Estimativa da resistência à tração perpendicular em função da resistência ao cisalhamento paralelo às fibras de madeiras de florestas nativas

Authors

  • Tobias Ribeiro Ferreira
  • Isabella Silva Menezes
  • César Augusto Galvão de Morais
  • Marília da Silva Bertolini
  • Cristiane Inácio de Campos
  • Francisco Antonio Rocco Lahr
  • André Luis Christoforo

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-094

Keywords:

madeiras folhosas, valor característico de resistência, método dos mínimos quadrados

Abstract

A existência humana depende especialmente da exploração dos recursos disponíveis no planeta. Com o aumento da população mundial, torna-se necessária a utilização de materiais renováveis, com baixa emissão de poluentes, duráveis e que demandem o mínimo de energia para sua produção. Nesse contexto, a madeira é apresentada como uma solução muito adequada. Considerando o uso da madeira como material estrutural, o conhecimento das suas propriedades e comportamentos diante das mais diversas solicitações é fundamental para que o dimensionamento da edificação proporcione segurança, economia e bom desempenho em sua utilização. Em virtude da anisotropia, própria da madeira, uma série de propriedades são requeridas para que o material possa ser caracterizado. A exemplo disso a ABNT NBR 7190-3 (2022) estabelece que para a caracterização completa da madeira serrada, sejam realizados ensaios que estimem onze propriedades distintas. Realizar todos os ensaios pode ser um grande desafio em virtude da indisponibilidade de materiais, equipamentos e pessoal treinado para realização dos procedimentos normativos. Em situações nas quais, se utiliza madeira de florestas nativas e os ensaios são feitos em corpos de prova, é possível estimar o valor de um parâmetro a partir de outro já conhecido, a ABNT NBR 7190:2022 apresenta diversas dessas relações. Esse artigo traz a proposta de estabelecer uma equação que relaciona as resistências entre o cisalhamento paralelo às fibras (fv0,k) e a tração perpendicular às fibras (ft90,k), que ainda não foi proposta pela norma.  Para propor a equação foi utilizado o método dos mínimos quadrados e para avaliar sua precisão utilizou-se análise estatística. A  principal conclusão do trabalho foi estabelecer a relação ft90,k / fv0,k = 0,24 a ser sugerida para a próxima revisão da norma.          

References

ALMEIDA, J. P. B. et al. Relações entre propriedades de rigidez para distintas solicitações mecânicas visando projetos de estruturas de madeira. Ambiente Construído, v. 20, n. 2, p. 25–35, 8 maio 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-86212020000200385

ARROYO, F. N. et al. Estimation of Flexural Tensile Strength as a Function of Shear of Timber Structures. Forests 2023, v. 14, n. 8, p. 1552, 29 jul. 2023. DOI: https://doi.org/10.3390/f14081552

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 7190: Projeto de estruturas de madeira – Parte 1: Critérios de dimensionamento. Rio de Janeiro, 2022.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 7190: Projeto de estruturas de madeira – Parte 3: Métodos de ensaio para corpos de prova isentos de defeitos para madeiras de florestas nativas. Rio de Janeiro, 2022.

CHEN, X. et al. Anisotropic tensile characterisation of Eucalyptus nitens timber above its fibre saturation point, and its application. Polymers, v. 14, n. 12, p. 2390, 2022. DOI: https://doi.org/10.3390/polym14122390

COUTO, N. G. et al. Relação entre a resistência ao cisalhamento e a resistência à compressão paralela às fibras de madeiras folhosas. Ambiente Construído, v. 20, n. 4, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-86212020000400475

MARINI, L. J. et al. Estimativa da resistência à tração nas madeiras de dez espécies de eucalipto em função de parâmetros anatômicos e da densidade aparente. Matéria (Rio de Janeiro), v. 27, n. 4, p. e20220196, 21 out. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/1517-7076-rmat-2022-0196

MESCOLLOTTO, A. A. V. et al. Avaliação da relação entre valores característicos da resistência à compressão e tração paralela às fibras de madeiras tropicais. CONSTRUINDO, v. 14, n. 1, 7 jun. 2022.

RUTHES, H. C. et al. Estimation of Toughness as a Function of Compression Strength Parallel to the Grain of Tropical Woods. BioResources, v. 18, n. 2, p. 3590–3597, 2023. DOI: https://doi.org/10.15376/biores.18.2.3590-3597

TER STEEGE, H. et al. Biased-corrected richness estimates for the Amazonian tree flora. Scientific Reports, v. 10, p. 10130, 2020.

Published

2024-02-24

How to Cite

Ferreira, T. R., Menezes , I. S., de Morais, C. A. G., Bertolini , M. da S., de Campos, C. I., Lahr, F. A. R., & Christoforo , A. L. (2024). Estimativa da resistência à tração perpendicular em função da resistência ao cisalhamento paralelo às fibras de madeiras de florestas nativas. Caderno Pedagógico, 21(2), e2842. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-094

Issue

Section

Articles