Cultura Maker na educação básica: uma análise a partir da epistemologia Fleckiana

Authors

  • Percy Fernandes Maciel Junior
  • Marcelo Lambach
  • Nancy Rosa Alba Niezwida

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-097

Keywords:

educação, cultura Maker, coletivo de pensamento, estilo de pensamento

Abstract

O presente artigo traz um recorte de uma pesquisa de doutorado em andamento, cujo objetivo consistia em organizar um processo de formação continuada para professores da educação básica a partir da Cultura Maker (CM) que promovesse o surgimento de complicações fleckianas nos comportamentos de consumo didático dos professores sob a perspectiva baumaniana da modernidade líquida. A etapa descrita neste texto apresenta um referencial teórico que tece reflexões críticas, sob uma perspectiva progressista, à inserção da CM na educação e, fundamentada na epistemologia fleckiana, propõe um quadro teórico para a pesquisa dessa temática. A ubiquidade do conceito de “fazer” na fundamentação de todas as críticas analisadas no referencial teórico, apontou para a necessidade de se questionar a constituição dos conceitos: criatividade, pesquisa, e trabalho colaborativo/cooperativo. Embora façam parte da CM e a educação formal, possuem significados não totalmente coincidentes nesses dois mundos sociais, podendo, durante um processo de integração, ser contaminados por conceitos presentes na ideologia neoliberal. Fundamentados nos conceitos fleckianos: coletivo de pensamento (CP), estilo de pensamento (EP), acoplamentos ativos e passivos, e trânsito intercoletivo e intracoletivo de ideias, utilizamos as categorias de análise: objetos fronteiriços, conotação, tradução, e zona de interesse, para argumentar sobre a adoção dos conceitos de criatividade, trabalho colaborativo/cooperativo, e pesquisa, como elementos de um quadro teórico para pesquisa sobre o uso da CM na educação formal. A análise desses conceitos sob a perspectiva fleckiana demonstrou algumas possibilidades de interação, tanto na dimensão linguística como praxiológica, que, em nossa compreensão, proporcionam uma ampla gama de possibilidades para o desenvolvimento de pesquisas sobre o uso da CM na educação em uma perspectiva progressista.

References

BABICHI, Babette. From Fleck’s Denkstil to Kuhn’s Paradigm: Conceptual Schemes and Incommensurability. International Studies in the Philosophy of Science, v. 17, n. 01, p. 75-92, 2003. Disponível em: https://fordham.bepress. DOI: https://doi.org/10.1080/02698590305236

com/phil_babich/7. Acesso em: 23 jan. 2023.

BEAN, Jonathan; ROSNER, Daniela. Making: Movement or Brand. ACM Interactions magazine, p. 26-27, jan./fev. 2014. Disponível em: https://interactions.acm.org/archive/view/january-february-2014/making. Acesso em: 15 ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.1145/2541669

BEVAN, Bronwyn. The promise and the promises of Making in science education. Studies in Science Education, v. 53, n.1, p. 75-103, 2017. Disponível em: https://www.ecsite.eu/sites/default/files/bevan_making_sse-min.pdf. Acesso em: 17 ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.1080/03057267.2016.1275380

BLIKSTEIN, Paulo. Digital Fabrication and ’Making’ in Education: The Democratization of Invention. In: WALTER-HERRMANN, J.; BÜCHING, C. (Eds.). FabLabs: Of Machines, Makers and Inventors. Bielefeld: Transcript Publishers. 2013. Disponível em: https://tltlab.org/wp-content/uploads/2019/02/ DOI: https://doi.org/10.1515/transcript.9783839423820.203

Book-B.Digital.pdf. Acesso em 20 ago. 2019.

BLIKSTEIN, P.; WORSLEY, J M. Children are not hackers: building a culture of powerful ideas, deep learning, and equity in the Maker Movement. In: PEPPLER, Kylie; HALVERSON, Erica; KAFAI, Yasmin B. (Eds.). Makeology: Makerspaces as Learning Environments, v. 1, 2016. Disponível em: https://www.taylorfrancis. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315726519-5

com/books/edit/10.4324/9781315726519/makeology-kylie-peppler-erica-halvers

on-yasmin-kafai?refId=fbe82286-dd4f-4472-849e-667b7a59b365&context=ubx. Acesso em: 28 ago. 2019.

