Aprendizagem e competências empreendedoras de artesãs no Ceará

Authors

  • Danielle Aparecida Amaral de Moura
  • Marcos Antonio Martins Lima

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-125

Keywords:

aprendizagem, competências empreendedoras, artesãs

Abstract

As mulheres artesãs estão inseridas em um importante contexto econômico local com impacto na geração de trabalho e renda, onde as empreendedoras precisam aprender e desenvolver competências. Nesse contexto, a presente pesquisa tem o objetivo de investigar a contribuição da aprendizagem empreendedora no desenvolvimento de competências empreendedoras de artesãs no Estado do Ceará. A pesquisa tem natureza qualitativa e descritiva, com a realização de onze entrevistas semiestruturadas. Foram adotados como base teórica os modelos de aprendizagem empreendedora de Politis (2005) e o modelo de competências empreendedoras de Man e Lau (2000). Os resultados apontaram que as artesãs possuem habilidades em reconhecer oportunidades e estão em busca de mais conhecimentos para lidar com as obrigações relacionadas ao novo negócio, têm aprendizagem experiencial, detêm experiência de administração e no setor específico do negócio e demonstram não ter experiência em criação de empresa. Constatou-se que o modo exploitation é predominante no processo de transformação e que quanto maior a confiança em exploitation como modo de transformação predominante, mais efetivo é o empreendedor em enfrentar as responsabilidades do negócio. O sucesso, a lógica causal e a orientação de carreira especialista são os fatores que têm mais influência sobre o processo de transformação da experiência em conhecimento empreendedor das artesãs. As seis competências do modelo de Man e Lau (2000) influenciam a atuação das artesãs. As competências de comprometimento e estratégica são as mais evidentes, enquanto as competências de oportunidade, administrativa, relacionamento e conceituais tiveram menor número de ocorrência de falas. Foi identificada forte ligação do processo de aprendizagem empreendedora com o desenvolvimento de competências empreendedoras das artesãs. O presente estudo contribui para o avanço dos estudos teórico-empíricos relacionados à gestão do empreendimento e desenvolvimento de competências e os resultados poderão subsidiar ações coletivas e públicas na área do empreendedorismo feminino no setor de artesanato cearense.

References

AHMAD, N. H.; RAMAYAH, T.; WILSON, C.; KUMMEROW, L. Is entrepreneurial

competency and business success relationship contingent upon business environment? A study of Malaysian SMEs. International Journal of Entrepreneurial Behavior & Research, v. 16, n. 3, p. 182-203, 2010.

ANDRIOPOULOS, Constantine; LEWIS, Marianne W. Exploitation-exploration tensions and organizational ambidexterity: Managing paradoxes of innovation. Organization Science, v. 20, n. 4, p. 696-717, 2009.

ANTONELLO, C. S.; BOFF, L. H. et al. Os novos horizontes da gestão: Aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, 2005.

BAUER, M.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

BITENCOURT, C. C. Gestão de competências e aprendizagem nas organizações. São Leopoldo: Unisinos, 2005.

COOLEY, L. Entrepreneurship training and the strengthening of entrepreneurial performance. Final Report. Contract N. DAN-5314-C-00-3074-00. Washington: USAID, 1990.

DE LUCENA, Priscilla Ferreira; RODRIGUES, Danielle Fernandes. Empreendedorismo Feminino na cidade João Pessoa – PB: Dificuldades enfrentadas no período de Covid-19. Revista Campo do Saber, v. 8, n. 1, 2022.

DIAS, T. R. F. V.; NARDELLI, P. M.; VILAS BOAS, A. A. Competências empreendedoras: Um estudo sobre os empreendedores ganhadores do prêmio TOP Empresarial. Encontro de estudos sobre empreendedorismo e gestão de pequenas, v. 5, 2008.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo para visionários: desenvolvendo negócios inovadores para um mundo em transformação. Rio de Janeiro: Empreende/LTC,

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo, transformando ideias em negócios. 8. ed. São Paulo: Empreende, 2021.

DUARTE, Márcia de Freitas; SILVA, André Luis. A experimentação do risco na carreira criativa: o caso de mestres da cultura do artesanato cearense. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 12, n. 2, p. 156-172, 2013.

FALCI, C. H. R.; PINTO, L. de S. C. C. S. (orgs.). Projeto Estruturação do Sistema de Gestão do Artesanato Brasileiro: Diagnóstico do Artesanato Brasileiro. Belo Horizonte: UFMG, 2022.

FARIA, Arilton Marques; SILVA, Alfredo Rodrigues Leite da. Artesanato nos estudos organizacionais: a literatura brasileira de 2006 a 2015. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 11, n. 2, p. 120-135, 2017.

FIGUEIREDO, Y. do V. Tomada de decisão nas lógicas formulação e realização, incerteza e percepção de sucesso em startups: adaptação de medida e teste de modelo. 2021. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2021.

FISHER, G. Effectuation, causation, and bricolage: a behavioral comparison of emerging theories in entrepreneurship research. Entrepreneurship Theory and Practice, v. 36, n. 5, p. 1019-1051, 2012.

FREITAS, I. A. de.; BRANDÃO, H. P. Trilhas de aprendizagem como estratégias de TD&E. In: BORGES-ANDRADE, J. E.; ABBAD, G. da S.; MOURÃO, L. Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 97-113.

FREITAS, D. R. F.; BORGES, A. F.; ENOQUE, A. G. Fatores de sucesso e desafios à sobrevivência de micro e pequenas empresas: um estudo na cidade de Ituiutaba-MG. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 16, n. 1, p. 82-95, 2022.

