A Lei nº 5.692/71 em seu contexto de produção

Authors

  • Ana Cristina Batista
  • Olivia Morais de Medeiros Neta
  • Ivana Lúcia da Silva
  • Von Klaus Dantas Bezerra

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-179

Keywords:

Ensino Profissionalizante, Legislação Educacional, Lei Nº 5.692/71

Abstract

O presente estudo tem o objetivo de refletir sobre a legislação educacional como fonte documental para a pesquisa histórica, tendo como recorte a Lei nº 5.692/71, de 11 de agosto de 1971. Nesse sentido, recorremos a Le Goff (2003) ao considerar que todo documento é monumento e, dessa forma, à sua análise convém desmistificar o seu significado aparente. Com base nessa premissa, surgem as seguintes questões de pesquisa: que mecanismos foram adotados pela Lei para estabelecer a compulsoriedade da profissionalização? Quais são e como são apresentados os elementos jurídicos da Lei? Quanto à metodologia, utilizou-se de uma pesquisa documental por meio da análise de conteúdo, à luz de Aróstegui (2006). Com essa finalidade, estruturamos uma revisão bibliográfica a partir das discussões de Stamatto (2012) e Gonçalves (2012), cujo embasamento teórico foi usado para explorar a legislação educacional como fonte para a pesquisa histórica. É pertinente ressaltar na historiografia da educação brasileira, bem como na educação profissional, a recorrência do rigor da legislação para “instaurar” concepções, modelos e políticas que incidem sobre os rumos dos processos educativos os quais vislumbram as demandas do mercado e, sobretudo, interesses políticos-ideológicos. No que concerne à análise da Lei nº 5.692/71, cuja profissionalização no ensino de 2º grau foi instituída de forma universal e compulsória, é pertinente destacar a conjuntura de autoritarismo dos governos da Ditadura Civil-militar no Brasil (1964-1985). Não obstante, atenta-se à padronização de um modelo de educação, sendo, por força da Lei, instrumento fundante a promover implicações coercitivas nesse contexto histórico. Observa-se o argumento de poder nesse documento para o ensino profissionalizante a partir da recorrência de termos, que podem caracterizar os interesses de uma cultura a ser implementada.

References

ARÓSTEGUI, Júlio. A pesquisa histórica: teoria e método. Bauru, SP: Edusc, 2006.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm> Acesso em: 10 fev. 2023.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4024.htm. Acesso em: 27 fev. 2023.

BRASIL. Parecer 853 de 12 de novembro de 1971. Fixa o currículo comum para o ensino de 1º e 2º grau. A doutrina do currículo da Lei 5.692/71. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/196249. Acesso: 02 mar 2023.

BRASIL. Parecer 45 de 12 de janeiro de 1972. Fixa os mínimos a serem exigidos em cada habilitação profissional ou conjuntos de habilitações afins no ensino do 2º grau. Disponível em: https://www.livrosgratis.com.br/ler-livro-online-20106/curriculos-minimos-de-2o-grau-das-habilitacoes-profissionais--saude. Acesso em: 29 dez. 2023.

BRASIL. Lei nº 7.044 de 18 de outubro de 1982. Altera dispositivos da Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971, referente a profissionalização do ensino de 2º grau. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7044.htm. Acesso em: 29 dez. 2023.

BRASIL. Parecer nº 76/75, de 23 de janeiro de 1975. O ensino de 2º grau na Lei 5.692/71. Conselho Federal de Educação. In: Documenta nº 170, Rio de Janeiro, jan. 1975. Disponível em: https://www.histedbr.fe.unicamp.br/pf-histedbr/parecer_76-1975_o_ensino_de_2o_grau_na_lei_5.692-71.pdf. Acesso em: 10 set. 2023.

CAIRES, Vanessa Guerra; OLIVEIRA, Maria Auxiliadora. Educação Profissional brasileira: da Colônia ao PNE 2014-2024. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.

CARLOS, N. L. S. D. .; CAVALCANTE, I. F.; MEDEIROS NETA , O. M. de . O ensino profissionalizante de 2º grau e a Teoria do Capital Humano (1970-1980). Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 11, n. 1, p. e11124, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/casoseconsultoria/article/view/21876. Acesso em: 10 jan. 2024.

CONSTANTINO, Núcia Santoro de. Pesquisa histórica de análise de conteúdo: pertinência e possibilidades. Estudos Ibero-Americanos. PUCRS, v. XXVIII, n.1, p. 183-194, 2002. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2002.1.23794 DOI: https://doi.org/10.15448/1980-864X.2002.1.23794

CUNHA, Luiz Antônio. Ensino profissional: o grande fracasso da ditadura. Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 44 n. 154 p.912-933 out./dez. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/sNXBnvvBY84RY7bJdpt7bmb/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 12 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/198053142913

CUNHA, Luiz Antônio. O ensino profissional na irradiação do industrialismo. 2. ed. São Paulo: Unesp; Brasília: Flacso, 2005. DOI: https://doi.org/10.7476/9788539303021

CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. 10 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.

GONÇALVES, Irlen Antônio. (Org.). Progresso, trabalho e Educação Profissional em Minas Gerais. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. Irene Ferreira, Bernardo Leitão e Suzana F. Borges. 5 ed. Campinas-SP: Editora da Unicamp, 1990.

LIMA, Aline Cristina da Silva; SILVA, Francisca Rafaela Mirlys da; MEDEIROS NETA, Olívia Morais de. Uso de documentos na pesquisa histórica: Uma análise da Legislação educacional nos anos de chumbo (1964-1985). Perspectivas e Diálogos: Revista de História Social e Práticas de Ensino, v. 1, n. 3, p. 13-33, Jan./jun. 2019. ISSN: 2595-6361.

MINAYO, Maria C. de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13ª ed. São Paulo: Hucitec, 2013.

MOURA, Dante Henrique. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. Holos, v. 2, p. 4-30, 2007. DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2007.11

RAMOS, Marise Nogueira. Políticas e diretrizes para a educação profissional no Brasil. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2011.

SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do regime militar. Cadernos Cedes, v. 28, n. 76, p. 291-312, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32622008000300002

STAMATTO, Maria Inês Sucupira. A legislação como fonte para a História da Educação. In: (Org.) SOUZA, Elizeu Clementino de; VASCONCELOS, José Geraldo; CASTRO, César Augusto. História da Educação: memória, arquivos e cultura escolar. Rio de Janeiro: Salvador: Quartet: Uneb, 2012.

Published

2024-03-25

How to Cite

Batista, A. C., Medeiros Neta, O. M. de, Silva , I. L. da, & Bezerra, V. K. D. (2024). A Lei nº 5.692/71 em seu contexto de produção. Caderno Pedagógico, 21(3), e3375. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-179

Issue

Section

Articles