carbono orgânico total (COT), carbono orgânico dissolvido (COD) e cor verdadeira e a formação de trihalometanos. As dosagens ótimas de policloreto de alumínio foram: 1,0, 2,5 e 5,0 mg.L-1 para a água da TDA1 e 1,5 e 1,8 mg.L-1 para a água da TDA3. As máximas eficiências de remoção obtidas foram: turbidez (96,8%), cor verdadeira (98,6%), COT (92,4%) e COD (84,9%).

References

AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION; AMERICAN WATER WORKS ASSOCIATION; WATER ENVIRONMENT FEDERATION. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 22th Ed. Washington S.C. 2012.

BRASIL, Normas e Padrões de Potabilidade das Águas destinadas ao consumo humano. Normas Regulamentadoras Aprovadas pela Portaria nº 2.914 – Diário Oficial (da República Federativa do Brasil) Brasília, 2011.

BRASIL, Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA): Resolução Nº 357 - Estabelece a classificação das águas doces, salobras e salinas do Brasil. Diário Oficial (da República Federativa do Brasil) Brasília, 2005.

DI BERNARDO, L.; SABOGAL PAZ, L.P. Seleção de Tecnologias de Tratamento de Água. Vol I e Vol II. LDiBe: São Carlos, 2008, 1529p.

DI BERNARDO, L.; DI BERNARDO A. D.; MINILO, A. Florações de algas e de cianobactérias: suas influências na qualidade da água e nas tecnologias de tratamento. LDiBe: São Carlos, 2010, 536p.

FERREIRA FILHO, S. S. Remoção de compostos orgânicos precursores de subprodutos da desinfecção e seu impacto na formação de trihalometanos em águas de abastecimento. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental Vol. 6, Nº 2. ABES: Rio de Janeiro, 2001, pág. 53-60.

FERREIRA FILHO, S. S.; MARCHETTO, M. Otimização multi-objetivo de estações de tratamento de águas de abastecimento: remoção de turbidez, carbono orgânico total e gosto e odor. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental Vol. 11, Nº 1. ABES: Rio de Janeiro, 2006, pág. 7-15. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-41522006000100002

FRANQUINI, P.E.; JUNIOR, R.B. Estudo de formação e especiação de THM em oxidações com cloro livre em águas de abastecimento com ácidos húmicos. In: 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Recife/PE, 2009. Anais eletrônicos I-279.

GUSMÃO, C.A. e VALSECCHI, J.C. Projeto Básico Ambiental da Barragem e do Reservatório de Regularização e Acumulação do Ribeirão João Leite em Goiânia, Goiás, Brasil. BVSDE. Biblioteca virtual desarrollo sostenible y salud ambiental, 2009. Disponível em http://www.bvsde.paho.org/sde/opssde/bvsde.shtml.

NISHI, E. Avaliação da fragmentação da cobertura vegetal na bacia do Ribeirão João Leite, Goiás – Região Centro-Oeste. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Ecologia e Produção Sustentável. Goiânia, 2008.

PASCHOALATO, C.F.P.R.; TRIMAILOVAS, M.R.; DI BERNARDO, L. Formação de subprodutos orgânico halogenados nas operações de pré-oxidação com cloro, ozônio e peroxônio e pós- cloração em água contendo susbstância húmica. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental Vol. 13 nº 3. ABES: Rio de Janeiro, 2008, 313-322. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-41522008000300011

QIN, J-J.; HTUN Oo, M.; KEKRE, K.A.; KNOPS, F.; MILLER, P. Impact of coagulation pH on enhanced removal of natural organic matter in treatment of reservoir water. Separation and Purification Techonology 49, Published by Elsevier B.V., 2006, 295-298. DOI: https://doi.org/10.1016/j.seppur.2005.09.016

RABELO, C. G. Mapeamento de áreas vulneráveis para a qualidade das águas superficiais na bacia hidrográfica do Ribeirão João Leite (GO) utilizando técnicas de geoprocessamento. Dissertação (Mestrado) – UFG, Goiás, Goiânia, 2009.

RÄDER, A. S. Utilização de dióxido de cloro como agente desinfetante no tratamento de água para consumo humano – um estudo de caso. In: 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Recife/PE, 2009. Anais eletrônicos I-006.

SANEAGO. Relatório de Monitoramento Intensivo na Área do Reservatório João Leite. Goiânia, 2010.

SANTOS, E. H. M. Comportamento Hídrico na Bacia Hidrográfica do Ribeirão João Leite. Tese (Doutorado em Agronomia) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.

SLOBODA, E.; SANTOS, C.T.; DI BERNARDO, A. D.; VIEIRA, E.M.; DI BERNARDO, L. Eficiência de diferentes coagulantes na remoção de substâncias húmicas aquáticas e estudo comparativo de custos. 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Recife/PE, 2009.

SOKAL, R.R. e ROHLF, F.F. Biometria – Principios y métodos estadísticos em la investigacion biológica. H. Blume Ediciones. Madrid, 1979, 830p.

Published

2024-03-25

How to Cite

Carmo, W. G. da S., & Hoffmann, N. K. S. del A. (2024). Tratabilidade de água de ambiente lêntico, visando a remoção de carbono orgânico total. Caderno Pedagógico, 21(3), e3377. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-181

Issue

Section

Articles