O uso da língua de sinais na atuação do enfermeiro frente ao paciente surdo: um estudo bibliométrico preliminar

Authors

  • Mayara Oliveira Paz
  • Sara Oliveira Paz
  • Janaína da Silva Morais Ferreira
  • Annarelly Morais Mendes
  • Karlla Eduarda de Oliveira Silva
  • Evânia Rodrigues de Sousa Silva
  • Natiele Oliveira de Sousa
  • Talita da Cruz Araujo
  • Edmilson Araújo de Oliveira Júnior
  • Rafael Silva Melo
  • Paula Fernanda Gomes Privado
  • Samuel Lopes dos Santos
  • Renata Greyce Andrade Pinheiro Tavares
  • José Gilson de Sousa
  • Luan Laerte de Castro Rocha
  • Ronnyely Suerda Cunha Silva
  • Wesley Fernandes Araújo
  • Lindalva de Moura Rocha
  • Gabriela Almeida de Paula

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-109

Keywords:

Barreiras na Comunicação, Comunicação Visual, Libras, Relação Enfermeiro-Paciente

Abstract

A comunicação é um dos pontos chave para a assistência de enfermagem, o profissional de enfermagem sendo capacitado para conversar com um paciente surdo poderá ofertar um atendimento humanizado, capaz de entender as necessidades e também identificar as possibilidades de aperfeiçoamento da assistência. Nessa perspectiva, muitos dos profissionais de enfermagem desconhecem a língua de sinais, prejudicando a comunicação paciente-enfermeiro. O presente estudo objetiva realizar um levantamento bibliométrico acerca da língua de sinais durante a atuação do enfermeiro frente ao paciente surdo. Foi realizada uma busca nas bases científicas Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e Scopus, utilizando os seguintes descritores em combinação: Brazilian Sign Languag; Libras Nurse's performance; Nursing; Nurse Person with deafness; deaf patient; Hearing impaired. Os resultados foram provenientes de estudos que abordam a importância do uso da língua de sinais durante a atuação do enfermeiro e da compreensão da singularidade cultural da comunidade surda. Observou-se que a partir do início dos anos 2000 houve uma elevação considerável na quantidade de artigos publicados e é predominante estudos que foram publicados em língua inglesa. Os países de origem das publicações são de maioria dos Estados Unidos, Reino Unido e Brasil. A maioria dos trabalhos destacavam como assunto principal a “Língua de Sinais”, as “Relações Enfermeiro-Paciente” e as “Barreiras na comunicação”. Foi possível concluir que o desconhecimento da língua de sinais por profissionais de enfermagem pode abrir espaço para barreiras comunicacionais durante a assistência ao paciente surdo, interferindo potencialmente na qualidade do atendimento prestado e na acessibilidade de informação em saúde.

References

BELMONTE, B. A.; WAGNER, C. Os Desafios enfrentados pelos profissionais de saúde no atendimento e acompanhamento da pessoa surda. Revista Latino-Americana de Estudos Científicos, p. 4-14, 2021.

BORNHOLDT, L. et al. Cuidados de enfermagem a indivíduos com surdez e/ou mudez em instituição hospitalar: Nursing care to individuals with deafness and/or dumbness in hospital institution. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 89, n. 27, 2019.

BRASIL. Diário Oficial da União. Lei Federal n° 10.098 de 19 de dezembro de 2000. estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessi-bilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências., Brasília, DF, 12 de dez. 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10098.htm. Acesso em: 2 dez. 2022.

BRASIL. Presidência da República. Diário Oficial da União. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. [diário online]. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 2 dez. 2022.

DIAZ, S.; GOYAL, D. Caring for the Deaf: Nursing Students’ Knowledge and Awareness. Nursing Education Perspectives, v. 42, n. 4, p. 241-242, 2021.

FRANÇA, E. G. et al. Dificuldades de profissionais na atenção à saúde da pessoa com surdez severa. Ciencia y enfermería, v. 22, n. 3, p. 107-116, 2016.

GESSER, A. Libras? Que língua é essa? Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GESSER, A. O ouvinte e a surdez: sobre ensinar e aprender a Libras. São Paulo: Parábola editorial, 2012.

LIMA, A. C. et al. Percepção dos futuros enfermeiros em relação à Língua Brasileira de Sinais (Libras) e sua futura atuação profissional na perspectiva de atendimento aos pacientes com surdez. Conhecimento & Diversidade, v. 13, n. 31, p. 79-94, 2021.

