Coletivos de pensamento e clube de ciências: uma revisão de literatura acerca das redes semânticas

Authors

  • Edilene da Silva e Silva
  • Elielson Ribeiro de Sales
  • Jefferson Oliveira do Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-115

Keywords:

Coletivos de Pensamento, Redes Semânticas, Clube de Ciência, Revisão da Literatura

Abstract

Dentre os espaços não formais de divulgação científica mais comuns têm-se o Clube de Ciências, esse contribui para difusão da informação, caracteriza novas produções científicas e possibilita o acesso ao conhecimento científico. O objetivo deste artigo consiste em apresentar uma revisão da literatura cujo foco foi a investigação sobre Estilos e Coletivos de Pensamento em um Clube de Ciências por meio de Redes Semânticas. Para a busca de obras científicas, utilizou-se o Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal (CAPES) e por meio de critérios específicos, foram selecionadas as pesquisas em um período de vinte e dois anos (2001-2023), já que não foi possível encontrar trabalhos suficientes em um período de cinco anos, sendo este apresentando uma quantidade reduzida de publicações, mesmo fazendo uso de várias combinações de palavras-chave. Desse modo, a referida investigação, possibilitou encontrar trabalhos sobre games e redes sociais em lan houses; aspectos de identidade individual e coletiva; redes de proteção; modos de organização de Clubes de Ciências; clube de trocas com prática ligada à economia solidária; os coletivos ciberfeministas como fonte de informação, entre outros. A maioria das publicações são pesquisas do tipo exploratória e as demais se caracterizam como estudos bibliográficos, pesquisa participante e estudos etnográficos, levando em consideração que grande parte destas apresenta uso de palavras-chave para levantamento de dados da pesquisa. A revisão da literatura realizada, constituiu um alicerce fundamental para o início de pesquisas relacionadas a Clubes de Ciências e Redes Semânticas juntamente com a teoria sobre Estilos e Coletivos de pensamento.

References

BARROS, Carla. Games e redes sociais em lan houses populares: um olhar antropológico sobre usos coletivos e sociabilidade no “clube local”. Internext – Revista Eletrônica de Negócios Internacionais, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 199-216, ago./dez, 2008.

BORDIN, Marcelo; MACHADO, Maria Izabel. Segregação e silenciamentos na experiência de mulheres em regiões periféricas. Caminhos de Geografia Uberlândia, Minas Gerais, v. 20, n. 71, p.182-195, set., 2019.

CONDÉ, M. L. L. (org.). Ludwik Fleck: estilos de pensamento na ciência. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.

CUNHA, M.V. Redes semânticas baseadas em títulos de artigos científicos. 127f. Dissertação. Mestrado em modelagem computacional e tecnologia industrial – Faculdade de Tecnologia Senai CIMATEC, Salvador, 27 nov. 2013.

FASSINI, Edi; MACHADO, Neli Galarce; SCHULTZ, Glauco. Identidade e pertencimento: a dinâmica social de um grupo de mulheres no Vale do Taquari, Rio Grande do Sul. Cadernos Pagu, v. 41, p.405-433, jul./dez., 2013.

FUENTES, Marcela Porto; MONCAYO, Natalia Angulo; MALEBRÁN, Carolina Rodríguez. Jóvenes, participación y comunicación. Análisis de las prácticas comunicacionales y políticas actuales de estudiantes universitarios en Chile y Ecuador. Anagramas Rumbos y Sentidos de la Comunicación, Medellín, Colombia, v. 16, n. 32, pp. 47-69, ene./jun., 2018.

MACHADO, Maria Izabel. A experiências de mulheres em territórios periféricos: entre silenciamentos e redes de proteção. Geographia Opportuno Tempore Universidade Estadual de Londrina, v. 4, n. 1, 2018.

PINTO, Mauricio Rodrigues; ALMEIDA, Marco Bettine de. Novos “sujeitos-torcedorxs”: trajetórias e estratégias de visibilidade da Galo Queer, Bambi Tricolor e Palmeiras Livre. Mosaico, v. 9, n. 14, 2018.

PRÁ, Grazieli de; TOMIO, Daniela. Clube de ciências: condições de produção da pesquisa em educação científica no Brasil. Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v.7, n. 1, p. 179-207, mai., 2014.

REIS, Susana Azevedo; MUSSE, Christina Ferraz. Entre livros e memórias: a web como lugar de nostalgia do Círculo do Livro. Tempo e Argumento, Florianópolis, ed.0205. v. 13, n. 34, , set./dez., 2021.

ROLIM, Luis Henrique; TEIXEIRA, Carlos Roberto Gaspar. A patrimonialização do futebol no Instagram: análise dos perfis de clubes de futebol no Brasil durante a pandemia. Museologia e Patrimônio - Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio, Unirio, v.14, n.1, 2021.

SASSO, A. G. et al. Alta modernidade e educação: os movimentos políticos nas torcidas de futebol como campo de resistência cultural e democrática. Revista Educação Ciência e Cultura, Canoas, v. 28, n. 1, p.2236-6377, mar., 2023.

SILVA, Lorena Sabbadini; VALENTE, Geilsa Soraia Cavalcanti. Resgatando a memória de Aurora de Afonso Costa: uma abordagem de suas contribuições teóricas-práticas para a área da enfermagem. Revista de Pesquisa: cuidado é fundamental online. Ed. Suplementar: 863-867, out./dez., 2010.

TOMIO, Daniela; HERMANN, Andiara Paula. Mapeamento dos Clubes de Ciências da América Latina e construção do site de rede internacional de Clubes de Ciências. Revista Ensaio, Belo Horizonte, ed. 10483, v.21, 2019.

WOIDA, Luana Maia. Coletivos ciberfeministas como fonte de informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, v. 25, p. 01-24, 2020.

Published

2024-03-20

How to Cite

Silva, E. da S. e, Sales, E. R. de, & Nascimento, J. O. do. (2024). Coletivos de pensamento e clube de ciências: uma revisão de literatura acerca das redes semânticas. Caderno Pedagógico, 21(3), e3258. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-115

Issue

Section

Articles