Políticas públicas para educação profissional e tecnológica no Brasil – breves notas

Authors

  • Bruno Rodrigo Tavares Araujo
  • Elione Maria Nogueira Diógenes
  • Fernanda Mendes Furlan
  • Antonio Anderson Teixeira Cotrim

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n1-151

Keywords:

educação profissional e tecnológica, políticas públicas de educação, neoliberalismo

Abstract

Esse estudo analisa as políticas públicas para a Educação Profissional e Tecnológica (EPT) no Brasil, são apresentados breves notas acerca das políticas públicas, sobretudo, a partir da década de 1990, que foi marcada pelo neoliberalismo que encaminhou/encaminha, até os dias atuais, as políticas públicas e consequentemente suas finalidades sociais e as inter-relações com o aspecto econômico mercadológico. Nesse sentido, nosso estudo chama a atenção para reflexão acerca das políticas adotadas na EPT a partir das influências do ideário neoliberal adotado no Brasil. Por fim, fizemos uma reflexão sobre as implicações do ideário neoliberal nas políticas públicas adotadas na EPT. Concluímos em nosso estudo que a política econômica neoliberal está presente atualmente e como consequência da mesma ascendendo para a adoção de políticas públicas que conduzem ao mercado de trabalho. A metodologia adotada é de caráter bibliográfico e documental, e a partir desta chegamos ao entendimento e reflexão que as políticas públicas para EPT podem conduzir a formação para as demandas do mercado capitalista de trabalho.

References

ARAUJO, J. J.; HYPOLITO, A. M.; OTTE, J. Gerencialismo e controle na rede federal de educação profissional. In: SIMPÓSIO ANPAE, 2011. Anais... São Paulo: Biblioteca Anpae – Série Cadernos, n.11, 2011.

ARAÚJO, José Júlio César et al. A educação profissional e tecnológica no Brasil: anotações a partir dos governos de Collor, Fernando Cardoso e Lula. Educação, v. 10, n. 3, p. 275-291, 2021

BALL, S. J. Performatividade, privatização e o pós-estado do bem-estar. Educação e Sociedade,Campinas, v. 25, n. 89, set./dez., 2004.

BRANCO, E. P. et al. A implantação da Base Nacional Comum Curricular no contexto das políticas neoliberais. Curitiba: Appris, 2018.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

BRASIL. Lei nº 8034, de 12 abril de 1990. Altera a legislação do Imposto de Renda das pessoas jurídicas, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 abr 1990.

BRASIL. Políticas Públicas para a Educação Profissional e Tecnológica. Brasília, 2004.

CASTRO, A. M. D. A. Administração gerencial: a nova configuração da gestão da educação na América Latina. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação v.24, n.3, p. 389-406, set./dez. 2008.

CAVALCANTI, Paula Arcoverde. Políticas públicas: conceitos básicos. In: CAVALCANTI, Paula Arcoverde. Análise de políticas públicas: o estudo do Estado em ação. Salvador: Eduneb, 2012.

CORSETTI, B. e VIEIRA, L. O. de C., Políticas Públicas para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio (1996-2013). RBPAE, v. 31, n. 2, p. 371-390 mai./ago. 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/article/

view/61733/36494. Acesso em 02 ago. 2023.

FURLAN, Fernanda. Educação profissional integrada à educação de jovens e adultos: uma análise sobre o Proeja no Instituto Federal Farroupilha. 2016. 132 f. Dissertação – (Programa de Pós-graduação em Educação – Mestrado), Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2016.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. Educar o trabalhador cidadão produtivo ou o ser humano emancipado. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 45-60, 2003.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. 7. ed. São Paulo: Loyola, 1989.

HÖFLING, E. de M. Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos Cedes, Campinas, n. 55, nov. 2001.

MAINARDES, J. Análise de políticas educacionais: breves considerações teórico-metodológicas.Contrapontos, Itajaí, vol. 9, nº 1,jan./abr. 2009.

MENICUCCI T, GOMES S. Políticas sociais: conceitos, trajetórias e a experiência brasileira. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2018.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Nova gestão pública e governos democrático-populares: contradições entre a busca da eficiência e a ampliação do direito à educação. Educação & Sociedade, v. 36, n. 132, p. 625-646, 2015.

OLIVEIRA. D. A. Das políticas de governo à política de Estado: reflexões sobre a atual agenda educacional Brasileira. Educação e Sociedade, v. 32, n. 115, p. 323-337, Campinas, 2011.

ORTIGARA, P.; GANZELI, C. Os Institutos Federais de Educação, Ciência Tecnologia – permanência e mudança. In: BATISTA, E. L.; MULLER, T. M. (org.). A educação profissional no Brasil. Campinas: Alinea, 2013.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia (edição comemorativa). Campinas (SP): Autores Associados, 2008.

SILVA, V.A.C. Políticas compensatórias. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010.

TERTO, Daniela Cunha; PEREIRA, Raphael Lacerda de Alencar. A Nova Gestão Pública e as atuais tendências da gestão educacional. In: XXV Simpósio Brasileiro/II Congresso Ibero-americano de Política e Administração da Educação, 2011, São Paulo. Políticas Públicas e Gestão da Educação: construção histórica, debates contemporâneos e novas perspectivas, 2011.

Published

2024-01-29

How to Cite

Araujo, B. R. T., Diógenes, E. M. N., Furlan, F. M., & Cotrim, A. A. T. (2024). Políticas públicas para educação profissional e tecnológica no Brasil – breves notas. Caderno Pedagógico, 21(1), 2818–2832. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n1-151

Issue

Section

Articles