Impacts of the implementation of the new high education on the continuing training of teachers: a bibliographic excess

Authors

  • Alex Mendes da Silva
  • Rosângela Estevão Alves Falcão

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-038

Keywords:

educational reforms, challenges, law n. 13,415, teacher training

Abstract

Teacher training does not end after initial training, it is unfinished and continuous throughout life. From this discourse, continuing education (CF) is born, which improves the theoretical and practical knowledge of the teacher, within each context, in addition to contributing to interdisciplinary work. With this in mind, the present work sought to analyze the impacts of the New High School (NEM) on teachers CF, whose compulsory implementation began in 2022 in the country's education networks. Using for this, bibliographic and documentary research, the bibliographic work was carried out through an integrative review with a time frame of 5 years (2018-2022), carried out in three databases: SciELO, Portal de Periódicos da Capes and Oasisbr, with specific descriptors. The documentary procedure focused on the analysis of the Curriculum Guidelines for the Continuing Education of Basic Education Teachers and the National Curriculum Guidelines for High School. The results clarify that in line with external demands, the high school reform was created, bringing with it structural problems and a false sense of flexibility. The profile of the professor to work in the implementation of the NEM transcends the mere domain of competencies and abilities, although the guiding documents give relevance to this aspect. On the other hand, continuing education, by placing the teacher at the center of the process, enhances learning and is essential for the new structuring of High School to be applied correctly. As a final consideration, it is stated that the NEM requires a contextualized and real CF, which, in addition to meeting the demands of the context, is based on the discussion of teaching praxis, on the dialogue between basic education and higher education, within a context interdisciplinary and transdisciplinary.

References

BODIÃO, I. S. CONSIDERAÇÕES SOBRE A REFORMA DO ENSINO MÉDIO DO GOVERNO TEMER. Cadernos de Pesquisa. v.25, n.2. 2018. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/

article/view/9296. Acesso em: 13 dez. 2021.

BRANCO, E.; ZANATTA, S. BNCC e Reforma do Ensino Médio: implicações no ensino de Ciências e na formação do professor. Revista Insignare Scientia – RIS, v. 4, n. 3, p. 58-77, 3 mar. 2021. Disponível em: https://periodicos.uffs.edu.

br/index.php/RIS/article/view/12114. Acesso em: 24. jul. 2022.

BRASIL. Lei n° 9394, de 20 de dezembro de 1996. LDB. Estabelece as diretrizes da educação nacional. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.

br/ccivil03/leis/l9394.htm. Acesso em: 29. nov. 2021.

BRASIL. Lei n° 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Presidência da República (Casa Civil). 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 10 out. 2022.

BRASIL. Lei n° 13,415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional [...]. 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/

_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em: 10 nov. 2021.

BRASIL. Medida Provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016.Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências. Disponível em: https://educacao.mppr.mp.br/arquivos/File/informa

tivos/2016/mp_746_2016_ensino_medio_integral.pdf Acesso em: 05 set. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria N° 521, de 13 de julho de 2021. Institui o Cronograma Nacional de Implementação do Novo Ensino Médio. Diário Oficial da União. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução N° 01, de 27 de outubro de 2020. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica [...]. Diário Oficial da União. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília, 2018a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/

BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 30. nov. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução N° 03, de 21 de novembro de 2018b. Atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, 21 nov. 2018b.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução N° 649, de 10 de julho de 2018c. Institui o Programa de Apoio ao Novo Ensino Médio e estabelece diretrizes, parâmetros e critérios para participação. Diário Oficial da União. 2018c.

CARVALHO, M. P.; MORORÓ, L. P. A LEGISLAÇÃO SOBRE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM VITÓRIA DA CONQUISTA – BA. XII COLÓQUIO NACIONAL E V COLÓQUIO INTERNACIONAL DO MUSEU PEDAGÓGICO. ISSN: 2175-5493. 2017. Disponível em: http://anais.uesb.br/

index.php/cmp/article/viewFile/7020/6824. Acesso em: 12 dez. 2021.

CIAVATTA, M. A REFORMA DO ENSINO MÉDIO: uma leitura crítica da Lei n. 13.415/2017 – adaptação ou resistência? HOLOS, [S. l.], v. 4, p. 207–222, 2018. DOI: 10.15628/holos.2018.7152. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/

index.php/HOLOS/article/view/7152. Acesso em: 24 jul. 2022.

COLARES, A. A.; COLARES, M. L. I. S. As políticas educacionais e a formação de professores. In: JEFFREY, D. C.; AGUILAR, L. E. (org.). Balanço da política educacional brasileira (1999-2009): ações e programas. 1. ed. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras, 2013. cap.4, p. 85-103.

COSTA, G. L. M. O Ensino Médio na Região Sul do Brasil: urgência do tempo presente | The High school in southern Brazil: Urgency of the present time. Revista de Educação PUC-Campinas, [S. l.], v. 25, p. 1–13, 2020. DOI: 10.24220/2318-0870v25e2020a4585. Disponível em: https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/reveducacao/article/view/4585. Acesso em: 25jul. 2022.

ERRAM, C. A.; CZERNISZ, E. C. S. REFORMAR O ENSINO MÉDIO? IMPASSES E DESAFIOS PRESENTES NA PROPOSTA DA LEI 13415/2017. Nuances: Estudos sobre Educação. v. 29, n. 3. p. 135-147. 2018. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/5807/pdf. Acesso em: 23 dez. 2021.