MARQUETE, V. F.; COSTA, M. A. R.; TESTON, E. F. Comunicação com deficientes auditivos na ótica de profissionais de saúde. Revista Baiana de Enfermagem‏, v. 32, 2018.

MARTINS, P. et al. Sistematização da assistência de enfermagem: vantagens e dificuldades na sua aplicação sob a ótica de enfermeiros. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 11, n. 8, p. e588-e588, 2019.

MORENO, R. S. R. et al. Tecnologias assistivas na comunicação de pacientes com deficiência auditiva em serviços de saúde no Brasil. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 8, p. 58079-58101, 2020.

MOURA, R. S. et al. A língua brasileira de sinais como disciplina obrigatória na graduação em enfermagem: opiniões dos discentes. Rev. enferm. atenção saúde, p. 71-80, 2019.

NEPOMUCENO, S. R. et al. Assistência de enfermagem a uma paciente surda hospitalizada: relato reflexivo de uma experiência. Rev. Enferm. Atual In Derme, p. 1-10, 2022.

OLIVEIRA, S. M. G. A atuação do profissional de Enfermagem e o atendimento a paciente surdo: um estudo bibliográfico na UFPE. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão-PE, 2019.

ODOR, A. High resolution 3D models for the teaching of American sign language. Annual Review of Cybertherapy and Telemedicine 2009, p. 82-86, 2009.

OLIVEIRA, Y. P.; QUEIROZ, G. A. O papel do enfermeiro frente a assistência ao surdo: a área da saúde como fator de inclusão. Revista Científica Eletrônica de Ciências Aplicadas da FAIT, v. 8, n. 1, p. 1-9, 2019.

PENDERGRASS, K. M. et al. Nurse practitioner perceptions of barriers and facilitators in providing health care for deaf American Sign Language users: A qualitative socio‐ecological approach. Journal of the American Association of Nurse Practitioners, v. 29, n. 6, p. 316-323, 2017.

PEREIRA, F. et al. Atributos e elementos constituintes do processo de trabalho na Atenção Primária a Saúde: relato de experiência. Research, Society and Development, v. 11, n. 14, p. e274111437062-e274111437062, 2022.

PETTINELLI, D. et al. Impact of the Sign Language for pediatric patients with a tracheostomy. Professioni Infermieristiche, v. 72, n. 3, p. 187-192, 2019.

QUADROS, R. M. Libras. 1.ed. São Paulo: Parábola, 2019.

SACKS, O. Vendo Vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SAMADY, W. et al. Translation of the multidimensional health locus of control scales for users of American sign language. Public Health Nursing, v. 25, n. 5, p. 480-489, 2008.

SANCHES, I. C. B. et al. O papel do enfermeiro frente ao paciente surdo. Revista de enfermagem da UFPE, p. 858-862, 2019.

SILVA, N. A. A. et al. A perspectiva do surdo enquanto paciente no atendimento à saúde. ÚNICA Cadernos Acadêmicos, v. 3, n. 1, 2020.

SILVA, N. G. P. S.; ANDRADE, E. G. S. Comunicação eficaz através da língua brasileira de sinais do profissional de enfermagem com os deficientes auditivos. Revista de Iniciação Científica e Extensão, v. 1, n. 1, p. 11-17, 2018.

SOARES, I. P. et al. Como eu falo com você? A comunicação do enfermeiro com o usuário surdo. Revista Baiana de Enfermagem‏, v. 32, 2018.

YONEMOTU, B. P. R.; VIEIRA, C. M. Diversidade e comunicação: percepções de surdos sobre atividade de educação em saúde realizada por estudantes de medicina. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, v. 14, n. 2, 2020.

Published

2024-03-18

How to Cite

Paz, M. O., Paz, S. O., Ferreira, J. da S. M., Mendes, A. M., Silva, K. E. de O., Silva, E. R. de S., Sousa, N. O. de, Araujo, T. da C., Oliveira Júnior, E. A. de, Melo, R. S., Privado, P. F. G., Santos, S. L. dos, Tavares, R. G. A. P., Sousa, J. G. de, Rocha, L. L. de C., Silva, R. S. C., Araújo, W. F., Rocha, L. de M., & Paula, G. A. de. (2024). O uso da língua de sinais na atuação do enfermeiro frente ao paciente surdo: um estudo bibliométrico preliminar. Caderno Pedagógico, 21(3), e3223. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-109

Issue

Section

Articles