Tecendo resiliência: a percepção dos professores sobre a biblioterapia na prevenção do bullying na educação infantil

Authors

  • Thuanny Mikaella Conceição Silva
  • Mirna Albuquerque Frota
  • Antônio Veimar da Silva
  • Luzia Rodrigues de Macedo
  • José Clécio Silva de Souza
  • Luciano de Oliveira
  • Luis Soares da Costa Neto
  • Danilo Nascimento dos Anjos
  • Madson Fernandes de Melo Junior
  • Magno Alexon Bezerra Seabra
  • Jéssica Rodrigues Araújo
  • Josefa Daiane de Santana Cruz

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-151

Keywords:

Biblioterapia, Infância, Bullying, Professor

Abstract

Este estudo examina as percepções e experiências de professores sobre a aplicação da Biblioterapia como medida preventiva contra o bullying na educação infantil, integrando-a à promoção da saúde infantil. A pesquisa qualitativa envolveu 12 professores da rede pública de educação infantil em Padre Marcos, Piauí, Brasil. Os dados foram coletados entre fevereiro e março de 2020, por meio de entrevistas semiestruturadas, diários de campo e um escritório temático, e processados no software IRAMUTEQ. A análise de similitude foi utilizada para validar as informações. A intervenção revelou mudanças nos comportamentos dos professores em relação ao bullying na infância, fornecendo insights valiosos sobre a eficácia da Biblioterapia como estratégia preventiva. Recomenda-se a implementação de capacitação e treinamento para que os professores incorporem a Biblioterapia ao ambiente educacional, juntamente com uma abordagem sensível para promover políticas públicas de saúde mental na educação infantil. As considerações finais destacam a importância da conscientização e do apoio contínuo para garantir o sucesso dessas iniciativas na proteção e no bem-estar das crianças. Além disso, ressaltam a necessidade de apoio governamental e colaboração entre escolas, famílias e comunidades para criar ambientes seguros e acolhedores para as crianças desenvolverem habilidades de enfrentamento e resiliência diante do bullying.As considerações finais destacam a importância da conscientização e do apoio contínuo para garantir o sucesso dessas iniciativas na proteção e no bem-estar das crianças. Recomenda-se a implementação de programas de capacitação e treinamento para que os professores possam integrar a Biblioterapia ao ambiente educacional, juntamente com uma abordagem sensível para promover políticas públicas de saúde mental na fase da educação infantil

References

AKGÜN, E.; BENLI, G.K. Bibliotherapy with Preschool Children: A Case Study. Psikiyatride Güncel Yaklaşımlar-Current Approaches in Psychiatry, v.11, n.1, p.100-111, 2019. Disponível em: https://dergipark.org.tr/en/download/article-file/611747. Acesso em: 11 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.18863/pgy.392346

ARSENEAULT, L. Annual Research Review: The persistent and pervasive impact of being bullied in childhood and adolescence: implications for policy and practice. Journal of Child Psychology and Psychiatry. v. 59, n.4 p. 405–42, 2018. Disponível em: https://acamh.onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/jcpp.12841. Acesso em: 11 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1111/jcpp.12841

BRASIL. Lei nº 13.663, de 14 de maio de 2018. Portal da Legislação. Brasília, DF: Presidência da República, 2018a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Lei/L13663.htm. Acesso em: 14 jun. 2019.

BRASIL. Política Nacional de Promoção a Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2018c. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude.pdf. Acesso em: 23 jul. 2020.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução no 466 de 12 de dez, 2012. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisa envolvendo Seres Humanos.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. Tutorial para uso do software de análise textual IRAMUTEQ. Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição -LACCOS. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis-SC: 2018. Disponível em: http://www.iramuteq.org/documentation/fichiers/tutoriel-portugais-22-11-2018. Acesso em: 14 jul. 2020.

CARVALHO, R.M. de. Nem toda brincadeira é legal. Bullying: os limites da liberdade de expressão e a sua repercussão na infância e adolescência. Revista Eletrônica OAB/RJ, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, 2019 Disponível em: http://revistaeletronica.oabrj.org.br/wp-content/uploads/2019/12/ARTIGO-Raphaella-Marques-convertido.pdf . Acesso em: 25 jun. 2020.

FANTE, C. Fenômeno bullying: Como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. 8ª ed. Campinas, SP: Verus Editora, 2018.

LANAGAN, K.S. et al. Coping with bullying: What answers does children’s literature provide? School Psychology International, v. 34, n. 6, p. 691–706, 2013. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/0829573516683068. Acesso em: 12 mai.2019. DOI: https://doi.org/10.1177/0143034313479691

FREEMAN, J.C. Bibliotherapy as a Bullying and Aggressive Behavior Intervention in Schools. Int J Nurs Clin Pract, v.3, 2016. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Bibliotherapy-as-a-Bullying-and-Aggressive-Behavior-Freeman/3bfffb0b40514726848ac3685386149fdc7cab49. Acesso em: 11 jul. 2020.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6ª. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

GIORDANI, J.P.; LIMA, C.P.; TRENTINI, C.M. Adversidades na infância e sua associação com depressão, ansiedade e estresse na vida adulta. X Congresso Internacional de Psicologia da Criança e do Adolescente. Revista Brasileira de Psicoterapias. v.16, n.1, p. 68-84, 2014. Disponível em: http://actas.lis.ulusiada.pt/index.php/cipca/article/view/753/741. Acesso em: 25 jun. 2020.