FERRETTI,C. J. A reforma do Ensino Médio e sua questionável concepção de qualidade da educação. Ensino de Humanidades. v. 32, n. 93. pp. 25-42. 2018.

https://doi.org/10.5935/0103-4014.20180028.

FREITAS, S. L.; PACÍFICO, J. M. Formação continuada: um estudo colaborativo com professores do Ensino Médio de Rondônia. Interações (Campo Grande) [online]. 2020, v. 21, n. 1, pp. 141-153. Disponível em: https://doi.org/10.20435/inter.v21i1.1953. Acesso em 12 nov. 2021.

QUADROS, S. F. de; KRAWCZYK, N. O capital vai ao ensino médio: uma análise da reforma no processo de circulação do capital. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021044, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21

i00.8659576. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.

php/histedbr/article/view/8659576. Acesso em: 06 ago. 2022

GAUQUELIN, E. M. G. O. et al. Descrever pontos importantes na mudança no Novo Ensino Médio no Brasil, conforme a Lei N° 13.415/2017. Revista Psicologia & Saberes. v. 8, n.11. 2019. Disponível em: https://revistas.cesmac.

edu.br/index.php/psicologia/article/view/985. Acesso em: 28 out. 2021.

JUNGES, F. C.; KETZER, C. M.; OLIVEIRA, V. M. A. Formação Continuada de Professores: saberes ressignificados e práticas docentes transformadas. Educação & Formação. v.3, n.9. 2018. Disponível em: https://dialnet.unirioja.

es/descarga/articulo/7146564.pdf. Acesso em: 12 dez. 2021.

KOEPSEL, E. C. N.; GARCIA, S. R. O.; CZERNISZ, E. C. S. A TRÍADE DA REFORMA DO ENSINO MÉDIO BRASILEIRO: LEI Nº 13.415/2017, BNCC E DCNEM. Educação em Revista [online], v. 36, e222442. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698222442. Acesso em: 24 jul. 2022.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2017.

LIBÂNEO, J. C. Adeus Professor, Adeus Professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. 13 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola – teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2004.

LIBÂNEO, J. C.; OLIVEIRA, J. F. de; TOSCHI, M. S. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

MARCELINO, A. de C. G.; PORTO, R. de C. C.; CABRAL, A. N. M. de A. Reforma do Ensino Médio: retrocesso nas políticas educacionais brasileiras | High School Reform: Setback in Brazilian Educational Policies. Revista de Educação PUC-Campinas, [S. l.], v. 25, p. 1–15, 2020. DOI: 10.24220/2318-0870v25e2020a4586. Disponível em: https://periodicos.puc-campinas.edu.br/

reveducacao/article/view/4586. Acesso em: 22 jul. 2022.

MONTEIRO, W. M.; OLIVEIRA, T. M. de.; OLIVEIRA, F. C. S. A Formação Continuada: ressignificando o saber docente através dos Recursos Educacionais Abertos. Revista Tecnologias na Educação – Ano 9 – Número/Vol.19 – jul. 2017. Disponível em: http://tecedu.pro.br/wp-content/uploads/2017/07/Art20-vol19-julho2017.pdf. Acesso em 12 nov. 2021.

NÓVOA, A. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Educação & Realidade, v. 44, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.

/2175-623684910. Acesso em: 29 set. 2022.

GHIRALDELLI, P. J. História da educação brasileira. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira da Educação. v.14, n.40. 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782009000100012. Acesso em: 12. jul. 2021.

SCHEIBE, L. Formação de professores no Brasil: A herança histórica. Revista Retratos da Escola. v.2, n. 2-3, p.41-53. 2008. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/123/226. Acesso em 29. out. 2021.

SILVA, C. M. B. da; SANTOS, E O. dos. FORMAÇÃO CONTINUADA DO PROFESSOR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO: CONCEPÇÕES E IMPORTÂNCIA. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 18, p. e9281, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.9281. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9281. Acesso em: 25 out. 2022.

SILVEIRA, É. da S..; SILVA, M. R. da.; OLIVEIRA, F. L. B. de. Reformas, docência e violência curricular: uma análise a partir do “Novo Ensino Médio”. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.3, p. 1562–1585, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.3.15298. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15298. Acesso em: 25 jul. 2022.

SOUZA, R. A.; GARCIA, L. N. S. Estudo sobre a Lei 13.415/2017 e as mudanças para o novo ensino médio. Jornal de Políticas Educacionais. v. 14, n.41. 2020.

SOUZA, V. D. Política de formação de professores para a educação básica: a questão da igualdade. Revista Brasileira de Educação, v.19, n.58. jul. – set, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/gJHjZ8kcFHrWwbgxKHycWXG/

?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 22. nov. 2021.

TREBIEN, M. M. et al. FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES: UMA EPISTEMOLOGIA DA PRÁTICA. Revista Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 91–102, 2020. DOI: 10.24979/359. Disponível em: https://periodicos.uerr.edu.br/index.php/ambiente/article/view/

Acesso em: 12 dez. 2021.

Published

2024-02-15

How to Cite

da Silva, A. M., & Falcão, R. E. A. (2024). Impacts of the implementation of the new high education on the continuing training of teachers: a bibliographic excess. Caderno Pedagógico, 21(2), e2717. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n2-038

Issue

Section

Articles