Monitoramento da qualidade da água de estação de tratamento de ciclo completo - Goiânia, Goiás

Authors

  • Júlia Gomes Carmo
  • Vitória Cristina da Silva Vieira
  • Mário Batista da Silva
  • Nora Katia Saavedra del Aguila Hoffmann

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-072

Keywords:

Estação de Tratamento de Água, Abastecimento Público, Físico-Químico, Bacteriológico

Abstract

A qualidade da água distribuída para a população é de grande importância para evitar a transmissão de doenças de veiculação hídrica. Nesse sentido foram realizadas amostragens da água bruta e tratada em três pontos de coleta, tais como: no ponto de captação, nos filtros antes da cloração, e após a cloração na saída da rede da Estação de Tratamento. Foram realizadas análises dos parâmetros físico-químicos e microbiológicos, tais como pH, turbidez, temperatura, demanda bioquímica de oxigênio (DBO), cor, coliformes totais e Escherichia coli, cloro e trihalometanos. Foram verificados valores de pH, nas três coletas de água tratada, que estão de acordo com o limite estabelecido na Portaria 005, que é de 9,5. O pH da água tratada apresentou uma diminuição em relação ao da água bruta na primeira e terceira coletas, isto ocorreu devido, possivelmente, à adição de cloro na água para fazer o processo de desinfecção; turbidez, média de 0,32 unidades de turbidez em água tratada; temperatura da água bruta na primeira coleta foi de 24° C, e de 25° C na segunda e terceira coletas; cor com média de 4,4 unidades de cor encontrada na saída da estação de tratamento; DBO nas tres coletas foram de 1,3 mg/L, 0,8 mg/L e 1,9 mg/L, respectivamente. Não foi verificada a presença de coliformes nas amostras de água tratada; nem residual de cloro livre e trihalometanos que são importantes para determinar as modificações no tratamento da água, decorrentes das mudanças de estações, uma vez que, estas causam alterações na qualidade da água tratada. Os valores obtidos das análises realizadas estão em conformidade com a Conama 357/2005 para a água bruta e com a Portaria 005/2017 do Ministério da Saúde para a água tratada.

References

AGENDA 21. Proteção da qualidade e do abastecimento dos recursos hídricos: aplicação de critérios integrados no desenvolvimento, manejo e uso dos recursos hídricos. Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2018.

APHA. Standard methods for the examination of water and wastewater. 21st ed. Washington, EUA, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria de Consolidação n° 005 de 28 de setembro de 2017. Brasília, DF.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução n° 357 de 17 de março de 2005.

Brasília, DF.

CARMO, W. G. S. Tratabilidade da água da barragem do Ribeirão João Leite visando à remoção de cor, turbidez e compostos orgânicos naturais. [manuscrito] / Wilma Gomes da Silva Carmo. p. 206. 2012.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). Guia nacional de coleta e preservação de amostras: água, sedimento, comunidades aquáticas e efluentes líquidos. São Paulo: CETESB; Brasília: Agência Nacional de Água (ANA), 2011. p. 326.

DI BERNARDO, L.; DANTAS, A. Di B.; VOLTAN, P. E. N.. Métodos e técnicas de tratamento de água. 3° ed. São Carlos: LDIBe, 2017. 1246.

Fundação Nacional de Saúde (FUNASA). Potenciais fatores de risco à saúde decorrentes da presença de subprodutos de cloração na água utilizada para consumo humano. Brasília, DF, 2007. 126 p.

LIBÂNIO, M. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. 4. ed. Campinas, São Paulo: Editora Átomo, 2016. p. 33-41, p.54, p.64.

RABELO, C. G. et al. Influência do uso do solo na qualidade da água no bioma Cerrado: um estudo comparativo entre bacias no Estado de Goiás, Brasil. Ambi-Água, Taubaté, v. 4, n. 2, p. 172-187, 2009.

SANTOS, E. P. C. C. dos et al. Estudo da coagulação aplicada à filtração direta descendente. Eng. Sanit. Ambient., dez 2007, vol.12, no.4, p.361-370. ISSN 1413-4152.

SANEAGO. Inauguração ETA Mauro Borges. Goiânia, GO, 2017.

Published

2024-03-15

How to Cite

Carmo, J. G., Vieira , V. C. da S., Silva , M. B. da, & Hoffmann, N. K. S. del A. (2024). Monitoramento da qualidade da água de estação de tratamento de ciclo completo - Goiânia, Goiás. Caderno Pedagógico, 21(3), e3159. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-072

Issue

Section

Articles