O corpo do Sairé como um signo da cultura paraense: considerações a partir dos estudos culturais

Authors

  • Annebelle Pena Lima Magalhães Cruz

DOI:

https://doi.org/10.54033/cadpedv21n1-147

Keywords:

Sairé, corpo, estudos culturais, performatividade

Abstract

O Sairé é um festival cultural celebrado pelos paraenses e tem o corpo como uma de suas estruturas de expressão. Compreender o corpo do Sairé nos Estudos Culturais é possível, pois os Estudos Culturais são um conjunto de estudos, posturas e análises reflexivas para compreender as formas de produção de representações, como a disseminação das mesmas nos contextos culturais. Neste sentido, como se caracteriza o corpo no do Sairé? Objetivou redimensionar o corpo do sairé como um signo da cultura paraense. A justificativa versa em visibilizar o Sairé como fenômeno da cultura brasileira desconstruindo dos aspectos equivocados e reducionistas da representação de subcultura. É uma pesquisa qualitativa, optou-se por utilização procedimentos bibliográficos e documental para coleta de dados, e adotou a semiótica como método. O Sairé produz muitos sentidos, e estes são refletidos e amplamente divulgados pelas mídias, especialmente, um corpo tencionado e interseccionado por meio da estética, gênero, etnia, sexualidade como a performatividade como força motriz.

References

ANDREWS, D. L.; SILK, M. Physical Cultural Studies On Sport. Routledge handbook of the sociology of sport, p. 83-93, 2015. DOI: https://doi.org/10.4324/9780203404065-10

ASSIS, M. D. P.; SARAIVA, M. C. O feminino e o masculino na dança: das origens do balé à contemporaneidade. Ensaios, Porto Alegre, v. 19, n. 02, p. 303-323, abr./jun. 2013. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/ DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.29077

view/29077. Acesso em: 16 dez. 2023.

BAPTISTA, M. M. Estudos culturais: o quê e o como da investigação. Première Série, número especial, 2009. Disponível em: https://journals.openedition.org/ DOI: https://doi.org/10.4000/carnets.4382

carnets/4382. Acesso em: 16 dez. 2023.

BARTHES, R. Elementos de semiologia. São Paulo: Cultrix, 1964.

BAUMAN, Z. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BUTLER, J. Actosperfomativos e constituição de género. Um ensaio sobre fenomenologia e teoria feminista. In: MACEDO, A. G.; RAYNER, F. (Org.). Gênero, cultura visual e perfomance. Antologia crítica. Minho: Universidade do Minho/Húmus, 2011.

BUTLER, J. Fundamentos contingentes: o feminismo e a questão do 'pós-modernismo. Cadernos Pagu, n. 11, p. 11-42, 1998.

BUTLER, J. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003.

CANDAU, J. Memória e identidade. Tradução Maria Letícia Ferreira. São Paulo: Contexto, 2012.

CARLOS, J. G. Interdisciplinaridade no Ensino Médio: desafios e potencialidades. Dissertação. (Mestrado em Ensino de Ciências) – Universidade de Brasília, 2007.

CLARKE, R. Dissidentity. Identity in the Information Society, v. 1, n. 1, 2008, p. 221- 228 DOI: https://doi.org/10.1007/s12394-009-0013-7

CRUZ, A. P. L. M. ENTRE PEDAGOGIAS CULTURAIS, REPRESENTAÇÕES, IDENTIDADES E DIFERENÇAS NO/DO SAIRÉ/ÇAIRÉ DE ALTER DO CHÃO (PA), 2023. Projeto (Doutorado em Educação) – Universidade Luterana do Brasil, Programa de Pós-Graduação Em Educação, Canoas, 2023.

DEBORD, Guy (1931-1994). A sociedade do espetáculo. Guy Debord, 2003 – Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/debord/1967/11/sociedade.

pdf. Acesso em: 5 ago. 2023.

FELÍCIO, G.; AIRES, A.; HOFF, T. CORPO, MÍDIA E CONSUMO: a moda plus size como estratégia biopolítica, 2017. In: Encontro Anual da Compós, Faculdade Cásper Líbero, 26, 2017, São Paulo. Anais [...]São Paulo: Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 2017.Disponível em: https://proceedings.science/compos/compos-2017/traba

lhos/corpo-midia-e-consumo-a-moda-plus-size-como-estrategia-biopolitica?lang

=pt-br. Acesso em: 5 ago. 2023.

FERREIRA, E. O Berço do Çairé. Santarém: Edição do Autor/Valer, 2008.

HALL, S. Identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de TOMAZ, T. da S.; GUARACIRA, L. L. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 7.ed. Rio de Janeiro: Editora DP&A, 2003.