GEM – GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR. Empreendedorismo no Brasil 2019. Curitiba: IBPQ, 2020. Disponível em: https://ibqp.org.br/wp-content/uploads/2021/02/Empreendedorismo-no-Brasil-GEM-2019.pdf. Acesso em: 1 ago. 2021.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Donas de negócio: Pesquisa nacional por amostra de domicilio. Rio de Janeiro: IBGE, 2023. Disponível em: https://datasebrae.com.br/painel-de-empreendedorismo-feminino-2022/. Acesso em: 28 mar. 2023.

KELLER, P. O artesão e a economia do artesanato na sociedade contemporânea. Política e Trabalho: Revista de Ciências Sociais, João Pessoa, n. 41, p. 323-347, 2014.

KOLB, David A. Experiential learning: experience as the source of learning and development. New Jersey: Prentice Hall, 1984.

LIMA, Marcela Fonseca. Artesanato e design: os efeitos de um encontro. 2017. Dissertação (Mestrado em Design) – Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 2017.

LUBINA, A. et al. Competências empreendedoras de mulheres: Estudo de caso em treinamento de empreendedorismo como extensão universitária. Revista Conexão UEPG, v. 16, n. 1, p. 2014310, 2020.

MAN, T. W. Y.; LAU, T. Entrepreneurial competencies of SME owner/managers in the Hong Kong services sector: A qualitative analysis. Journal of Enterprising Culture, v. 8, n. 3, p. 235-254, set. 2000.

MARCH, J. Exploration and exploration in organizational learning. Organization Science, v. 2, n. 1, 1991.

MELLO, S. C. B. de; LEÃO, A. L. M. de S.; PAIVA JÚNIOR, F. G. de. Competências empreendedoras de dirigentes de empresas brasileiras de médio e grande porte que atuam em serviços da nova economia. Revista de administração contemporânea, v. 10, p. 47-69, 2006.

MENEGHATTI, M. R. et al. A aprendizagem empreendedora e seus diversos campos teóricos de pesquisa sobre o empreendedor. Cadernos de Gestão e Empreendedorismo, v. 8, n. 3, p. 1-19, 2020.

MICOZZI, A; LUCARELLI, C. Heterogeneity in entrepreneurial intent: the role of gender across countries. International Journal of Gender and Entrepreneurship, v. 8, n. 2, p. 173-194, 2016.

OLIVEIRA, F. C. X.; LIMA, M. A. M. Aprendizagem Empreendedora: estudo sobre modelo de intervenção na consultoria organizacional. In: LIMA, M. A. M.; MACIEL, I. M. de O. M.; MARINHO, G. S. (orgs.). Pedagogia nas organizações: estudos e abordagens aplicativas. Rio de Janeiro: e-Publicar, 2020. p. 70-87.

POLITIS, D.; GABRIELSSON, J. Exploring the role of experience in the process of entrepreneurial learning. Lund Institute of Economic Research, Working Paper Series, 2005.

RESF. Onde Estamos. Porto Alegre, RS: RESF Nacional, 2019.Disponível em: http://portal.resf.com.br/onde-estamos. Acesso em: 01 mar. 2023.

SARASVATHY, S. D. Causation and effectuation: Toward a theoretical shift from economic inevitability to entrepreneurial contingency. Academy of Management Review, v. 26, n. 2, p. 243-263, 2001.

SEBRAE. O que é empreendedorismo feminino? Brasília, DF: Sebrae Nacional, 13 abril 2021. Disponível em: https://www.sebraeatende.com.br/artigo/

o-que-e-empreendedorismo-feminino. Acesso em: 05 ago. 2021.

SPS – SECRETARIA DA PROTEÇÃO SOCIAL, JUSTIÇA, CIDADANIA, MULHERES E DIREITOS HUMANOS. Artesanato. SPS, Fortaleza, 13 jan. 2023. Disponível em: https:// https://www.ceara.gov.br/2023/01/13/artesanato-cearense-movimentou-r-38-milhoes-em-2022/. Acesso em: 2 mar. 2023.

VASCONCELOS, R. C. R. Os vínculos entre o processo de aprendizagem e o desenvolvimento de competências de mulheres-empreendedoras. 2014. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2014.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

WEICK, K. E.; WESTLEY, F. Organizational learning: affirm an oxymoron. In: GLEGG, S. et al. (orgs.). Handbook of organizational studies. Londres: Sage, 1996. p. 440-458.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2015.

ZAMPIER, M. A. Desenvolvimento de Competências Empreendedoras e Processos de Aprendizagem Empreendedora: estudo de casos de MPEs do setor educacional. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) – Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

ZAMPIER, M. A.; TAKAHASHI, A. R. W. Competências empreendedoras e processos de aprendizagem empreendedora: modelo conceitual de pesquisa. Cadernos Ebape. BR, v. 9, p. 564-585, 2011.

ZAMPIER, M. A.; TAKAHASHI, A. R. W.; FERNANDES, B. H. Sedimentando as bases de um conceito: as competências empreendedoras. Iberoamerican Journal of Entrepreneurship and Small Business, São Paulo, SP, v. 1, n. 1, p. 101–130, 2012.

ZAMPIER, M. A.; TAKAHASHI, A. R. W. Aprendizagem e competências

empreendedoras: estudo de casos de Micro e Pequenas Empresas do setor educacional. Revista Gestão Organizacional, v. 6, n. 4, p. 3-16, 2013.

ZAMPIER, M. A.; TAKAHASHI, A. R. W. Competências e aprendizagem empreendedora em MPE’s educacionais. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 8, n. 3, p. 1-22, 2014.

Published

2024-02-29

How to Cite

de Moura, D. A. A., & Lima, M. A. M. (2024). Aprendizagem e competências empreendedoras de artesãs no Ceará. Caderno Pedagógico, 21(2), e2918. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-125

Issue

Section

Articles