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Implications for a system perspective for the study of creativity. In: STERNBERG, Robert. J. (Ed.). Handbook of creativity). New York, NY: Cambridge University Press. 1999. p. 313-335. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/books/handbook-of-creativity/8BDCF14BD1A8

FD9E33A603C15FEA65. Acesso em: 13 out. 2019.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. Tradução de Maria Echalar. São Paulo, SP: Boitempo, 2016.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. 10. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2015.

FLECK, Ludwik. Gênese e desenvolvimento de um fato científico. Tradução de Georg Otte e Mariana Camilo de Oliveira. Belo Horizonte, MG: Fabrefactum, 2010.

HALVERSON, Erica Rosenfeld; SHERIDAN, Kimberly M. The Maker Movement in Education. Harvard Educational Review, v. 84, n. 4, Winter 2014. Disponível em: https://www.makersempire.com/wp-content/uploads/2018/02/The-Maker-Movement-in-Education-Halverson-14.pdf. Acesso em: 18 ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.17763/haer.84.4.34j1g68140382063

HATCH, Mark. The Maker Movement Manifesto: Rules for Innovation in the New World of Crafters, Hackers, and Tinkerers. New York, NY: McGraw-Hill, 2014.

KEMCZINSKI, Avanilde; MAREK, Joel; HOUNSELL, Marcelo da Silva; GASPARINI, Isabela. Colaboração e cooperação: pertinência, concorrência ou complementaridade. Revista Produção Online, [S. l.], v. 7, n. 3, 2008. Disponível em: https://producaoonline.org.br/rpo/article/view/68. Acesso em: 13 fev. 2024. DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v7i3.68

LAVAL, Christian. A escola não é uma empresa: o neoliberalismo em ataque ao ensino público. Tradução de Mariana Echalar. São Paulo, SP: BoiTempo, 2019.

LÖWY, I. Fleck e a historiografia recente da pesquisa biomédica. In: PORTOCARRERO, Vera (org.). Filosofia, história e sociologia das ciências I: abordagens contemporâneas. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1994. Disponível em: https://books.scielo.org/id/rnn6q. Acesso em: 13 jan. 2024.

MCKAY, George. DiY Culture: Party & Protest in Nineties Britain. London, 1998.

MELO, Natália Maximo e. SEBRAE e Empreendedorismo: origem e desenvolvimento. 139fl, 2008. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Carlos. Centro de Educação e Ciências Humanas – Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais. São Carlos. Disponível em: https://repositorio.

ufscar.br/handle/ufscar/1476. Acesso em: 15 jan. 2024.

NEVES-PEREIRA, Mônica Souza; FLEITH, Denise de Souza (orgs.). Teorias da criatividade. Alínea, Campinas, SP, 2020.

SANDEL, Michael J. A tirania do mérito: O que aconteceu com o bem comum? Tradução de Bhuvi Libanio. 7. ed. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2020.

SILVA, Edgar Miranda da. Educação científica e cultura política democrática: um estudo sobre o processo de recontextualização de elementos de formação política na prática do ensino de Ciências nas séries iniciais. 296fl, 2019. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro – Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde – Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Saúde. Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.ppgecs.nutes.ufrj.

br/wp-content/uploads/Tese-EDGAR-MIRANDA-DA-SILVA-1.pdf. Acesso em: 12 jan. 2024.

STOYANOVA, Minka. Reading Makers: Locating Criticality in DIY and “Maker” Approaches. 2017. Digital Culture and Society, v. 3. Disponível em: https:// DOI: https://doi.org/10.14361/dcs-2017-0105

mediarep.org/entities/article/73cf70cd-df9b-4e74-9d9e-d6463696a767/full. Acesso em: 10 jan. 2024.

TURNER, Fred. Millenarian Tinkering: The Puritan Roots of the Maker Movement. Johns Hopkins University Press, Baltimore, Maryland, USA, Technology and Culture, v. 59, n. 4, Oct. 2018. Disponível em: https://muse.jhu. DOI: https://doi.org/10.1353/tech.2018.0153

edu/article/712117. Acesso em: 5 jun. 2021.

WEN, W. Making in China: Is maker culture chaging China’s creative landscape? International Journal of Cultural Studies, v. 20, n. 4, p. 343–360, 2017. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1367877917705 DOI: https://doi.org/10.1177/1367877917705154

Acesso em: 04 fev. 2023.

Published

2024-02-24

How to Cite

Maciel Junior, P. F., Lambach, M., & Niezwida, N. R. A. (2024). Cultura Maker na educação básica: uma análise a partir da epistemologia Fleckiana. Caderno Pedagógico, 21(2), e2845. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-097

Issue

Section

Articles