HALL, S. The spectacle of the ´other`. In: HALL, S. Representation. Cultural Representations and Signifying Practices. London: Sage/Open University,1997. p. 223-290.

HALL, S. The work of representation. In: HALL, S. Representation: cultural representations and signifying practices. London: Sage, The Open University, 1997.

KELLNER, D. A cultura da mídia e o: Triunfo Do Espetáculo. Líbero, v. 6 – no. 11, 2004.

LE BRETON, D. A sociologia do corpo. Tradução de Sonia M. S. Fuhrmann. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

LEITÃO, R. A ESPETACULARIZAÇÃO, Recanto das Letras, 20 de dezembro 2017. Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos-de-socieda

de/6203749. Acesso em: 12 ago. 2023.

MARANI, V. H. et. al., GÊNERO, SEXUALIDADE E RAÇA NOS ESTUDOS CULTURAIS FÍSICOS: EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS NA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA. Revista Humanidades e Inovação, Palmas, v. 8, n. 58. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/

article/view/5500. Acesso em: 5 ago. 2023.

PEIRCE, C. S. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 1977.

SANTAELLA, L. Percepção: fenomenologia, ecologia, semiótica. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

REIS, M. C.; ALMEIDA, C. C.; FERNEDA, E. A questão dos métodos de análise semiótica: contribuições à Ciência da Informação. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 16, p. 1-30, 2020. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/1379. Acesso em: 29 jul. 2023.

SANDOLI, F.; MARANI, V. H. Corpo e estudos culturais físicos: incursões inicias, Revista Eletrônica Interdisciplinar, Barra do Garças, v. 15, n. 1, 2023

Disponível em: http://revista.univar.edu.br/rei/article/view/344/311

. Acesso em: 16 dez. 2023.

SANTANA, S. R.; SANTOS, R. F.; MARTINS, E. E.; MENEZES, L. M.; SOUZA, A. C. P. Memórias e identidades agonísticas: o corpo LGBTQIA+ como signo no processo de Musealização e Musealidade. Anais do Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, v. 57, 2023: Disponível em: https://anaismhn.

museus.gov.br/index.php/amhn/issue/view/67. Acesso em: 16 dez. 2023.

SANTANA, S. R.; MELO, M. L. D.; SOUZA, E. D. . A SOMBRA KITSCH NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO: concepções sobre a interdisciplinaridade identitária e epistêmica. In: Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 22., Rio de Janeiro, 2021. Anais [...]Rio de Janeiro: UFRJ, 2021. Disponível em: https://ancib.org/enancib/index.php/enancib/xxienancib/

paper/viewFile/503/155. Acesso em: 16 dez. 2023.

SANTOS, T. H. N.; AQUINO, M. A. Entre os estudos culturais e a ciência da informação: fontes de informação étnico-raciais. Informação & Informação, Londrina, v. 21, n. 1, p. 29 – 55, jan./abr. 2016. Disponível em: https://brapci. DOI: https://doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n1p29

inf.br/index.php/res/download/44535. Acesso em: 16 dez. 2023.

SANTOS FILHO, C. R.A espetacularização da fé no espaço sagrado da Igreja Universal do Reino de Deus Templo Central de Fortaleza. Revista Geografia e Pesquisa, Ourinhos, v. 13, n. 2, p. 8-15, 2019. Disponível em: http://vampira. DOI: https://doi.org/10.22491/1806-8553.v.13n2a315

ourinhos.unesp.br/openjournalsystem/index.php/geografiaepesquisa/article/view/315/241. Acesso em: 5 ago. 2023.

SCOTT, J. W. Gênero: Uma Categoria Útil para a Análise Histórica. Traduzido pela SOS: Corpo e Cidadania. Recife, 1990

SCHULTZ, B. S. ESTEVES, I. P. A espetacularização do Ensino de Língua Portuguesa. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. n. 04, ed. 12, v. 06, dez/ 2019. Disponível em: https://www.nucleodoconhe

cimento.com.br/wp-content/uploads/2019/12/espetacularizacao-do-ensino.pdf. Acesso em: 5 ago. 2023.

SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Identidade e diferença: perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009/2014.

TEIXEIRA, O. A. Interdisciplinaridade: problemas e desafios. RBPG. Revista Brasileira de Pós-Graduação, n 1, jul. 2004. Disponível em: http://ojs.rbpg.

capes.gov.br/index.php/rbpg/article/view/22. Acesso em: 20 dez. 2019.

Published

2024-01-26

How to Cite

Cruz, A. P. L. M. (2024). O corpo do Sairé como um signo da cultura paraense: considerações a partir dos estudos culturais. Caderno Pedagógico, 21(1), 2717–2738. https://doi.org/10.54033/cadpedv21n1-147

Issue

Section

Articles