Um olhar acerca das estratégias utilizadas por docentes da Educação Infantil para desenvolver o lúdico no processo de ensino e aprendizagem

Authors

  • Andresso Marques Torres
  • Antônia Adriana da Silva Carvalho Felismino
  • Anyerlly Darly Leandro Farias

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-022

Keywords:

lúdico, ensino e aprendizagem, educação infantil

Abstract

O presente artigo tem como objetivo apresentar, por meio das percepções de docentes da educação infantil, o lúdico como metodologia de ensino e aprendizagem, enquanto recurso que pode possibilitar o desenvolvimento e a aprendizagem da criança, proporcionando um aprendizado interativo e prazeroso. Destaca-se que as atividades lúdicas não são apenas momentos de diversão, mas sim oportunidades valiosas para o desenvolvimento integral das crianças. O lúdico é uma linguagem natural para as crianças, sendo uma forma significativa de interação com o mundo e de construção de conhecimento. A metodologia consistiu na aplicação de um questionário com 6 professoras que atuam na referida etapa da educação básica, tanto da rede pública quanto privada de ensino de Maceió. Observou-se que todas as docentes consideraram a ludicidade como meio propício para a construção de experiências com crianças. Isso porque, o/a professor/a atua como mediador/a nas trajetórias de compreensões acerca do mundo no espaço escolar, ressaltando a promoção que esta propicia na EI, levando a criança a expressar e a formular suas concepções, além de ser um intermédio de experiências com um meio social e cultural alargando o que a criança entende por compreensão de mundo. Além disso, é importante que as estratégias lúdicas sejam integradas ao currículo de forma transversal, ou seja, não apenas como momentos isolados, mas como parte integrante de todas as áreas de conhecimento. Dessa forma, o lúdico não é visto como algo separado do processo de ensino e aprendizagem, mas sim como uma ferramenta pedagógica essencial para a formação das crianças.

References

ABRAMO, H.W. (1994). Cenas juvenis: punks e darks no espetáculo urbano. São Paulo: Scritta, Página Aberta.

ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação Lúdica: Técnicas e Jogos Pedagógicos. 11. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1995.

BOGDAN, R.; BILKEN, S. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto,1994.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988, 305 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/cnecp_003.pdf. Acesso em: 03 dez. 2021.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). Acesso em: 07 nov 2021. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l

htm.

CAMARGO, P. S. A. S.; Rosa, E. C. A ludicidade como estratégia pedagógica na educação de jovens e adultos – EJA. Mimesis, v. 34, n.2, p.219-232, 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1978.

DURKHEIM, Émile. Educação e sociologia. 10. ed. Tradução de Lourenço Filho. São Paulo: Melhoramentos, 1975. Disponível em: http://pt.slideshare.net/

VictorSaid/relatrio-durkheim. Acesso em: 11 jan 2024

KISHIMOTO, Tizuko Morchida (org.) Jogo, brinquedo, brincadeira e educação. São Paulo: Cortez, 2008.

LOPES, Vanesa Gomes. Linguagem do Corpo e Movimento. Curitiba, PR: FAEL, 2006.

MEIRELLES, Renata. (org.). Território do Brincar: diálogo com escolas. São Paulo, Instituto Alana, 2015. ISBN: 978-85-99848-04-3. Acesso em: 07 nov 2021.Disponível:http://portal.mec.gov.br/secretaria-de-educacao-basica/publica

coes?id=12579:educacao-infantil.

OLIVEIRA, Vera Barros de. O brincar e a criança do nascimento aos seis anos. Petrópolis: Vozes, 2000.

PEREIRA, Drielle Rodrigues; SOUSA, Benedita Severiana. A contribuição dos jogos e brincadeiras no processo de ensino-aprendizagem de crianças de um CMEI na cidade de Teresina. Revista do Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Federal do Piauí, v. 3, n. 2, 2015.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança. Rio de Janeiro: LTC, 1990

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. 24. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária,2005. (Original de 1964).

PIAGET J. O julgamento moral na criança. Rio de Janeiro: Forense, 1973.

PIAJET, J. O raciocínio na criança. Rio de Janeiro: Record, 1967.

VYGOTSKY. Aprendizado e Desenvolvimento. Um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1993.

VYGOTSKY, L. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, L. S. História del desarrolho de las funciones psíquicas superiores. In: O desenvolvimento psicológico na Infância. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

VIGOSTKY, L. S. (2010). A questão do meio na pedogogia. Tradução de M. P. Vinha. Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo. (Trabalho original publicado em 1935).

YIN, Robert. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.

WALLON, Henri. Psicologia e Educação da Infância. Lisboa: Estampa, 1979.

Published

2024-03-06

How to Cite

Torres, A. M., Felismino , A. A. da S. C., & Farias, A. D. L. (2024). Um olhar acerca das estratégias utilizadas por docentes da Educação Infantil para desenvolver o lúdico no processo de ensino e aprendizagem. Caderno Pedagógico, 21(3), e3005. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n3-022

Issue

Section

Articles