GOTTIER, K. Running head: children’s literature and bullying. 37p. Tese (Graduação em Programa de Honras), Liberty University, 2019. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Book-It%2C-Bullies%3A-Using-Children's-Literature-to-in-Gottier/bb4961a071aa5f95e468ab378ecde9e31b749043. Acesso em: 11 jul. 2020.

HEATH, M.A.; SMITH, K.; YOUNG, L.E. Using Children’s Literature to Strengthen Social and Emotional Learning. School Psychology International, v.38, n.5 p. 541–561, 2017. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0143034317710070. Acesso em: 11 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1177/0143034317710070

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos de metodologia científica. 8ª ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MARCOLINO, E.C. et al. Prevalência e fatores associados à vitimização e à agressão no cotidiano escolar. Texto & Contexto Enfermagem. v. 27, n.1, mar. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072018005500016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072018000100304&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 10 abr. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-07072018005500016

MARQUES, E.R.R. et al. O bullying e os danos à saúde mental. Temas em saúde. v.19, n.4, p.290-321, 2019. Disponível em: http://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2019/09/19418.pdf. Acesso em: 11 jul. 2020.

MARTINS, F.S.; FAUST, G.I. Prevenção ao bullying - intervenção baseada na Abordagem Cognitivo-Comportamental. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. v. 14, n.2, p.113-120, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872018000200007&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 26 jun. 2020.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

OLIVEIRA, J.R.A; SANTOS, D.M; MENEZES, A.M. Percepções iniciais sobre a apresentação da oficina temática. Scientia Plena Jovem. Sergipe: Ed. Especial, 2019. Disponível em: http://www.spjovem.com.br/index.php/SPJ/article/viewFile/83/48. Acesso em: 26 jul. 2020.

PAPALIA, D.E.; FELDMAN, R.D. Desenvolvimento Humano. – 12ª ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.

PERES, M.F.T. et al. Violência, bullying e repercussões na saúde: resultados do Projeto São Paulo para o desenvolvimento social de crianças e adolescentes (SP-PROSO). Departamento de Medicina Preventiva/FMUSP. 156 p. 2018. Disponível em:http://www2.fm.usp.br/gdc/docs/preventiva_343_1_sp_proso_relatorio.pdf. Acesso em: 12 mai. 2019.

PIAUÍ. Padre Marcos-PI. Plano Municipal de Educação, 2020.

SALLES, L.M.F.; FONSECA, D.C.; ADAM, J.M. Sobre violência e violência na escola: considerações a partir da literatura na área. In: LUIZ, Maria Cecília (org.) Conselho escolar e as possibilidades de diálogo e convivência: o desafio da violência na escola. São Carlos/SP: EdUFSCar, 2016, p.39-76

SANTOS, A.P.; RAMOS, R.B.T.; SOUSA, T.C.S. Biblioterapia: estudo comparativo das práticas biblioterápicas brasileiras e norte- americanas TT. RECIIS (Online), v. 11, n. 2, p. 1–15, 2017. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/19696/2/ve_SANTOS_Andréa%20Pereira_etal_2017.pdf. Acesso em: 05 mai. 2019. DOI: https://doi.org/10.29397/reciis.v11i2.1072

SEVINÇ, G. Healing Mental Health through Reading: Ruh Sağlığını Okuma Yoluyla İyileştirme: Bibliyoterapi. Psikiyatride Güncel Yaklaşımlar-Current Approaches in Psychiatry, v.11, n.4, p.483-495, 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/338224226_Ruh_Sagligini_Okuma_Yoluyla_Iyilestirme_Bibliyoterapi. Acesso em: 11 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.18863/pgy.474083

SILVA, J.P. da. Violência na educação infantil: apreensão dos sentidos e significados docentes. 2016, 277 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufms.br:8443/jspui/bitstream/123456789/2839/1/Juliana%20Pereira%20da%20Silva.pdf. Acesso em: 04 jun. 2020.

SOUSA, C.; CALDIN, C.F. Biblioterapia e Hermenêutica: revisitando Gadamer e Ouaknin. Perspect. Ciênc. Inf, v. 23, n. 2, p. 174-188, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362018000200174&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22 mai. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-5344/3197

SOUZA, É. S. dos; NIZ, M. S. da; NEVES, R. A. Educação Infantil e as violências silenciadas: um ambiente democrático e acolhedor? Caderno da Pedagogia. São Carlos, ano 11 v.11 n.22 jan-jun 2018. Disponível em: http://www.cadernosdapedagogia.ufscar.br/index.php/cp/article/view/1124. Acesso em: jun. 2020.

ZEQUINÃO, M.A. et al. Bullying escolar: um fenômeno multifacetado. Educ. Pesqui, v. 42, n. 1, p. 181-198, jan./mar. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v42n1/1517-9702-ep-42-1-0181.pdf. Acesso em: 12 mai. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-9702201603138354

Published

2024-03-21

How to Cite

Silva, T. M. C., Frota, M. A., Silva, A. V. da, Macedo, L. R. de, Souza, J. C. S. de, Oliveira , L. de, Costa Neto, L. S. da, Anjos, D. N. dos, Melo Junior, M. F. de, Seabra , M. A. B., Araújo, J. R., & Cruz, J. D. de S. (2024). Tecendo resiliência: a percepção dos professores sobre a biblioterapia na prevenção do bullying na educação infantil. Caderno Pedagógico, 21(3), e3311. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-151

Issue

Section

Articles